A prova de residência médica do SUS-SP: direto ao ponto

Estamos aqui de novo para falar sobre mais uma prova de residência médica, e não é qualquer prova, não! Estamos falando de uma das maiores, não só de São Paulo, mas do Brasil – não apenas em número de candidatos, mas também de instituições que participam -, a prova de residência médica do SUS-SP!

Se você está aqui para saber mais sobre a prova do SUS-SP é porque muito provavelmente quer ser residente em uma das 50 instituições que participam do processo seletivo, não é? Essa, inclusive, é uma das características que atraem tantos candidatos para essa prova. Só no último processo seletivo, com acesso em 2020, foram 786 vagas, incluindo 545 vagas de especialidades de acesso direto.

Mas nem caia na besteira de achar que esse mundo de vagas significa uma concorrência menor e nem que vai ser mais fácil você conseguir a tão sonhada vaga na instituição que você quer. Como já comentamos, são várias as instituições que participam do processo e muitas são de bastante prestígio. Um exemplo é o Hospital Santa Marcelina, que conta com alguns dos programas mais concorridos da prova de residência médica do SUS-SP.

O Hospital Santa Marcelina é um dos que participam da prova de residência médica do SUS-SP
O Hospital Santa Marcelina é um dos que participam da prova de residência médica do SUS-SP

A verdade é que as instituições mais desejadas variam bastante de especialidade para especialidade, e o fato de você ter ido bem na prova não significa que você vai conseguir a vaga que quer, e eu te explico por quê: ao fazer sua inscrição no SUS-SP, você escolhe apenas a sua especialidade. A escolha da instituição é feita apenas por um determinado número de candidatos, de acordo com sua classificação no processo seletivo – é o famoso “leilão” de vagas do SUS-SP. Entendeu?

Tudo bem se ainda não ficou tão claro como isso funciona, pois agora você vai entender tudo sobre a prova de residência médica do SUS-SP!

Apenas lembrando que já falamos de várias outras provas de residência médica aqui no nosso blog: USP-SP, Unifesp, USP-RP, Santa Casa, Unicamp, IAMSPE – sentiu falta de alguma? Então escreve pra gente nos comentários!

Agora, como prometemos, direto ao ponto: está preparado para saber tudo sobre a prova de residência médica do SUS-SP? Então bora!

O começo de tudo: o edital

Se você acompanha o nosso blog (se não acompanha, não sabe o que tá perdendo, amigo!) já deve saber o quanto achamos importante ler o edital das provas que você vai prestar. No caso da prova de residência médica do SUS-SP não é diferente. O edital é o início dessa jornada então é bom começar direito!

No caso do SUS-SP, no processo seletivo deste ano, com acesso em 2021, o edital foi divulgado em novembro. Diferentemente de edições anteriores, em que ele era publicado no site da Fundação Carlos Chagas, neste ano o edital foi divulgado no site da Vunesp. Lá também são publicadas as datas de todo o processo seletivo, como o período de inscrições, a data da prova, a divulgação da classificação dos candidatos, entre outros.

Por falar em inscrição: segundo o edital de 2021, as inscrições vão do dia 30 de novembro até o dia 14 de dezembro, com taxa de R$ 77,50 – uma das menores de São Paulo!

Excepcionalmente, por conta da pandemia de Covid-19 em 2020, algumas mudanças estão previstas no edital de residência médica do SUS-SP. Você pode conferir todas no post que fizemos especialmente para discutir essas mudanças, aqui no blog! Confere lá!

Agora sim, lido o edital, você está pronto para correr atrás da sua vaga em uma das instituições que participam do SUS-SP. Vamos saber mais sobre essa prova?

