Carregando

Residência no HCRP: história, números e estrutura

Chegou a hora de você saber tudo sobre a residência no HCRP (Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto) para realizar o seu sonho de estudar em uma das melhores universidades públicas do país: a USP (Universidade de São Paulo).

Antes de falarmos do Hospital e da residência médica, vamos explicar um pouco mais sobre a cidade, a USP de Ribeirão, a Faculdade de Medicina de lá, o complexo hospitalar e a experiência da residência no HCRP. Bora?!

A cidade de Ribeirão Preto e a USP

Para contextualizar-se na nossa conversa, é legal saber um pouquinho sobre a cidade e onde fica localizado o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Afinal, você vai passar um bom tempo por lá, não é mesmo? 

Desde 1940, a cidade de Ribeirão Preto abriga o segundo maior campus da USP. O complexo conta com uma estrutura de ponta, com comércios, coordenadoria dos cursos, várias centrais de tratamento odontológico, bibliotecas, moradias estudantis, restaurantes, hemocentro e o conceituado Hospital das Clínicas.

Se você já se imaginou nesse cenário para cursar sua residência médica, vai gostar ainda mais quando souber como é o campus da faculdade de Medicina e o HCRP

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), há mais de 68 anos, mais ou menos 100 alunos se formam na graduação por ano. Ainda há mais 850 estudantes ativos nos programas de residência médica. Ao longo de toda a história, o local já formou mais de 5.000 profissionais médicos.

Além disso, a faculdade oferece treinamento para profissionais ligados à assistência médico-hospitalar, contando com o auxílio dos equipamentos mais modernos, amplos laboratórios de anatomia, microscopia, bioquímica, patologia, habilidades e técnicas cirúrgicas. 

A Faculdade de Medicina da USP-RP possui 14 departamentos e o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. Ainda conta com o apoio de dois centros de saúde-escola, hemocentro, centro de Medicina legal, centro de atenção primária à saúde da família, cinco núcleos de saúde da família e maternidade. 

Um dos fatos mais legais da residência no HCRP é que os alunos vão além dos atendimentos na sede do HCFMRP-USP e na unidade de emergência. Os residentes podem também passar pelo Hospital Estadual de Ribeirão Preto, o Hospital Estadual de Américo Brasiliense e o Hospital de Serrana, para mais experiências. 

O complexo HCRP

Quando falamos especificamente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP), já são mais de 65 anos de história e excelência nos serviços prestados. 

Fundado em 1956, o HCRP tem reconhecimento internacional e foi palco de inúmeras inovações no ramo da Medicina. Dois exemplos são o primeiro transplante de rim com doador-cadáver realizado na América Latina e o primeiro transplante de medula óssea realizado no interior, em 1992. 

Hoje, o complexo do HCRP possui mais de 5.278 funções de trabalho e é referência para a população de aproximadamente 4 milhões de pessoas nos mais de 90 municípios do interior do estado de São Paulo. Abaixo, veja alguns números para ficar ainda mais impressionado com essa estrutura: 

  • mais de 179 mil m² de área construída;
  • 815 leitos, sendo 105 de UTI;
  • 569 salas de atendimento/consultório, 36 salas cirúrgicas, 23 laboratórios, 68 salas de aula e 12 auditórios;
  • são realizados cerca de 2.500 consultas, 60 cirurgias, 90 internações, 6.000 exames laboratoriais, 2.000 exames especializados, 500 exames radiológicos e 220 transfusões de sangue diariamente;
  • mais de 730 mil consultas e procedimentos foram realizados só em 2019. 

A residência médica no HCRP

É bem provável que agora, depois de tudo o que te contamos, você fique curioso sobre como deve ser a residência no HCRP. Então, está na hora de saber o que você pode esperar desse programa! 

Além da residência médica, todos os anos, são ofertadas vagas para residência multiprofissional no HCRP, que abrange diversas áreas, incluindo Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia e Psicologia. 

Vale sempre lembrar que qualquer modalidade de residência no HCRP tem uma jornada de 60 horas semanais, das quais 80% ou 90% é ocupada por estágios práticos de treinamento em serviço. 

Durante esse período, o médico residente recebe uma bolsa-auxílio ou bolsa de estudos, além de benefícios como alimentação gratuita, conforto nos plantões, licença maternidade e paternidade, folgas semanais e 30 dias de repouso por ano. 

A USP-RP possui ao todo 75 programas de especialidades de residência médica, sendo 21 programas de acesso direto e 54 que necessitam de pré-requisito ou são especialidades com anos adicionais e áreas de atuação. Segundo o site oficial da instituição, os programas de residência médica no HCRP com acesso direto são: 

  • Anestesiologia;
  • Cirurgia Cardiovascular;
  • Clínica Médica;
  • Dermatologia;
  • Genética Médica;
  • Infectologia;
  • Medicina de Emergência;
  • Medicina de Família e Comunidade;
  • Medicina Física e Reabilitação;
  • Neurocirurgia;
  • Neurologia;
  • Obstetrícia e Ginecologia;
  • Oftalmologia;
  • Ortopedia e Traumatologia;
  • Otorrinolaringologia;
  • Patologia;
  • Pediatria;
  • Programa de pré-requisito em área Cirúrgica Básica, Psiquiatria, Radiologia e Diagnóstico por Imagem e Radioterapia. 

E aí, curtiu conhecer mais sobre o HCRP?

O edital para inscrições para residência no HCRP em 2023 ainda não está disponível, mas se você tem certeza de que quer atuar ali, não pode deixar de acompanhar o nosso blog para conferir tudo sobre o edital e as provas na USP-RP.Que tal começar a estudar do jeito certo agora mesmo? Dá uma olhada na Academia Medway e prepare-se com nossos materiais gratuitos: guias estatísticos, e-books, aulas grátis e muito mais! Confira o Guia Estatístico da USP-RP, nosso e-book que mostra os temas que mais caem nessa prova.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.