Carregando

Residência médica na Universidade de Mogi das Cruzes pelo SUS-SP

A residência médica na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) é uma ótima opção para quem quer tentar o processo seletivo do SUS-SP. Sua história é longa: é a 1ª Universidade particular criada no estado de São Paulo e a 2ª no Brasil. Por isso mesmo se tornou referência no Brasil quando o assunto é Medicina.

Conta com uma excelente infraestrutura, que atende a aproximadamente 20 mil estudantes. Além de estar bem localizada, na região leste da capital paulista. Ou seja, você terá um monte de oportunidades para o início de sua vida profissional como residente, e até mesmo depois de concluir essa etapa.

Quer saber um pouco mais sobre a instituição e como é a experiência da residência por lá? Continue a leitura e explore muitas possibilidades!

História

A Universidade de Mogi das Cruzes começa sua história em 1962, quando ainda se chamava Organização Mogiana de Educação e Cultura (OMEC). Nessa época, era apenas uma escola de ensino fundamental. Em 1964 implantou seus primeiros cursos superiores, e, a partir desse momento, se tornou referência em educação em São Paulo.

O curso de Medicina da instituição foi implantado em 1968. Com isso, houve a necessidade de expandir o campus. A construção e as melhorias realizadas incluíram novas salas de aula, instalações e laboratórios, com equipamentos atualizados.

A UMC também se destaca pelo incentivo à pesquisa, desde a iniciação até a divulgação de tudo o que é produzido por seus alunos. Além dos cursos de graduação, conta com programas de pós-graduação e projetos de extensão e capacitação.

Números e estrutura

A UMC conta com uma Policlínica, um ambulatório de especialidades que oferece atendimento a pacientes do Alto Tietê. Então, antes da residência médica, os estudantes de Medicina têm a oportunidade de exercer a prática por lá.

São várias especialidades coordenadas pelos professores da universidade. Por ano, são realizadas mais de 15 mil consultas. Há também dois centros cirúrgicos à disposição para procedimentos de menor complexidade.

Entretanto, a residência na Universidade de Mogi das Cruzes não ocorre na Policlínica. O programa abrange instituições vinculadas ao Sistema Único de Saúde, o SUS. São vários hospitais na região, de maior ou menor porte, conforme a disponibilidade de vagas para as especialidades.

Residência na Universidade de Mogi das Cruzes

A residência na Universidade de Mogi das Cruzes conta com programas de 4 áreas da Medicina, além de uma especialidade clínica. A duração para cada uma varia de 2 a 3 anos, e todos os residentes recebem bolsas durante o período de trabalho.

A concorrência para a instituição tem aumentado consideravelmente com o passar dos anos. Por isso, é importante ficar de olho na quantidade de vagas oferecidas. No último edital, a relação foi a seguinte.

  • Clínica Médica (1 vaga);
  • Cirurgia Geral (1 vaga);
  • Pediatria (5 vagas);
  • Obstetrícia e Ginecologia (4 vagas);
  • Dermatologia (1 vaga).

A UMC é reconhecida por encaminhar seus residentes para hospitais do SUS com ótima estrutura, equipamentos de saúde de qualidade e respaldo de tutores e preceptores. Mas, para ter essa experiência, você precisa ficar de olho nos detalhes do processo seletivo, que é um pouco diferente do comum.

O processo seletivo do SUS-SP

O processo seletivo do SUS-SP é um dos maiores do Brasil! E ele é a porta de entrada para quem quer fazer residência médica na Universidade de Mogi das Cruzes.

Portanto, vale a pena entender todos os detalhes dessa prova para ter uma boa classificação. Afinal, somente assim você poderá participar do leilão de vagas e estudar na instituição de sua escolha. Entenda!

Como é a prova

A prova do SUS tem apenas uma etapa, que consiste em uma prova objetiva de múltipla escolha, com 100 questões. O conteúdo abrange as 5 grandes áreas da Medicina, e ela costuma ser aplicada por último de acordo com o calendário de provas da residência médica.

Esse é um processo seletivo enorme, porque são várias instituições e hospitais participantes. Por isso, é preciso ficar de olho na divulgação dos locais de prova, que também são muitos. Geralmente, eles são divulgados somente alguns dias antes do exame, então é super importante ficar de olho.

O tempo de duração da prova é de 4 horas, mas você precisará permanecer na sala por, pelo menos, 3 horas. Ela é considerada relativamente rápida, porque conta com enunciados bastante diretos, daqueles que não deixam muito espaço para dúvidas.

Entretanto, isso não significa que será fácil, viu? É puxado ter que saber muitas coisas de cabeça, e isso é essencial se você quiser se dar bem. Em contrapartida, os temas da prova são considerados um tanto quanto previsíveis. E o que isso quer dizer?