Conheça as especialidades de acesso

  • Clínica Médica: neste ano, está oferecendo 98 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 19,3. Ver mais
  • Área Cirúrgica Básica: neste ano, está oferecendo 77 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 17.
  • Cirurgia Geral: neste ano, está oferecendo 8 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 54,4.
  • Pediatria: neste ano, está oferecendo 44 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 17.
  • Ginecologia e Obstetrícia: neste ano, está oferecendo 66 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 13,2.
  • Medicina de Família e Comunidade: neste ano, está oferecendo 3 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 33.
  • Patologia: neste ano, está oferecendo 3 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 22,6.
  • Infectologia: neste ano, está oferecendo 27 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 5,3.
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem: neste ano, está oferecendo 22 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 24,8.
  • Anestesiologia: neste ano, está oferecendo 53 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 22,7.
  • Ortopedia e Traumatologia: neste ano, está oferecendo 40 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 12,8.
  • Neurocirurgia: neste ano, está oferecendo 5 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 52,2.
  • Oftalmologia: neste ano, está oferecendo 14 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 47.
  • Otorrinolaringologia: neste ano, está oferecendo 7 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 58. Ver mais
  • Psiquiatria: neste ano, está oferecendo 31 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 24,7.
  • Radioterapia: neste ano, está oferecendo 4 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 9,75.
  • Dermatologia: neste ano, está oferecendo 12 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 65,2.
  • Neurologia: neste ano, está oferecendo 3 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 62,3.
  • Medicina Nuclear: neste ano, está oferecendo somente 1 vaga. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 19.
  • Medicina Física e Reabilitação: neste ano, está oferecendo 4 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 3,75.
  • Medicina de Emergência: neste ano, está oferecendo 2 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 18.
  • Cirurgia Cardiovascular: neste ano, está oferecendo 7 vagas. Em 2019, teve relação candidato/vaga de 27,7.

Fase única: como é a prova de residência médica do SUS-SP

Essa notícia pode ser boa especialmente para você que já vai participar de vários processos seletivos de duas ou três fases – sabemos que isso gera uma baita ansiedade! Pelo menos na prova de residência médica do SUS-SP, você não vai ter esse problema, pois o processo seletivo é realizado em uma fase única, com uma prova composta de 100 questões de múltipla escolha.

A prova de residência médica do SUS-SP geralmente é uma das últimas do calendário de provas de residência médica. Em 2019, ela aconteceu no dia 8 de dezembro, já no meio de um monte de prova prática. 

Vale lembrar que, como se trata de um processo seletivo muito grande, geralmente há mais de um local de prova. No último processo seletivo, foram dois locais, e você só ficava sabendo onde ia fazer a prova bem próximo do dia, o que pode gerar algumas dificuldades para fazer reserva em um hotel mais próximo de onde vai ser a sua prova – o que nós te aconselhamos a fazer se não for de São Paulo. Em 2019, o local foi divulgado apenas alguns dias antes da prova, haja correria!

A prova é realizada na parte da manhã, em um domingo, então, claro, além de se cuidar no dia anterior para ter uma boa noite de sono e acordar com a mente descansada, fique atento ao tempo. Tente ficar o mais próximo possível do seu local de prova, se não for de São Paulo – e, se você for de São Paulo, já deve estar acostumado com o trânsito por aqui, então se planeje, ok? Lembre-se de que, aos domingos, muitas vias importantes são fechadas e isso pode aumentar o tempo do trajeto até o local da prova.

O dia fatídico

Como já falamos, a prova acontece pela manhã, então durma cedo para poder acordar bem descansado pela manhã. Levante-se com antecedência, tome um bom café da manhã e saia de casa também com um bom tempo de folga para poder chegar ao local de prova e poder buscar sua sala e seu lugar com tranquilidade – a orientação do edital era para que os candidatos chegassem com meia hora de antecedência. Depois disso é só seguir as orientações do fiscal.

A prova de residência médica do SUS-SP tem duração de 4 horas e o tempo mínimo de permanência é de 3 horas, e acontece muito de ter gente que termina e fica lá esperando, pois, no geral, a prova do SUS-SP costuma ser rápida – o que não significa que é fácil não, viu?

Trata-se de uma prova bastante objetiva, com questões bem diretas, que não dão margem para dúvida – justamente por isso, trata-se de uma prova rápida, mas você precisa ter muitas coisas de cabeça para conseguir ir bem. Também podemos dizer que a prova de residência médica do SUS-SP, assim como a prova de residência médica da Unicamp, é relativamente previsível e aborda muitos temas.

