Carregando

Saiba quanto ganha um cardiologista no Brasil

Quer tratar do coração dos pacientes mas não sabe se isso vai te realizar financeiramente? Saber quanto ganha um cardiologista pode ajudar a resolver algumas dúvidas e dar mais segurança sobre qual residência cursar.

Vem com a gente que vamos falar tudo sobre os ganhos desse profissional, em diversos níveis de experiência, e quais são as possibilidades de carreira. Bora?

Afinal, quanto ganha um cardiologista?

Pesquisamos em alguns portais sobre salários para que você tenha uma ideia de quanto pode ganhar como cardiologista.

De acordo com o portal Vagas, o profissional começa ganhando R$8.349,00 por mês, e pode chegar a R$20.670,00.

Já no site Salário.com.br, a média calculada entre um total de 434 profissionais entre junho de 2020 e maio de 2021 fica em R$6,023,74, para uma jornada de 23 horas semanais. O piso pode chegar a R$13.839,29.

É possível aumentar os rendimentos na especialidade?

Claro! Como a maioria dos empregos é de 20 horas semanais, ou em plantões de 12 horas semanais, o profissional pode combinar o atendimento em diversos locais. Por isso, geralmente os cardiologistas ganham bem mais do que os valores que citamos acima.

Mas também há outras oportunidades para quem quer ter uma vida bem confortável. O profissional pode prestar concursos públicos e participar de programas do Governo Federal.

Agora que você sabe quanto ganha um cardiologista, também pode pensar em cargos diferentes. Para quem quiser lidar com gestão hospitalar, o futuro é bastante promissor. Um diretor chega a ganhar mais de R$19 mil. Cirurgiões também têm um salário interessante, em torno de R$18 mil. Enfim, oportunidades não faltam.

Qual o impacto da residência nos ganhos do profissional?

Quem decidir fazer a residência em Cardiologia não ganha só em conhecimento e experiência. Esse profissional terá um respaldo muito maior para fazer tratamentos e cirurgias, e assim construir uma ótima reputação em relação ao seu desempenho.

Com um nome forte, o especialista pode montar o próprio consultório e cobrar mais do que a média pelas consultas. Sem contar que, após essa residência, é possível cursar uma subespecialização e atuar em um campo ainda mais nichado, o que traz boas possibilidades de crescimento.

Pela carência de bons profissionais no mercado e o aumento de pessoas com problemas cardiovasculares, o futuro se mostra bastante promissor.

Quais são os setores que mais contratam cardiologistas?

Já que chegamos ao tópico “mercado de trabalho”, vamos falar onde você pode encontrar emprego com mais facilidade depois da residência.

O Sistema Único de Saúde (SUS) responde por quase metade das contratações de médicos brasileiros, mas também há espaço nas esferas estaduais e municipais.

Grande parte dos profissionais está em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Minas Gerais (MG). Por isso, vale a pena buscar por uma colocação em cidades do interior ou fora da região Sudeste. Estados como Roraima, Acre, Tocantins, Piauí e Rondônia têm uma grande demanda por cardiologistas.

Por hoje é só!

Agora que você já sabe quanto ganha um cardiologista, já tem mais segurança sobre qual especialização vai fazer?

Não precisamos lembrar como é difícil passar numa residência de uma instituição séria e respeitada. Mas estamos aqui pra te ajudar a vencer mais esse desafio. Com o Intensivo SP da Medway, você pode aproveitar os últimos meses do ano pra dar um gás nos estudos e garantir a sua vaga em uma instituição paulista. Inscreva-se!

E se você quer aprender ainda mais, temos mais uma dica para você: confira mais conteúdos na Academia Medway. Por lá, liberamos e-books e minicursos completamente gratuitos! Como, por exemplo, nosso e-book Guia Estatístico do SUS-SP. Bons estudos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.