Carregando

Quiz: Caso clínico de transtorno de personalidade

Fala, pessoal!

Para variar um pouco, trouxemos um caso clínico aqui de um dos assuntos que mais caem nas provas de residência médica das principais instituições de São Paulo e do Brasil: transtorno de personalidade. Será que você está pronto para atender um caso desses no seu plantão e acertar a hipótese diagnóstica caso caia na sua prova? Bora descobrir com este caso clínico de transtorno de personalidade que a gente vai te mostrar agora!

Confira o caso clínico e responda ao quiz rapidinho aqui embaixo para descobrir, logo em seguida, se você colocou a alternativa correta! Depois, parta para os comentários do nosso time de professores sobre este caso clínico de transtorno de personalidade – nada de olhar antes, hein?

Acertou a hipótese diagnóstica do caso clínico de transtorno de personalidade?

Bom, como você deve ter visto, a alternativa correta é a letra D.

Agora, vamos analisar este caso clínico de transtorno de personalidade no detalhe:

Acertou a hipótese diagnóstica neste caso clínico envolvendo transtorno de personalidade?
Acertou a hipótese diagnóstica neste caso clínico envolvendo transtorno de personalidade?
  • Estamos diante de um caso de um paciente que se mostra obsessivo por controle, sendo inflexível, querendo as coisas sempre do seu jeito, o que prejudica suas relações interpessoais, sendo característico do transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo. Outras características deste transtorno pelo DSM-V são: preocupação excessiva com regras, listas e detalhes a ponto de prejudicar o alcance do objetivo pela excessiva busca do perfeccionismo; excessivamente dedicado ao trabalho e à produtividade em detrimento de atividades de lazer e amizades (não explicado por uma óbvia necessidade financeira); Reluta em delegar tarefas ou trabalhar com outras pessoas a menos que elas se submetam à sua forma exata de fazer as coisas; caracteriza-se por rigidez e teimosia;
  • Lembre-se de que o transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo é diferente do transtorno obsessivo-compulsivo, que é caracterizado por verdadeiras obsessões, com pensamentos com ideias prevalentes, intrusivas, que geram desconforto para o paciente, acompanhado ou não de compulsões como resposta;
  • Os transtornos de personalidade pelo DSM-V são classificados em 3 grupos: O Grupo A (indivíduos que parecem esquisitos ou excêntricos): inclui os transtornos da personalidade paranoide, esquizoide e esquizotípica. O Grupo B (indivíduos parecem dramáticos, emotivos ou erráticos) inclui os transtornos da personalidade antissocial, borderline, histriônica e narcisista. E o Grupo C (indivíduos parecem ansiosos ou medrosos) inclui os transtornos da personalidade evitativa, dependente e obsessivo-compulsiva. 
  • O transtorno de personalidade antissocial é caracterizado por um padrão de desconsideração e violação dos direitos de outras pessoas ocorrendo a partir dos 15 anos de idade. Já foi referido como psicopatia, sociopatia ou transtorno da personalidade dissocial. Há impulsividade, agressividade e ausência de remorso em suas ações, sendo a falsidade e manipulação características centrais dos desvios de conduta destas pessoas.
  • O transtorno de personalidade borderline é caracterizado por instabilidade de relacionamentos interpessoais, autoimagem e afetos, tendo impulsividade acentuada, com dificuldade em controlar a raiva, podendo ter comportamento autolesivo. 
  • O transtorno de personalidade histriônico é caracterizado por um padrão de excesso de emocionalidade e busca de atenção, sempre buscando ser o centro das atenções, exibindo mudanças rápidas da emoção e mostra autodramatização, teatralidade e expressão exagerada das emoções.
  • O transtorno de personalidade paranoico é caracterizado por desconfiança de outras pessoas, de modo que seus motivos sejam interpretados como malévolos.
  • O transtorno de personalidade evitador é caracterizado por inibição social, sentimentos de inadequação e hipersensibilidade a avaliações negativas, evitando atividades que envolvam contato interpessoal significativo, por medo de crítica e rejeições; vê a si mesmo como socialmente incapaz, sem atrativos pessoais ou inferior aos outros.
  • O transtorno de personalidade esquizoide é caracterizado por desapego das relações sociais e uma gama restrita de expressões de emoções em ambientes interpessoais.

Quer mais casos semelhantes?

Curtiu este artigo? Então dá só uma olhada nessas 5 questões comentadas de psiquiatria que já separamos para você aqui no blog para treinar com a gente um pouquinho mais!

Aproveite e compartilhe com seus colegas este caso clínico de transtorno de personalidade para que eles também testem se estão craques no assunto e continue de olho aqui no blog para os próximos que vamos trazer!

E antes que eu me esqueça: no app da Medway você encontra várias outras questões comentadas pelo nosso time de professores seguindo o exemplo dessas questões de psiquiatria que citamos e deste caso clínico que trouxemos aqui – tudo bem detalhado para você não apenas saber se errou ou acertou, mas aprimorar seus conhecimentos e os seus estudos cada vez mais! E não precisa ser aluno para começar a experimentar, hein? Você pode se cadastrar gratuitamente na versão desktop ou baixar o app no seu iPhone ou Android e ter acesso imediato a mais de 3 mil questões, além de poder criar trilhas personalizadas, acesar provas antigas dos últimos 2 anos de mais de 15 instituições e muito mais! Clique AQUI para saber mais.

É isso galera! Até a próxima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.