Carregando

Como montar uma tabela de estudos para as provas de residência médica?

A prova de residência médica é desafiadora. É preciso dominar um conteúdo extenso e ainda cumprir com as exigências específicas da instituição escolhida. Por isso, é muito importante organizar-se e preparar-se para tirar uma nota satisfatória. Sendo assim, você sabe como montar uma tabela de estudos?

Essa é a melhor forma de controlar seu tempo e evitar deixar alguma disciplina importante de lado, além de garantir mais concentração para a sua rotina, algo indispensável para seus objetivos. Entretanto, você sabe por onde iniciar esse processo?

Como montar uma tabela de estudos?

Como montar uma tabela de estudos para as provas de residência médica, na prática? Parece algo complexo, mas, acredite, é mais fácil do que você imagina. Confira os passos que você deve priorizar para conseguir um bom resultado.

Defina a residência que deseja fazer

A iniciativa mais importante para sua tabela é escolher e analisar o programa de residência que você deseja prestar. Leia editais, assista a vídeos na internet, converse com colegas e professores e tire suas dúvidas.

Veja qual será seu tempo de estudos

De acordo com a sua rotina, descubra qual será o tempo de estudos que você terá disponível. É de suma importância ser realista nesse momento para não sacrificar seu tempo livre e outras atividades.

Dedicar-se é fundamental, mas também é importante ter equilíbrio. Além disso, de nada adianta forçar horas a mais de estudos se elas não renderem realmente. Leve em consideração seu tempo disponível real, considerando imprevistos e intervalos nesse cálculo.

Separe o conteúdo a ser abordado

Em seguida, é hora de verificar os editais para separar o conteúdo que deve ser abordado. Você pode dividir as matérias por igual na sua tabela ou deixar mais tempo para os temas em que se sente mais inseguro. Faça uma divisão levando em conta grau de dificuldade, quantidade de conteúdo e importância para a prova.

Escolha a melhor plataforma para sua tabela

Em seguida, é hora de decidir como você vai registrar seu planejamento na tabela. Muita gente gosta de caneta e papel: você pode utilizar um caderno ou montar um cartaz, por exemplo.

A tecnologia também é uma superaliada nesse processo. Você pode usar o Microsoft Excel, um aplicativo para celular ou outro programa on-line, sem problemas. O importante é adotar o meio que funcione para você e traga praticidade para o seu dia a dia.

Organize e personalize abas

Você ainda pode organizar suas abas de acordo com seus interesses e suas necessidades. Ou seja, além de incluir disciplinas, horários e tempo de estudo, você pode criar uma aba para estatísticas e outras coisas!

Os Guias Estatísticos sobre temas que mais caem nas provas, disponíveis na Academia Medway, contribuem muito para você ter uma visão sobre temas e disciplinas, organizando uma aba para esse tópico em especial.

Reserve um tempo para o descanso

Durante a montagem da tabela, não se esqueça de reservar um tempo para seu descanso. É essencial que você vá muito além do intervalo básico entre um conteúdo e outro, porque essa parada é de apenas alguns minutos.

Você precisa ler, assistir à televisão, passar um tempo com a família, praticar um esporte, entre outras atividades importantes para uma vida saudável. De nada adianta ficar com a cara nos livros se as outras áreas da sua vida não andam bem.

Avalie seu desempenho

É muito importante acompanhar seu desempenho ao longo de cada ciclo de estudo em planilha. Assim, você sabe exatamente quanto evoluiu depois de tanto se dedicar.

Separe as estatísticas em três pontos: acertos em questões, metas de estudo e aumento do desempenho em provas antigas e simulados direcionados — algo que sempre recomendamos como forma de estudo, pois permite aplicar os aprendizados de maneira direta. 

Calcule métricas para ver onde você avança e onde demonstra certo atraso ou dificuldade. Com isso, você pode adaptar melhor sua rotina, entender o que te impede de se concentrar e fazer as devidas correções para recuperar seu ritmo.

