Carregando

Saiba como obter o título de especialista em psiquiatria

O título de especialista confere segurança e ainda mais oportunidades de atuação ao médico, uma vez que passa mais credibilidade para os pacientes e assegura o profissional juridicamente. O título de especialista em psiquiatria é um exemplo dos mais buscados pelos graduados em Medicina. 

Para obter o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) em psiquiatria, o médico precisa ser cadastrado no Conselho Regional de Medicina, com a área em que atua — ou deseja atuar — desde que esteja de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM). 

Além disso, ele precisa fazer residência médica ou prova de título em psiquiatria. Ou seja, não há a obrigatoriedade do primeiro, como pode acontecer em outras áreas. A prova é realizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Como conseguir o título em psiquiatria

Seja por meio da residência em psiquiatria ou da prova de título, o médico precisa comprovar todos os conhecimentos técnicos, práticos e científicos. Ambas as formas de obter o título de especialista em psiquiatra são altamente exigentes quando o assunto é validar o domínio do profissional.

A prova 

Se você optar pela prova, é preciso ter foco total nos estudos. Ela é anual e, geralmente, ocorre no mês de outubro. Ao se matricular, você deve escolher entre quatro grandes áreas:

  • psicoterapia;
  • psicogeriatria;
  • psiquiatria da infância e da adolescência;
  • psiquiatria forense.   

Em seguida, deve fazer a prova presencialmente, no primeiro dia do Congresso Brasileiro de Psiquiatria. Por isso, é muito importante acompanhar a realização do evento para saber exatamente onde ele acontecerá. Ler o edital detalhadamente também é essencial para esse e outros fatores importantes para a realização da prova.

Vale lembrar que a prova é extensa, englobando conhecimentos gerais e específicos, de acordo com a área psiquiátrica escolhida. Quem obtém o certificado não precisa necessariamente se dedicar à experiência da residência médica posteriormente, e vice-versa.

A ABP

A ABP é uma entidade referência nesta especialidade no Brasil. Ela é encarregada da defesa e da implementação de atividades relacionadas a esse exercício profissional tão importante.

Ela oferece atualização aos psiquiatras associados, promove uma série de publicações de alcance tanto nacional quanto internacional na área e cuida de mais de 54 grupos federados em todos os estados brasileiros.

A instituição foi responsável por momentos marcantes na psiquiatria,  como quando concedeu o primeiro título de especialista e realizou o primeiro Congresso Brasileiro de Psiquiatria (CBP) em 1970 — considerado como um dos maiores eventos da área em todo o mundo. 

Já em 2016, comemorou o Jubileu de Ouro, 50 anos de atividades, e escolheu 13 de agosto, dia da fundação da associação, como o Dia do Psiquiatra no Brasil.

A residência

A residência médica em psiquiatria dura três anos. Ela tem acesso direto, ou seja, não exige pré-requisitos para o ingresso, apenas o certificado de conclusão da graduação e o registro no Conselho Regional de Medicina.

Em comparação a outras residências, a carga de trabalho na psiquiatria é menor para o residente. Isso acontece porque as doenças mentais enfrentadas pelos pacientes monitorados impõem uma carga emocional e qualitativa grande para o estudante.

Normalmente, o estudante enfrenta 60 horas semanais, sendo que a maioria é preenchida por atividades práticas em ambulatórios, enfermarias e atendimentos relacionados à urgência psiquiátrica, à neurologia, ao CAPS, entre outros.

A partir do segundo e do terceiro ano, o residente fica mais em ambulatórios direcionados para o tratamento de grupos com transtornos mentais. Em paralelo, continua a participar de aulas teóricas e reuniões, inclusive, podendo realizar pesquisas para revistas e jornais da ABP.

Atuação na residência

Ainda é importante lembrar que o residente lidará com equipes multidisciplinares. Isso porque o atendimento psiquiátrico também depende de outros profissionais da saúde, que fazem a diferença no tratamento, como enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos e afins. Os pacientes acompanhados apresentam casos de:

  • depressão;
  • esquizofrenia;
  • transtorno bipolar;
  • transtorno alimentar;
  • ansiedade;
  • transtorno obsessivo-compulsivo;
  • dependência de substâncias químicas em grau maior ou menor de complexidade. 

Conforme a demanda, os futuros médicos psiquiatras ficam responsáveis por determinados monitoramentos guiados pelos preceptores. É importante ressaltar que, desde a residência médica, é fundamental que o profissional demonstre empatia e paciência, além de toda técnica para desenvolver vínculos com aqueles que atende.

Prepare-se para os estudos com a gente!

Para conseguir as melhores residências em psiquiatria ou passar na prova de título, é necessário manter foco total nos estudos. Sendo assim, é recomendado que os interessados no título de especialista em psiquiatria façam cursos preparatórios. 

Aqui, no nosso site, você encontra uma série de materiais gratuitos para estudo, como e-books e minicursos. Ainda disponibilizamos o nosso canal oficial no YouTube, repleto de informações importantes para as principais provas. 
Além disso, você pode fazer parte dos nossos cursos preparatórios, como o Intensivo São Paulo, que acontece a partir do meio do ano e tem conteúdo voltado para as provas do estado de SP. Conte com a nossa ajuda para ir ainda mais longe na sua especialização!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
Ana KarolineBittencourt Alves

Ana Karoline Bittencourt Alves

Catarinense nascida em 1995, criada em Imbituba e apaixonada por uma praia. Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2018, com residência em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo (USP-SP 2019-2021) e professora de Clínica na Medway. "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender" - Paulo Freire.