Carregando

Quais são as subespecialidades clínicas?

A Clínica Médica é uma especialidade super procurada quando o assunto é residência médica. E não é à toa: além de um amplo campo de trabalho, ela serve de pré-requisito para as chamadas subespecialidades clínicas.

Isso quer dizer que, após finalizar o programa, você pode optar por anos adicionais e direcionar a sua especialização para uma nova área da Medicina. O que traz ainda mais possibilidades para sua prática médica, certo? Então, vale a pena considerar se aprofundar mais, tanto para trabalhar com o que você realmente quer, quanto para dar aquele up em seu salário.

A seguir, você descobre um pouco mais sobre essa residência, suas subespecialidades e a duração de cada uma. Confira e descubra qual tem mais a ver com suas pretensões de carreira!

A residência em Clínica Médica

Antes de falar sobre as subespecialidades clínicas, é interessante mostrar um pouquinho sobre o que rola na residência em Clínica Médica. Para começar: ela é de acesso direto e tem a duração de dois anos.

No primeiro ano do programa, o residente aprende a dominar a anamnese, a realizar exames clínicos gerais e específicos, a desenvolver diagnósticos, a interpretar exames e documentos médicos e a traçar as condutas mais adequadas a cada caso e paciente. Se aprofunda também em fisiopatologia, tratamentos de doenças e síndromes diversas e na solicitação de exames laboratoriais e de imagem.

No segundo ano, passa a estar em contato mais direto com os pacientes. Basicamente, é hora de colocar a mão na massa para executar o que foi visto e acompanhado durante todo o ano anterior. Por isso, o aprendizado se volta para o atendimento, que é sempre supervisionado por tutores e preceptores.

O programa se divide entre as 60 horas semanais de estudos teóricos e práticos e uma carga horária de plantões. Ao finalizar a residência, o médico poderá trabalhar em ambulatórios, consultórios privados, hospitais privados ou instituições públicas.

Além disso, o profissional pode atuar em diferentes frentes. Desde a avaliação de casos mais complexos e raros, até os mais simples. Também atende pacientes de todas as idades e é comum que esse especialista acompanhe uma mesma pessoa por toda a vida.

Também fica sob sua responsabilidade fazer os devidos encaminhamentos para outras especialidades, quando a necessidade é identificada. Quando isso acontece, o acompanhamento do paciente passa a ser multidisciplinar, porque o retorno no clínico geral continua sendo necessário, até mesmo para registros de histórico médico.

O mercado para a Clínica Médica é repleto de oportunidades. Há bastante oferta de trabalho, em especial ao redor dos grandes centros. Quem atende em consultórios não precisa de grandes investimentos para montá-lo. Caso a opção seja por emergências, o salário costuma ser mais alto, mas o dia a dia costuma ser mais tenso.

As subespecialidades clínicas

Agora sim, hora de entender quais são as subespecialidades clínicas, sua duração e o que cada uma delas compreende. Vale lembrar que, a depender da instituição, essas subespecialidades podem variar, mas as listadas aqui são as mais comuns. Vamos lá?

Oncologia

Essa é a especialidade que estuda o diagnóstico e o tratamento de tumores e câncer. A duração do programa de residência é de 3 anos.

Cardiologia

Com mais 2 anos adicionais depois da Clínica Médica, você pode se tornar um cardiologista. Nessa especialidade, se aprofundará no diagnóstico e no tratamento de patologias do coração e do sistema circulatório.

Endocrinologia e Metabologia

Para se tornar especialista em Endocrinologia e Metabologia é preciso acrescentar mais 2 anos de estudo depois da residência em Clínica Médica. O foco da área está no diagnóstico e tratamento de patologias do sistema endócrino e outros casos relacionados ao metabolismo.

Gastroenterologia

O gastroenterologista trata e diagnostica patologias de todo o sistema digestivo. O programa de residência tem a duração de 2 anos.

Geriatria

A especialidade é voltada para o diagnóstico e o tratamento de doenças ligadas ao envelhecimento. