Carregando

As instituições mais buscadas para fazer residência em Cirurgia Cardiovascular em SP

Hoje é a vez de falar de uma residência de peso, disputadíssima e que não desaponta quem procura desafios — e haja coração para lidar com esses desafios! Estamos nos referindo, claro, à residência em Cirurgia Cardiovascular, responsável pelo tratamento cirúrgico de diversas doenças que prejudicam o coração.

Para se profissionalizar em uma área que exige tanta presteza para evitar danos potencialmente fatais, é importante, entre outras coisas, escolher com cuidado onde se especializar. Pensando nisso, hoje vamos falar sobre as cinco instituições mais buscadas por vocês, segundo o Google, para se especializar nessa área tão importante e relevante para a saúde de muita gente.

Dessa forma, você faz sua escolha com segurança e colhe bons resultados no futuro. Vamo  lá?

USP

Nada melhor que começar falando de uma das instituições mais renomadas do país — não só para a residência em Cirurgia Cardiovascular, mas em geral. Na USP, essa especialização é de acesso direto e tem duração de cinco anos, uma das maiores de todas.

Sobre a duração, vale notar que essa se trata de uma mudança relativamente recente. Até 2018, a Cirurgia Cardiovascular era tratada como uma subespecialidade com 2 anos de duração, cujo pré-requisito era a residência em Cirurgia Geral. Com a mudança, ela passa a ser uma especialidade independente, geralmente com duração de cinco ou quatro anos. Sacou?

Fachada do Incor (Hospital das Clínicas - Instituto do Coração)
Fachada do Incor

Prosseguindo: as atividades da residência em Cirurgia Cardiovascular na USP são desempenhadas, principalmente, no Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da FMUSP. Lá, os residentes vivem uma rotina rica em experiências e diversos procedimentos. Inclusive, podemos até te dar um gostinho dessa rotina!

Segundo a Polyanna, R3 de Cirurgia Cardiovascular lá na USP que nos concedeu uma ótima entrevista, o primeiro ano foca principalmente em UTI / estágios clínicos (coronária, válvula, IC/TX) / Cirurgia Torácica / Centro Cirúrgico. Já nos demais anos, há prioridade para estágios cirúrgicos: emergência, aorta, válvula, coronária, marcapasso, congênita.

Aliás, lembra quando comentamos no começo do texto que a residência em Cirurgia Cardiovascular é “disputadíssima”? Não estávamos brincando. Essa especialidade é uma das mais concorridas e, na USP, isso fica ainda mais evidente.

Segundo o edital de residência médica da USP 2021, a instituição está oferecendo somente 5 vagas. Para cada uma dessas vagas, são 21 inscritos na disputa. Entendeu o que a gente estava tentando dizer, né?

Mas calma! Se você precisa de uma ajuda pra chegar na prova preparado, relaxa que a gente te dá uma mão pra você chegar com tudo! Dá uma lida nesse artigo aqui contando tudo sobre como é a prova de residência da USP e na correção que fizemos da prova desse ano – dá pra baixar a prova na íntegra e o gabarito também, viu?

Ah, e se você quer saber ainda mais sobre o assunto, é bom dar uma olhada no podcast Finalmente Residente. Nele, recebemos convidados que falam sobre suas vivências nas mais variadas residências e instituições do país! O mais interessante nisso tudo é que você pode ouvir a voz da experiência e conhecer os principais aspectos dessa etapa por meio de quem vive (ou viveu) com afinco a vida de residente. A Andressa Elicker, por exemplo, contou um pouco pra gente sobre a residência em Cirurgia Cardiovascular na USP. Ela é fera, então, corre lá pra conferir!

Unifesp

E vamos de Unifesp! 

A residência em Cirurgia Cardiovascular da Escola Paulista de Medicina (EPM), também com cinco anos de duração, é baseada em estudos e atividades exercidas no Hospital São Paulo, o maior hospital universitário do Brasil.

A rotina, assim como no caso da USP, também é muito rica. A Juliana, R5 de Cirurgia Cardiovascular da Unifesp, contou um pouco sobre como é essa vivência, em uma outra entrevista que fizemos. 

A verdade é que são muitas coisas a se experienciar: Ao longo dos 5 anos, os residentes rodam na enfermaria da cirurgia cardíaca, no centro cirúrgico, no ambulatório, em interconsultas e nos hospitais satélites do Complexo Hospitalar da Unifesp.

Fachada do Hospital São Paulo, onde são realizadas as atividades da residência em Cirurgia Cardiovascular da Unifesp
Fachada do Hospital São Paulo

E a Unifesp não é muito menos concorrida não, hein? Para 2021, está oferecendo apenas 2 vagas no processo seletivo! A relação candidato/vaga, por sua vez, foi de 17 candidatos para cada uma das vagas.

E mais: a prova deste ano foi repleta de novidades, viu? Mesmo que você não a tenha feito, vale a pena conferir o edital para entender um pouco mais o processo seletivo dessa instituição.

Da mesma forma, as novidades não invalidam as coisas que a gente já te contou sobre a prova de residência médica da Unifesp, ok? E também rolou a prova na íntegra, o gabarito e a correção completa feita pelos nossos professores! Confere aqui!

Unicamp

Agora é a vez de falar da Unicamp, a terceira integrante da nossa lista e mais uma excelente opção para quem deseja a residência em Cirurgia Cardiovascular! 