Em relação aos temas, pode já anotar alguns que o SUS-SP gosta muito: eletro e distúrbios eletrolíticos, em Clínica Médica, e vacinação, em Pediatria – inclusive, sugiro você dar uma olhada nesse artigo aqui em que contamos tudo sobre PNI 2020, que tem muitas chances de cair na sua prova. Quer saber o que mais cai? Dá uma olhada no nosso Guia Estatístico com os 6 focos mais importantes de cada grande área!

De maneira geral, as notas costumam ser mais altas na prova de residência médica do SUS-SP. Mas segura um pouco essa ansiedade para saber se foi bem, pois, diferente das outras instituições, que geralmente divulgam o gabarito no mesmo dia, em 2019, o gabarito da prova do SUS-SP só foi liberado no dia seguinte no fim da tarde!

E é sempre bom lembrar que a nota que você verifica pelo gabarito não necessariamente é a que vai para o sistema, pois no SUS-SP as questões têm pesos diferentes, com as mais difíceis valendo um pouco mais do que as outras. Infelizmente, não há muitas informações de como isso funciona, mas não se desespere tentando entender quanto cada questão vale – foque em fazer uma boa prova!

Antes de te contarmos sobre o leilão do SUS-SP, queria te convidar a conhecer o nosso Intensivo São Paulo, que traz aulas 40 específicas de assuntos que caem na primeira fase da prova do SUS-SP, um guia estatístico avançado com todos os assuntos que caem na prova, simulados e muito mais! É só clicar no botão abaixo!

O que você precisa saber sobre o “leilão” do SUS-SP? 

Bom, se você achou que o gabarito do SUS-SP demorou para sair, é bom tentar sossegar esse coraçãozinho, pois a divulgação da classificação aconteceu só no dia 22 de janeiro! Nesse dia, foi divulgado um resultado preliminar da classificação dos candidatos por especialidade – os candidatos também podiam checar sua classificação no site da FCC. A classificação final por especialidade, já incluindo os recursos, saiu no dia 4 de fevereiro.

Bom, como você deve ter percebido, a prova de residência médica do SUS-SP não tem lista de aprovados, mas apenas uma classificação final. Só depois disso é que acontece o famoso leilão! Cada especialidade tem o seu leilão, que acontecem em datas diferentes. Em 2020, todos aconteceram entre os dias 17 e 21 de fevereiro, quando a maioria dos resultados de outras instituições já tinham saído.

Como funciona o leilão do SUS-SP de residência médica

A escolha da instituição de residência médica no SUS-SP funciona como uma espécie de “leilão”. É simples: quanto maior a nota final, mais opções o candidato tem, considerando que a escolha depende da ordem de classificação de cada especialidade.

Antes do leilão, é divulgada uma espécie de classificação de corte para cada especialidade. Todos os que estão acima dessa classificação e têm interesse nas vagas podem comparecer ao leilão. Como já falamos, a escolha da instituição é feita por ordem de classificação. Ou seja, os mais bem colocados na sua especialidade, escolhem primeiro. Entendeu?

Assim, o próprio candidato, com base na sua própria classificação e no número de vagas disponível para sua especialidade e para os programas de residência médica do seu interesse, decide se vale a pena comparecer ou não para tentar a tão desejada vaga. Não existe uma forma “oficial” de saber quais são os programas de residência médica mais concorridos para cada especialidade, mas há um “jeitinho” que os candidatos dão…

Existem grupos no WhatsApp e no Telegram em que os classificados, antes do leilão, tentam ter uma ideia das suas chances de conseguir as vagas que desejam. Nesses grupos, eles já vão construindo uma espécie de ranking com algumas informações que os candidatos passam, como: classificação na prova do SUS-SP, se vai participar do leilão, suas primeiras opções de programa de residência médica e se vão servir no Exército.

Como nessa época os resultados de muitas instituições já foram divulgados, muitos candidatos já abrem mão de participar do leilão, pois se decidiram por outros programas de residência médica, então esses grupos são uma boa forma de ter uma ideia de quanto a lista “vai rodar” em cada especialidade, além de dar uma ideia da concorrência para cada instituição. Legal, né?