Quais são as principais vantagens desse processo?

Agora que você já sabe como montar uma tabela de estudos para as provas de residência médica, vale a pena explorar alguns motivos que tornam esse processo vantajoso. Assim, você não adia mais esse hábito e começa já a trabalhar em seus resultados!

Organização

Organizar os estudos de maneira consistente permite que você se localize melhor no conteúdo. Assim, dificilmente perderá a concentração ao longo do caminho.

Junto aos ciclos de estudo, considere metas e objetivos. Não se cobre, mas se esforce para cumpri-los sem acumular matéria. Não se esqueça: além do seu cronograma de estudos, inclua datas de provas e etapas do edital na tabela para cumprir prazos com excelência.

Disciplina

Montar a tabela de estudos é um grande incentivo para você desenvolver sua disciplina. Nem todo mundo tem facilidade com essa parte, por isso, esse recurso é tão importante.

A ideia é que você consiga se adaptar de forma natural, respeitando seus limites e o restante de sua vida. Você vai ver que procrastinar é pior porque atrapalha todo o cenário. Se você quer passar na prova e comemorar uma vitória, esse foco é fundamental.

Autogestão

Você sabe muito bem que a vida de um médico é intensa. São muitos atendimentos, casos diferentes e pacientes com necessidades muito específicas. Portanto, dar conta de tudo isso faz com que a rotina seja cheia.

Saber como gerir seu tempo é fundamental. Você já começa a fazer isso quando cria a sua planilha de estudos para as provas de residência. Essa é uma forma de exercitar sua autogestão e continuar a aplicá-la assim que iniciar a sua experiência profissional.

Percepção de conquistas

Quando você acompanha a sua evolução por meio do método de estudos escolhido, identifica todas as suas conquistas. Além disso, percebe as dificuldades que superou, o conteúdo que cobriu e quanto aprender durante seus estudos.

Tudo isso também serve como motivação para você realmente compreender a sua capacidade e ver quão longe chegou no momento de estudar. Quando o resultado positivo da prova de residência sair, você terá uma linda jornada para se lembrar.

Como otimizar a sua tabela de estudos?

Depois de entender melhor como montar sua tabela de estudos para arrasar nas provas de residência, outras dicas são importantes para você otimizar esse planejamento para estudar.

Separe temas que mais caem

Com base em provas passadas e experiências de outros residentes, separe os temas que mais caem nas provas das instituições que você deseja. Destaque-os em seu plano para saber que deve dar uma atenção especial a eles.

Faça mais exercícios, repasse resumos, treine em voz alta, entre outras ações que ajudem a fixar o conteúdo. Assim, quando o tema surgir em uma questão, você evita maiores surpresas e tira a resolução de letra.

Faça revisões constantes em sua tabela

Sente que seus estudos não estão fluindo? Talvez, você precise mudar algum horário e organizar melhor seu tempo para tudo se encaixar melhor. Porém, não espere chegar em um ponto desconfortável. Periodicamente, faça uma revisão em sua tabela.

De acordo com os horários que você rende mais e menos, mude o que for necessário, aplique um conteúdo mais pesado para quando se sentir mais produtivo e outro mais leve para aquele tempo em que você ainda está pegando ritmo.

Desempenhe melhor nas provas com a nossa ajuda!

As provas de residência médica sempre exigem muitos conteúdos, por isso, é indispensável criar um planejamento ideal por meio de uma tabela de estudos. Além disso, ela auxilia diretamente na produtividade e na conquista de resultados. Aproveite para conhecer a Academia Medway e estude por diversos conteúdos gratuitos que disponibilizamos.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
Ana KarolineBittencourt Alves

Ana Karoline Bittencourt Alves

Catarinense nascida em 1995, criada em Imbituba e apaixonada por uma praia. Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2018, com residência em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo (USP-SP 2019-2021) e professora de Clínica na Medway. "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender" - Paulo Freire.