Que estudar por questões de edições passadas é a chave para o sucesso! Então acesse o máximo de provas e gabaritos antigos que conseguir, e treine com muita atenção, além de fazer uma boa revisão dos conteúdos. No aplicativo da Medway, por exemplo, você encontra milhares de questões.

Outra informação que faz a diferença na sua preparação: as questões do SUS-SP têm pesos diferentes. As mais complicadas costumam valer mais do que as simples. Mas, de modo geral, as notas desse processo seletivo costumam ser mais altas.

No mais, a dica final é ler o edital com muita atenção para entender outras exigências. Inclusive relacionadas à pandemia, que ainda não acabou e demanda cuidados e orientações específicas.

Concorrência por especialidade em 2021

E como anda a relação candidato/vaga pelo SUS-SP? Bom, na última edição do processo seletivo os números foram bem altos. A Neurocirurgia foi a especialidade que liderou o ranking, com 40,7 candidatos por vaga.

Em seguida, a gente vê a Oftalmologia, com 30,5 candidatos por vaga, e a Cirurgia Geral, com 26 candidatos por vaga. A Dermatologia também teve um número expressivo na concorrência: 29 candidatos por vaga, então tenha atenção se você quiser entrar nessa especialidade na Universidade de Mogi das Cruzes, porque não há muitas vagas oferecidas por lá!

A Neurologia, a Otorrinolaringologia e a Psiquiatria também tiveram um aumento significativo de interessados nas vagas do SUS-SP, embora não tenham encabeçado a lista. E, no fim dela, estão especialidades como Medicina de Emergência e Medicina de Família e Comunidade, com apenas 2,9 candidatos por vaga, e a Patologia, com 5,2 candidatos por vaga.

É claro que, de um ano para outro, muita coisa pode mudar. Portanto, nada de relaxar se a especialidade que você quer apresenta uma concorrência aparentemente menor. Até porque, mesmo assim você terá que passar algumas pessoas para conquistar a classificação ideal que te levará para o leilão.

Ah, e lembre-se de que muitas instituições de São Paulo participam do leilão do SUS-SP. Caso a que você queira não role, você pode considerar outras opções conforme seus objetivos de carreira e a especialidade que quer cursar.

Leilão de vagas do SUS

Quer entrar na residência médica na Universidade de Mogi das Cruzes? Então vamos lá: a escolha da instituição na qual você fará a residência médica acontece por meio do famoso leilão do SUS-SP. Seu funcionamento é simples! Quanto maior a sua nota final, mais opções você terá, visto que a escolha depende exclusivamente da ordem de classificação em cada especialidade.

Antes do leilão, você ficará sabendo qual será a nota de corte de cada especialidade. Aqueles candidatos que ficam acima dessa classificação e têm interesse nas vagas poderão participar do leilão. Mais uma vez, quem tem a maior nota automaticamente pode escolher primeiro.

Normalmente, o leilão acontece presencialmente, em um local anunciado pelo SUS-SP. O candidato precisa comparecer para assinar a lista ou enviar alguém com uma procuração para responder em seu lugar. Essa dinâmica, porém, pode mudar, então acompanhe as atualizações do edital.

Não existe uma maneira oficial de saber quais serão os programas de residência mais concorridos por especialidade. No WhatsApp e no Telegram, você pode participar de alguns grupos que tentam fazer algumas previsões, quase sempre aproximadas da realidade. Neles, você também tem acesso a outras dicas e informações sobre o sistema da prova.

Como a gente disse, a prova do SUS-SP acontece bem por último no calendário usual de processos de residência. Dessa maneira, quando o leilão acontece, a lista roda muito para cada especialidade e as chances de você escolher a instituição que quiser são muito maiores.

Enfim, não se esqueça de comparecer ao local do leilão na hora certa. Se você não assina a lista, não poderá entrar na sala em que as escolhas são feitas. Assim, você é considerado como desclassificado. E não rola pisar na bola justo na reta final, concorda?

Pronto para entrar nessa?

É isso aí! Agora você está ligado em todas as informações importantes sobre a residência médica na Universidade de Mogi das Cruzes. O próximo passo é dar um gás na sua preparação, para encarar esse processo seletivo que, a cada ano que passa, tem uma concorrência maior.

Estamos aqui para te ajudar! Na Academia Medway, você encontra um monte de materiais gratuitos que ajudam a focar no que interessa. Como, por exemplo, o Guia Definitivo do SUS-SP, ou ainda o Guia Estatístico do SUS-SP, que analisa o conteúdo das provas nos últimos 6 anos.

Quer mais uma mãozinha? Aproveite e escolha um de nossos Extensivos recém-lançados para estudar! No Extensivo São Paulo, você foca nas instituições do estado, no Extensivo Programado tem acesso a 4 cursos em um e no Extensivo Base, começa a se preparar logo no 5º ano da graduação. Pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.