Carregando

O que é uma pandemia? Conheça o significado desse termo!

O que é uma pandemia - saiba mais
O que é uma pandemia? Saiba mais sobre o significado desse termo

Fala, pessoal! Tudo bem? Hoje é dia de falar sobre o termo “pandemia”, que com a Covid-19, caiu na boca do povo. De repente, tornou-se comum saber o seu significado e até informações mais complexas sobre como funciona uma pandemia e qual a epidemiologia da doença em questão. Neste texto, vamos abordar um pouco sobre esses conceitos. 

Bora lá?

O que define uma pandemia?

Etimologicamente, pandemia significa “algo que aflige a todos”, mas não há uma definição técnica consensual acerca do termo. Em geral, o ritmo da transmissão e o alcance internacional é o que leva a Organização Mundial da Saúde (OMS) a definir um fenômeno de saúde pública como pandêmico. 

Na maioria das vezes, são epidemias transnacionais causadas por agentes infecciosos. Entretanto, nem sempre esses agentes causam gripe. Outras doenças que causaram pandemias na história recente incluem a tuberculose, cólera e HIV/AIDS

Mas antes, o que é uma epidemia?

Como o conceito de pandemia está intimamente relacionado ao de epidemia, vamos compreender o que faz uma doença ser considerada epidêmica.

Epidemia é qualquer doença cuja incidência (número de casos novos por período de tempo) se situe acima do limite superior de uma incidência normal (que foi previamente convencionada para aquela população). Essa incidência normal é estimada com base em mais ou menos 1.96 desvios-padrão em relação à média. 

Ou seja, é quando temos um número de casos novos de uma doença além do que é esperado para aquele período naquela população. 

Voltando: o que é uma pandemia?

A pandemia, então, seria uma epidemia que quebrou barreiras territoriais, atingindo simultaneamente diversos países ou nações. Aqui, percebam que não há limitação geográfica na ocorrência da doença. São necessárias ações conjuntas de diversos países a fim de se tomarem medidas operacionais para frear o avanço da pandemia e garantir o acesso aos serviços de saúde aos doentes. 

Em um mundo globalizado com intensa circulação de pessoas como vivemos atualmente, a disseminação de agentes infecciosos ao redor do mundo ocorre de maneira muito rápida, tornando-nos vulneráveis a muitas pandemias. 

Mas não é tão simples assim…

Hoje, a definição de pandemia é mais abrangente, no entanto, por muitos anos, as gripes por vírus influenza serviram de protótipo para o estudo de outras pandemias pela OMS. A gripe espanhola de 1918 é muitas vezes a referência na elaboração de critérios e classificações usadas em outras situações devastadoras de saúde pública. Nessa perspectiva, as pandemias ocorreriam em quatro estágios:

  • Iniciam com uma infecção viral em humanos;
  • A doença dissemina-se regionalmente;
  • Movimentos populacionais carregam o vírus pelo mundo;
  • Transmissão comunitária mundialmente.

Quais são os estágios de uma pandemia?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) americano adotam modelos análogos para estudar as fases evolutivas de uma pandemia. 

Tabela 1 – Fase pandêmica da OMS e principais ações por estágio

 PROBABILIDADE ESTIMADA DE PANDEMIADESCRIÇÃOPRINCIPAIS AÇÕES NOS PAÍSES AFETADOSPRINCIPAIS AÇÕES EM PAÍSES AINDA NÃO AFETADOS
FASE 1IncertaNenhum vírus da gripe animal circulando entre animais foi relatado, causando infecção em humanos.Produzir, implementar, exercitar e harmonizar planos nacionais de preparação e resposta à pandemia com planos nacionais de preparação e resposta a emergências.
FASE 2Um vírus de gripe animal que circula em animais domesticados ou selvagens é detectado por ter causado infecção em humanos e, portanto, é considerado uma ameaça potencial específica de pandemia.
FASE 3Um vírus de influenza animal ou humano causou casos esporádicos ou pequenos agrupamentos de doenças em pessoas, mas não resultou em transmissão humano-humano suficiente para manter surtos comunitários.
FASE 4Médio a altoA transmissão humana-humana de um vírus animal ou humano-animal capaz de sustentar surtos comunitários foi confirmada.Contenção rápida.Prontidão para resposta à pandemia.
FASE 5Alto para certoO mesmo vírus identificado causou surtos sustentados em nível comunitário em pelo menos dois países em uma mesma região da OMS.Resposta pandêmica: cada país implementa ações como solicitado em seus planos nacionais.Prontidão para uma resposta iminente.
FASE 6Pandemia em andamentoAlém dos critérios definidos na Fase 5, o mesmo vírus tem causado surtos sustentados de nível comunitário em pelo menos um outro país, em outra região da OMS.
PERÍODO PÓS-PICOOs níveis de influenza pandêmica na maioria dos países com vigilância adequada caíram abaixo dos níveis de pico.Avaliação da resposta; recuperação; preparação para possível segunda onda.
POSSÍVEL NOVA ONDAO nível de atividade de influenza pandêmica na maioria dos países com vigilância adequada está aumentando novamente.Resposta
PERÍODO PÓS-PANDEMIAOs níveis de influenza voltaram aos níveis observados para a gripe sazonal na maioria dos países com vigilância adequada.Avaliação da resposta; revisão de planos; recuperação.

Fonte: World Health Organization, 2009.

É isso!

Entendendo o que é uma pandemia e quais suas etapas, é possível compreender como a pandemia de Covid-19 está se comportando. Além disso, teremos base para ficarmos atentos para a ocorrência de novas pandemias. 

Infelizmente, a Covid-19 nos fez compreender, na prática, todas as fases de uma pandemia. Agora vocês já conseguem identificar as fases na teoria também! 

Ah, e se quiser conferir mais conteúdos de Medicina de Emergência, dê uma passada na Academia Medway. Por lá, disponibilizamos diversos e-books e minicursos completamente gratuitos!.

Pra quem quer acumular mais conhecimento ainda sobre a área, o PSMedway, nosso curso de Medicina de Emergência, pode ser uma boa opção. Lá, vamos te mostrar exatamente como é a atuação médica dentro da Sala de Emergência, então, não perca tempo!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
MarinaPereira

Marina Pereira

Maranhense, nascida em São Luís em 1991, médica desde 2016, formada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Fez residência em Medicina Preventiva e Social na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É pesquisadora e amante da Saúde Coletiva. Tem como maior objetivo ensinar a Medicina Preventiva de forma descomplicada.