Vale lembrar que os leilões acontecem em São Paulo e sempre foram realizados presencialmente com o próprio candidato ou com um procurador. Porém, é bom ficar de olho para saber qual vai ser a dinâmica esse ano, já que a pandemia de coronavírus tem mudado bastante as coisas.

Sobre o dia do leilão, o edital é bem claro: como as escolhas são por ordem de classificação, todos os candidatos que forem participar precisam estar presentes, após terem se identificado e assinado a lista de presença. Quem não se apresenta na hora determinada, não tem acesso ao anfiteatro onde é realizada a escolha da instituição e é considerado desistente/desclassificado. Então bora ficar atento ao horário – era só o que faltava chegar até aqui e dar uma bobeira dessas, né?

Instituições participantes do leilão do SUS-SP de residência médica

A variedade nas opções de escolha de instituição para se fazer a residência médica no SUS-SP é muito grande. Tem opção para todos os gostos! São cerca de 50 instituições, listadas abaixo, de acordo com o edital de residência médica do SUS-SP 2021:

  • Centro de Atenção Integrada em Saúde Mental “Franco da Rocha – Juquery”;
  • Centro de Atenção Integrada em Saúde Mental “Philippe Pinel”;
  • Centro de Medicina de Reabilitação Lucy Montoro em São José dos Campos;
  • Centro de Referencia de Saúde da Mulher – Hospital Pérola Byington;
  • Centro Universitário São Camilo – Pedreira-OSS;
  • Complexo Hospitalar Padre Bento (Guarulhos);
  • Conjunto Hospitalar de Sorocaba;
  • Conjunto Hospitalar do Mandaqui;
  • Faculdade de Medicina de Jundiaí;
  • Faculdades Integradas Padre Albino-FIPA-Catanduva;
  • Fundação Antônio Prudente – Hospital A.C. Camargo;
  • Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar – FAMESP/BAURU;
  • Fundação Pio XII – Hospital do Câncer de Barretos;
  • Fundação Santa Casa de Misericórdia de Franca;
  • Hosp. Geral de Carapicuíba;
  • Hospital Amaral de Carvalho (Jaú);
  • Hospital Augusto de Oliveira Camargo – Indaiatuba;
  • Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo – Mogi das Cruzes;
  • Hospital de Ensino Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis;
  • Hospital de Reabilitação de Anomalias Crânio-faciais – USP (Centrinho de Bauru);
  • Hospital de Transplantes “Dr. Euryclides de Jesus Zerbini” – Hospital Brigadeiro;
  • Hospital do Coração – Hcor – Associação do Sanatório Sírio;
  • Hospital do Pari (Associação Nossa Senhora do Pari);
  • Hospital Estadual de Franco da Rocha;
  • Hospital Estadual de Sapopemba-SECONCI;
  • Hospital Estadual de Vila Alpina-SECONCI;
  • Hospital Geral de Itapecerica da Serra-SECONCI;
  • Hospital Geral de Itapevi;
  • Hospital Geral de Vila Penteado;
  • Hospital Guilherme Álvaro (Santos);
  • Hospital Infantil Cândido Fontoura;
  • Hospital Municipal Antônio Giglio (Osasco);
  • Hospital Regional de Cotia-SECONCI;
  • Hospital Regional de Presidente Prudente – Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus;
  • Hospital Regional Jorge Rossmann – Instituto Sócrates Guanaes – Itanhaém;
  • Hospital Regional Sul;
  • Hospital Santa Marcelina;
  • Instituto Américo Bairral de Psiquiatria;
  • Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia;
  • Instituto de Infectologia Emílio Ribas;
  • Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho – IAVC;
  • Instituto Lauro de Souza Lima (Bauru);
  • Instituto Paulista de Estudos e Pesquisas em Oftalmologia – IPEPO;
  • Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Santos;
  • Real Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência – Hospital São Joaquim;
  • Unidade de Gestão Assistencial I – Hospital Heliópolis;
  • Unidade de Gestão Assistencial II – Hospital Ipiranga;
  • Unidade de Gestão Assistencial III- Hospital Infantil Darcy Vargas;
  • Unidade de Gestão Assistencial IV – Hospital e Maternidade Leonor Mendes de Barros;
  • Universidade de Medicina de Santo Amaro – UNISA.

