Carregando

Concorrência para residência da Unicamp: como conquistar uma vaga?

A Universidade de Campinas é uma das referências quando se trata de instituições de ensino público no Brasil — com o curso de Medicina, não é diferente. O hospital é o sonho de muitos médicos que estão em busca de especialização. Por isso, a residência da Unicamp é tão concorrida. 

Sendo assim, como conseguir uma vaga em residência médica pela Unicamp? O primeiro passo é conhecer a concorrência da especialidade que você busca na instituição. Dessa forma, você tem uma ideia tanto do nível de dificuldade do exame, quanto das possíveis mudanças que ele pode sofrer. 

Alteração de notas de corte em 2022

Um exemplo dessas mudanças foi a alteração da nota de corte de 13 cursos de residência da Unicamp em 2022. Ainda que muitos deles tenham tido um crescimento pouco expressivo, alguns mostraram um grande salto se comparados a 2021. O principal caso é o de cirurgia geral, que saltou de 31,50 para 62,11. 

A prova de residência médica em ginecologia e obstetrícia também teve um salto relativamente grande, indo de 27,92 para 34,50. Medicina intensiva passou de 9,57 para 14,29, enquanto psiquiatria variou de 37,88 para 43,71.

Já a residência em Patologia viu uma queda na relação de candidatos por vaga de quase metade: foi de 10,25 para 5,50. Radioterapia caiu de 6,00 para 2,00.

Concorrência dos cursos de residência da Unicamp

Assim como o curso de Medicina da Unicamp, a residência médica também é muito buscada pelos médicos que desejam se especializar em uma instituição renomada, absorvendo o máximo de conhecimento de mestres e demais professores conceituados.  

Mas não se assuste com os números! A principal dica é manter o foco nos estudos, buscar as melhores notas possíveis e, com isso, maiores chances de conquistar a tão sonhada vaga de residência médica da Unicamp. 

Média de concorrência em alguns cursos

Para ter uma noção de quantas pessoas podem concorrer à mesma vaga que você, separamos algumas das residências médicas mais buscadas na Unicamp. Os dados foram retirados de um documento oficial da Universidade de Campinas, que pode ser conferido na íntegra, aqui.

  • Anestesiologia: 238 candidatos e 10 vagas;
  • Cirurgia Cardiovascular: 28 candidatos e 1 vaga;
  • Cirurgia Geral: 559 candidatos e 9 vagas;
  • Clínica Médica: 777 candidatos e 30 vagas;
  • Dermatologia : 238 candidatos e 5 vagas;
  • Genética Médica: 28 candidatos e 2 vagas;
  • Infectologia: 44 candidatos e 3 vagas;
  • Medicina de Emergência: 68 candidatos e 4 vagas;
  • Medicina de Família e Comunidade: 135 candidatos e 15 vagas;
  • Medicina do Trabalho: 9 candidatos e 3 vagas;
  • Medicina Intensiva: 100 candidatos e 7 vagas;
  • Medicina Nuclear: 4 candidatos e 3 vagas;
  • Medicina Preventiva e Social: 9 candidatos e 4 vagas;
  • Neurocirurgia: 141 candidatos e 2 vagas;
  • Neurologia: 221 candidatos e 7 vagas;
  • Obstetrícia e Ginecologia: 414 candidatos e 12 vagas;
  • Oftalmologia: 254 candidatos e 10 vagas;
  • Ortopedia e Traumatologia : 89 candidatos e 8 vagas;
  • Otorrinolaringologia: 215 candidatos e 6 vagas;
  • Patologia: 22 candidatos e 4 vagas;
  • Patologia Clínica/Medicina Laboratorial: 1 candidato e 2 vagas;
  • Pediatria: 230 candidatos e 13 vagas;
  • Psiquiatria: 306 candidatos e 7 vagas;
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem: 118 candidatos e 9 vagas;
  • Radioterapia: 2 candidatos e 1 vaga.

Um pouco sobre a prova

Não é só de concorrência alta que a residência médica da Unicamp é feita! Como mencionamos, é importante se dedicar aos estudos para conseguir ótimas notas e ter uma chance maior que os concorrentes. Para isso, é importante conhecer a prova. 

Enquanto as provas de residência costumam ter 100 questões na fase teórica, feitas de uma só vez, a da Unicamp conta com 160 questões e é dividida em dois períodos, em que 80 questões são realizadas de manhã e outras 80 são aplicadas à tarde. Cada período conta com quatro horas de duração e peso 0,25. 

Para saber mais detalhes da prova, como os principais temas presentes no exame, faça o download do nosso Guia Estatístico. Se você planeja realizar a prova de residência da Unicamp prepare-se fisicamente também. O dia será cansativo e exigirá muita atenção. 

Conte com a nossa ajuda! 

Preparar-se para a prova de residência da Unicamp não é tarefa simples, mas, com a gente, você tem uma mãozinha a mais na hora dos estudos. Aqui, você encontra uma série de conteúdos gratuitos, que te ajudam a entender melhor as provas e a se preparar para os testes. 

Entre os diversos cursos que oferecemos, você também encontra opções preparatórias de provas práticas e entrevistas, que te dão ainda mais segurança no dia da avaliação. 

Para a residência da Unicamp, recomendamos o Intensivo São Paulo. Esse curso é completamente focado nas principais residências do estado. Para cada instituição, você conta com 40 aulas específicas e direcionadas, além de um aplicativo com mais de 10.000 questões para não faltar nada na hora da sua preparação.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
MarcosMarangoni Junior

Marcos Marangoni Junior

Paulistano nato, criado nas ruas do Ipiranga, médico ginecologista e obstetra formado na UNICAMP, mestrando em Saúde Reprodutiva pela UNICAMP, e professor da Gineco-Obstetrícia da Medway. Só nasce grande filhote de monstro.