Carregando

O que é a prova de títulos: confira detalhes para se preparar!

A carreira médica pode variar de acordo com a área desejada. Aqueles que desejam ser especialistas devem fazer uma residência e passar por outra etapa de provas. Para se preparar para essa fase, é preciso saber antecipadamente o que é a prova de títulos

Assim como o concurso prestado para residência médica, a prova de títulos exige pré-requisitos e dedicação para avançar a cada avaliação. Tanto na teoria quanto na prática, a banca examinadora busca determinar o grau de experiência e especialização dos  profissionais. Continue a leitura para saber mais!

O que é a prova de títulos 

A prova de títulos é comum em concursos de diversas áreas. Inicialmente, ela era mais aplicada em Direito, mas, hoje, já é vista em diversas áreas da Medicina. Ela é uma etapa decisória, com uma pontuação atingida a partir da comprovação da experiência prática e do conhecimento adquirido na graduação e na residência. 

Por mais que a residência já seja uma especialização, muitas áreas exigem uma comprovação, seguindo os parâmetros do órgão que a regulamenta. A Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM), por exemplo, promove anualmente um concurso para intitular os especialistas aprovados nas provas. 

A prova também é essencial para quem optou por fazer uma pós-graduação lato sensu após a graduação. Diferentemente da residência, que possui a parte prática em hospitais e emergências, a pós é voltada para a teoria. Com isso, quem a concluiu precisa comprovar a vivência na área pelos testes propostos. 

Por isso, muitas pessoas preferem a residência médica para ter mais contato com situações cotidianas em atendimentos e finalizar o programa tendo uma bagagem maior. Com essa experiência, as chances se ampliam nos processos seletivos. 

Especialidades 

Agora que você sabe o que é a prova de títulos, pode identificar com mais facilidade quais áreas cobram essa etapa. Além de clínica geral, conforme citamos, outras especialidades exigem a avaliação de títulos, como:

  • neurologia; 
  • dermatologia; 
  • cardiologia pediátrica; 
  • psiquiatria; 
  • gastroenterologia; 
  • geriatria;
  • fonoaudiologia;
  • medicina de família e comunidade; 
  • medicina do trabalho;
  • medicina intensiva.

O processo seletivo de cada área varia de acordo com os moldes estabelecidos pelas sociedades, pelas academias ou pelos conselhos que o organizam. Entretanto, os pré-requisitos podem ser os mesmos, como comprovar a conclusão na graduação, na residência ou na pós, o CRM e a experiência de, no mínimo, dois anos. 

Quais são as etapas da prova?

Para receber o título de especialista, o médico precisa completar um ciclo de prova teórica, prática e avaliação de currículo. Em alguns casos, há etapas diferentes, voltadas para habilidades (como em medicina do trabalho) e versão oral (como no concurso para fonoaudiologia). 

Na primeira etapa, o número de questões varia de 90 a 100 e dura em torno de 3 a 4 horas. A quantidade de alternativas também pode ser diferente para cada especialidade, visto que a elaboração da prova não é feita pela mesma banca avaliadora. 

As temáticas exigidas na prova estão disponíveis no edital dos concursos e podem ser estudadas com antecedência. Além disso, no mesmo documento, há a lista de referências bibliográficas que ajudam na execução das questões. 

Na parte prática, o médico será testado em situações que se assemelham ao exercício da profissão, como diagnósticos e tratamentos. Já a análise curricular é de verificar os tipos de experiências obtidas na área até o momento, comprovadas por meio de diplomas, certificados e cartas de recomendação.

Edital da avaliação

Como cada prova é diferente, não apenas no conteúdo, mas na organização e no sistema de avaliação, é importante ler o edital. Nele, estão os prazos de inscrição e envio de documentos, assim como os critérios que definem os resultados das etapas. 

Outros detalhes presentes no edital são em relação ao pré-teste. Durante a pandemia de COVID-19, as provas ocorrem on-line e são monitoradas remotamente. Por ser algo relativamente novo, esse teste demonstra como será a aplicação no dia da prova teórica.  

Como se preparar para a prova de títulos?

Depois de saber o que é a prova de títulos, é hora de entender como se preparar e ir bem. As provas para residência médica se assemelham aos moldes dessa outra avaliação para os futuros especialistas. Por isso, já é algo habitual, mas há formas de melhorar o desempenho. 

O primeiro passo é estudar de forma produtiva e direcionada. Veja as provas anteriores e siga as indicações do edital em relação às matérias que serão cobradas. Assim, é possível focar apenas no necessário e otimizar o tempo, que normalmente é curto. 

O segundo passo é estabelecer um planejamento e organizar uma rotina de estudo. Em alguns dias, a vontade de estudar pode ser menor, mas, com a organização do tempo, você pode cumprir as atividades e descansar. Ao ter em mente tudo o que deve ser feito, a determinação e o foco estão alinhados para alcançar os objetivos.

Por último, tenha todos os documentos necessários para a prova. Providencie o diploma da graduação, as comprovações de trabalho e residência, as cartas de recomendação e o currículo no modelo solicitado. Essa etapa é o diferencial de cada médico. Então, não perca o prazo.   

Estude para a especialização com a gente!

Esperamos que, depois da leitura, já não restem dúvidas sobre o que é prova de títulos. Caso tenha interesse nesse assunto, leia mais conteúdos semelhantes em nosso blog. Aqui, você tem todo o apoio para estudar e ter bons resultados nas provas!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
Ana KarolineBittencourt Alves

Ana Karoline Bittencourt Alves

Catarinense nascida em 1995, criada em Imbituba e apaixonada por uma praia. Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2018, com residência em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo (USP-SP 2019-2021) e professora de Clínica na Medway. "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender" - Paulo Freire.