Falamos isso com segurança, viu? Os residentes que optarem por aproveitar a região campineira recebem não só um ensino de ótima qualidade, mas também a oportunidade de vivenciar a rotina do Departamento de Cirurgia do Hospital de Clínicas da universidade. E dá pra pegar muita mão, viu? São milhares de consultas por mês!

Entrada do Hospital de Clínicas da Unicamp, onde são desempenhadas atividades da residência em Cirurgia Cardiovascular
Entrada do Hospital de Clínicas da Unicamp

O serviço de Cirurgia Cardiovascular perde em “tamanho” para outras instituições, como a USP ou o Instituto Dante Pazzanese, mas ainda assim é uma excelente opção — e um serviço menor pode significar mais trabalho para o residente, ou seja, mais “mão”!

A prova de residência médica da Unicamp geralmente é composta de 2 fases: a primeira, com uma prova objetiva dividida em dois períodos, e a segunda, com uma prova prática e uma entrevista com análise curricular. 

Porém, para o processo seletivo com entrada em 2021, a instituição trouxe, excepcionalmente, novidades importantes na segunda fase: sem prova prática e sem entrevista. Além disso, a prova teórica também sofreu mudanças. 

Mas nada tema: você tem a gente pra te contar todas as novidades mais importantes! É só conferir o artigo completo com as novidades do edital de residência médica da Unicamp 2021 aqui!

E em relação à concorrência, a Unicamp também não dá trégua, é tudo ou nada! Só há 1 vaga em jogo, e tem 28 candidatos correndo atrás dela!

No nosso Guia Estatístico da Unicamp, você encontra os principais temas e focos que caem na prova – material obrigatório pra quem vai fazer a prova, hein?

SUS-SP

A gente comenta muito isso, mas fato é que o SUS-SP é o maior processo seletivo de residência médica do Brasil — e boa parte da razão para isso é o famoso leilão de vagas

A premissa desse leilão é bastante simples: os melhores colocados em cada especialidade escolhem onde vão se especializar. É um diferencial muito expressivo em relação a outras instituições, que dá ao SUS-SP uma versatilidade bastante única. 

Inclusive, já até falamos sobre os hospitais mais procurados para fazer residência em Cirurgia Cardiovascular no SUS-SP! Depois que terminar por aqui, corre lá pra dar uma olhada! É uma outra escolha importante, que fica mais fácil quando você conhece suas opções. Já vou te dar um spoiler: a prova do SUS-SP é a chave para você entrar num dos institutos mais renomados de cardiologia e cirurgia cardiovascular do país, o Dante Pazzanese. 

Entretanto, se você quer entender um pouco melhor esse leilão do SUS-SP e tudo sobre a prova da instituição, recomendamos dar uma lida no nosso post sobre a prova de residência médica do SUS-SP, aqui no blog.

A prova do SUS-SP é uma das mais “diferentonas” entre as instituições mais buscadas de São Paulo, pois conta com apenas uma fase, que é um teste de múltipla escolha com 100 questões. Os temas abordados são o das cinco grandes áreas que você está careca de saber, mas, como todo processo seletivo, é claro que o SUS-SP também tem seus temas e focos preferidos.

Unesp

Pra fechar as instituições públicas da lista, vamos falar da Unesp e sua residência em Cirurgia Cardiovascular, desempenhada na cidade de Botucatu

O Hospital das Clínicas de Botucatu é o componente mais conhecido do complexo hospitalar da Unesp, mas apenas uma parte dele. Além dele, há também o Hospital Estadual Botucatu (HEBo), além do Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD) e de dois prontos-socorros, um adulto e um infantil. 

Mas a verdade é que, para você que pensa em fazer a residência em Cirurgia Cardiovascular por lá, o mais importante é se familiarizar com o Hospital das Clínicas e, principalmente, com o Departamento de Cirurgia e Ortopedia, onde as atividades desta especialização são realizadas.

Em termos de concorrência, a Unesp esse ano conta com apenas 1 vaga na residência em Cirurgia Cardiovascular, e há 6 candidatos na disputa! Fica atento e não come bola nessa preparação, hein?

E é isso!

Não tem como negar, a escolha de onde fazer sua residência em Cirurgia Cardiovascular realmente não é fácil — acredite, a gente sabe! São Paulo tem muitas instituições de renome, e é muita coisa a se considerar na hora de tomar essa decisão. 

Por isso esperamos que, falando um pouco das mais buscadas, a gente tenha conseguido te ajudar com todo esse processo!

Um último recado: não deixe de acompanhar o nosso blog, pois já começamos a publicar vários artigos sobre os diferentes programas de residência médica e as provas de residência das principais instituições de São Paulo, além de todos os editais que estão saindo!

E se você tá buscando um curso online de preparação para a residência médica, está mais do que na hora de conhecer o Extensivo São Paulo 2021, que recentemente teve vagas reabertas. Quer saber por quê?

No Extensivo São Paulo, você conta com aulas gravadas e ao vivo, tem acesso a um app com mais de 12 mil questões comentadas, material didático online, simulados específicos para as provas de SP e muito mais — além de contar com um time de professores aprovados nas principais instituições onde você sonha fazer o seu R1 e fazer parte da Comunidade Medway no Telegram. Essa preparação padrão-ouro é o caminho para chegar ao fim do ano com desempenho acima de 80% e pronto para ser aprovado em todas as instituições que prestar!

Ficou alguma dúvida? Fala pra gente! Deixe aqui nos comentários que a gente responde! 

Bons estudos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.