E quais são os hospitais mais concorridos?

É difícil enumerar quais são as instituições mais concorridas do SUS-SP, pois, como você deve ter percebido, essa informação costuma variar bastante de acordo com cada especialidade.

Em Ginecologia e Obstetrícia, por exemplo, o Hospital Pérola Byington é um dos mais desejados e não é à toa: conhecido por ser um centro de referência da saúde da mulher, o Pérola Byington tem destaque no tratamento do câncer ginecológico e mamário, reprodução humana, planejamento familiar, esterilidade, sexualidade, violência sexual e uroginecologia.

Para Clínica MédicaOtorrinolaringologia, um hospital muito lembrado é o Santa Marcelina, instituição BEM tradicional – são 59 anos de atuação! – e uma das maiores da Zona Leste de São Paulo. Inclusive, se você quiser saber quais os 3 hospitais mais concorridos pra essas especialidades, a gente tem posts aqui no blog exatamente sobre isso! Tanto pra Clínica Médica quanto pra Otorrino, hein? Dá uma olhada!

Em Infectologia, o mais lembrado é o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, que é uma das mais antigas instituições públicas do Brasil em atividade até hoje, sendo 100% especializada no tratamento de doenças infecciosas com atendimento totalmente voltado para os usuários do SUS. Pra conferir as outras opções, é só chegar no artigo que publicamos aqui no blog sobre os hospitais mais concorridos pra fazer Infectologia no SUS

Para Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular, o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia é um dos mais concorridos. A instituição é uma das mais prestigiadas na área cardiovascular, tanto no país quanto no exterior, pela introdução de inúmeras técnicas diagnósticas e terapêuticas e também pela realização de pesquisas pioneiras que resultaram em uma série de técnicas importantes.

No caso da Dermatologia, um dos hospitais mais concorridos é o Complexo Hospitalar Padre Bento, que fica em Guarulhos e conta com 145 leitos  distribuídos nas clínicas médica, médica infecto, cirúrgica, neurocirurgia, terapia intensiva e tratamentos de urgência 24 horas. Ou seja, casos de diversas especialidades ambulatoriais clínicas e cirúrgicas são atendidos lá.

Para várias especialidades, como Cirurgia Geral, Neurocirurgia, Neurologia, Oftalmologia e Pediatria, há também outros hospitais que se destacam e também atraem muitos candidatos da prova de residência médica do SUS-SP, como o Hospital Santa Marcelina, considerado o principal serviço de saúde da Zona Leste de São Paulo, a Santa Casa de Santos, que é uma das mais antigas do Brasil, o Hospital A.C. Camargo Cancer Center, que é referência em oncologia, e o Hospital Ipiranga, que tem muitas especialidades clínicas.

Enfim, é isso!

E aí, curtiu o post? Deu pra tirar as dúvidas sobre a prova do SUS-SP? Quer pedir alguma prova de residência médica específica? Comenta aqui embaixo que em breve ela pode aparecer por aqui!

Mas antes de ir embora, um recado rápido!

Eu tenho um convite pra você, que quer ter uma preparação incrível para as provas de residência médica! Em breve, vamos abrir inscrições para a Mentoria 2022, nosso curso que ensina as melhores metodologias de estudo e te ajuda a potencializar seus resultados. Pra explicar a fundo o que a Mentoria oferece, faremos uma live no dia 22 de novembro, na qual também vamos oferecer condições especiais para quem quiser voar nas provas de residência médica em 2023! Pra ficar por dentro das novidades do curso, inscreva-se na nossa lista de espera. Bora brilhar na residência!

Queria te convidar a fazer parte do nosso grupo de Telegram, o Projeto R1! Lá você recebe conteúdos diários que vão te colocar na briga por uma vaga em QUALQUER residência das principais instituições do Brasil. É GRÁTIS, então é só chegar! Clique AQUI e acesse!

Acha que seu desempenho nas questões ainda não está lá essas coisas e que não vai dar para mandar bem na prova de residência médica do SUS-SP? Pois saiba que ainda dá para melhorar bastante nessa reta final! Dá uma olhada na Academia Medway e estude com nossos materiais gratuitos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.