Carregando

Quantas residências médicas posso fazer?

Talvez escolher a profissão no vestibular não tenha sido difícil. Se você for do tipo que sempre sonhou em ser médico, inclusive, foi a decisão mais fácil de todas. O problema é que, com a residência, pode não ser bem assim. Muita gente se pergunta “quantas residências médicas posso fazer?” por não ter se identificado tanto com a definição inicial.

Isso acontece por vários motivos. Talvez você não tenha gostado do dia a dia na especialidade ou, quem sabe, seu coração bateu mais forte por outras experiências. É hora de reajustar as velas do seu barco — e chegamos para ajudar!

Se você tem se perguntado “quantas residências médicas posso fazer?”, agora é a hora de descobrir a resposta e entender melhor a situação!

Afinal, quantas residências médicas posso fazer?

A resposta para essa pergunta é que depende do tipo de residência que deseja fazer. Primeiramente, saiba que o Ministério da Educação e o Conselho Nacional de Residência Médica proíbem repetir programas de Residência Médica em especialidades concluídas. Além disso, você só pode cursar uma área de atuação específica em cada especialidade, o que exige atenção.

De acordo com a Resolução nº 2/2005, também não é permitido concluir mais de duas residências diferentes, se uma não for pré-requisito para a outra. Então, na prática, é possível fazer duas residências distintas, em qualquer instituição ou estado.

E se eu quiser fazer uma transferência?

Se, por algum motivo, você decidir não concluir a primeira residência na instituição escolhida, é viável realizar a transferência. Ela deve ser autorizada pela Comissão de Residência Médica (COREME) do estado e tem que receber parecer favorável da comissão do outro estado, se for o caso.

No entanto, note que ela só é possível fazer a mudança de instituição — e não de especialidade. Então, ela só serve quando você tem algum problema com o local da residência ou uma necessidade que justifique a mudança. Também é preciso ficar de olho que a transferência só é concedida uma vez.

Como identificar a residência ideal para seu perfil?

Agora que temos a resposta para quantas residências médicas posso fazer, o indicado é identificar a escolha certa antes de entrar no programa. Ainda que haja mais uma chance, o melhor mesmo é sentir que acertou de primeira, né?

Por isso, comece pensando nos seus interesses ao longo da faculdade e do internato. Veja quais foram as situações que despertaram a sua atenção e o que atrai seu interesse. Lembre-se de que será necessário ter muita dedicação para entrar e concluir a residência, então é preciso ser algo que goste.

Considere, também, seu perfil e suas habilidades. Se você for empático e paciente, a Pediatria pode ser uma alternativa. Já se gostar de desafios constantes e muito dinamismo, a Clínica Geral é uma boa pedida. Avalie, com cuidado, as habilidades exigidas em cada especialidade para definir.

Além disso, procure conhecer a rotina dos profissionais da área antes de tomar a decisão. Depois de ver o dia a dia, vai ser mais fácil determinar se essa é, mesmo, a opção adequada.

Quando alguém perguntá-lo “quantas residências médicas posso fazer?”, você á sabe que a resposta é que são 2, no máximo. Aproveite as nossas dicas e faça a escolha certa logo de cara!

Para se preparar do jeito certo para conquistar sua vaga na residência médica, aqui fica minha dica: a Medway Mentoria!

Com a Medway Mentoria, você aprende técnicas avançadas de preparação e organização dos estudos para superar bloqueios, ganhar confiança e conquistar a tão sonhada aprovação, chegando ao fim do ano com desempenho superior a 80%! CLIQUE AQUI e inscreva-se!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.