Como estudar por questões para a residência

Um dos grandes problemas enfrentados pelos alunos, que já escutamos muito, é a dificuldade na retenção do conhecimento. “Estudo, leio tudo e esqueço tudo!”. A gente sempre acha bom lembrar que o preparo para a residência é uma jornada árdua, de esforço contínuo. Para obter sucesso, é necessária uma boa organização, além de estratégias para potencializar essa retenção do que é estudado. Pensando nisso, hoje vamos falar sobre como estudar por questões, uma prática que sempre recomendamos muito aqui!

Hoje vamos te dizer tudo que você precisa saber sobre como estudar por questões para a residência

Estudar por questões funciona?

A eficácia do estudo por questões vem, em parte, por conta da postura ativa que o aluno é levado a adotar nos estudos. Já falamos especificamente sobre o estudo ativo aqui no Blog, então dá uma conferida lá para entender do que estamos falando!

Essa postura traz diversos benefícios, principalmente fixação e memorização do conteúdo. Mas não só isso, pois o estudante também passa a conhecer os formatos das provas, entende mais dos temas cobrados e pratica, em geral, o que aprendeu.

Afinal, como estudar por questões?

Muita gente que vai prestar residência pela primeira vez, ou que já prestou e não passou, quer saber como dar um gás nos estudos. Isso às vezes gera uma confusão, no sentido de não saber por onde começar. Por conta disso, surgem questionamentos como “quanto mais questões eu fizer, melhor?” ou “devo fazer indiscriminadamente todos os exercícios das apostilas?”. Para ambos, a resposta é não

Muitas vezes, o que vai diferenciar um aluno com um rendimento mediano daquele com um rendimento excelente é o direcionamento. Se você quer se especializar na USP, que benefício a resolução de questões da AMP, que tem um modelo diferente de prova, vai te trazer?

Ou seja: mais importa a qualidade do que a quantidade. Você vai ter melhores resultados se focar em uma coisa só do que se atirar para todos os lados!

Aí você pode me perguntar: “ok, então quantas questões fazer da instituição que eu quero?”. E, também nesse caso, não tem resposta fixa. No entanto, pra te ajudar a estudar por questões com qualidade, separamos algumas dicas que otimizam muito essa prática! Se liga:

Escolha um bom material e foque nas instituições do seu interesse

A mentalidade aqui é a de não perder tempo com listas genéricas. Sempre comentamos que, se você quer resultados diferentes, precisa usar métodos diferentes — e isso também se aplica nesse caso!

Procure questões feitas por especialistas, preferencialmente já priorizando as instituições para as quais você pretende prestar. Também é possível realizar questões de provas antigas ou de exames com modelos similares — é importante identificar se a prova que você vai prestar é mais no modelo “raciocínio clínico”, como a USP e a USP-RP, por exemplo, ou mais direta ao ponto, como o SUS-SP, ou até mesmo tem especificidades, como a UFRGS, que gosta de questões do tipo “quantas afirmativas estão certas?”. 

Por sinal, essa também é uma dica pra caso você esteja procurando um cursinho online: se não tem direcionamento, não vale a pena!

Estude por assunto

Depois de filtrar as instituições pelas quais você tem interesse, é momento de filtrar os principais assuntos cobrados por essas instituições. São esses que você precisa dominar.

A partir desse filtro, surge outro benefício: o de identificar onde você tem dificuldades. É nessa parte que você vai usar mais do seu tempo, nos assuntos importantes que você ainda não tem total domínio. O número de questões a serem feitas é indefinido: quando você sentir que aprendeu o conteúdo, então foram questões suficientes.

Você pode tentar, ainda, usar um plano de estudos para determinar os principais temas e datas aos quais você precisa ficar atento. No fim das contas, a dica aqui é bem clara: não tente sair abraçando o mundo, pois o efeito tende a ser o oposto!

Utilize questões comentadas 

Chegamos a outro ponto importante para você que quer entender como estudar por questões: as questões comentadas. Concorda comigo que as melhores pessoas para comentar essas questões são aquelas que passaram na instituição em que você quer passar? 

Ter esse tipo de “contato” permite uma familiarização muito relevante do aluno com a prova — e aí também vale avaliar quem está comentando, pra ter certeza de que é alguém compatível com aquilo que você busca, né?

Nas redes sociais da Medway e na Academia Medway nós temos muito materiais desse tipo! Mas se você não quiser sair do texto pra ver isso agora, relaxa. Se você não vai até a montanha, a montanha vem até você:

Faça as questões antes das aulas

Essa é outra dica boa, que muita gente nem leva em conta quando se pergunta como estudar por questões.

A maioria das pessoas tem o hábito de ler apostilas sobre o conteúdo e aí cair de cara em uma pilha de exercícios. No entanto, nós não achamos que esse é o modo mais eficaz de estudo!

O que nós recomendamos é a resolução de 5 a 20 questões sobre o assunto antes de iniciar a leitura do conteúdo. “Mas como assim? Eu não vou saber resolver nada!”. O objetivo, neste momento, não é o de gabaritar todas as questões, e sim de saber não só o que é cobrado, mas também como. Essa é uma das principais vantagens do estudo ativo quando se fala em estudos para a residência médica.

Utilize as questões como forma de revisão

Além de ser um bom método para retenção do aprendizado de novos conteúdos, a resolução de questões também cai bem para quem está buscando só uma revisão — seja próximo da data de uma prova ou com uma frequência determinada.

Por sinal, um app que também funciona na base da revisão por repetição espaçada é o Anki. Nós já falamos dele aqui no blog antes, então não deixa de conferir depois!

Mas só pra não te deixar no vácuo: de forma geral, o Anki te passa pequenos testes que, se você responde corretamente, são enviados a você novamente dentro de um período grande de tempo. Caso você erre, no entanto, o teste reaparece mais cedo, e em uma frequência maior.

Dessa forma, você é levado a exercitar com mais intensidade apenas os conhecimentos em que você tem dificuldade, sem perder tempo com conteúdos já aprendidos — pois isso, como já dissemos, é um mau uso do seu tempo!

Monitore seu desempenho

Comentamos lá em cima que a resolução de exercícios te ajuda a ter uma noção sobre em quais conteúdos você tem dificuldade. Porém essa não é a única forma de monitorar seu desempenho que esse método oferece.

Além desse mapeamento, ao pensar sobre como estudar por questões você também vai perceber que essa metodologia te permite ver sua evolução, ver quantas questões você consegue fazer, em quanto tempo consegue e por aí vai. Vá anotando tudo isso, e busque aperfeiçoar também esses pontos.

Não adianta — tanto — acertar 10 questões de uma lista se você levou 3 horas pra isso, né?

Não aposte todas as suas fichas em um único método

Nós tentamos te mostrar por que é importante considerar e se perguntar como estudar por questões, mas esse não é o único método a ser seguido! Ele sozinho não te garante uma aprovação, mas está ali para complementar estudos de conceitos, leituras, fichamentos e outras ferramentas.

E olha só: você não está só nessa jornada de preparação, ok? A gente existe pra tornar esse caminho mais fácil pra você. Por isso, te convido a conhecer o Extensivo São Paulo, nosso curso preparatório que está com inscrições abertas e rola ao longo do ano oferecendo videoaulas com os conteúdos que você precisa saber para passar onde realmente quer. Com ele, você também acessa um app com milhares de questões comentadas e, como bônus, ganha acesso ao Intensivo no meio do ano. CLIQUE AQUI, conheça os benefícios do Extensivo e inscreva-se! Pra cima!!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.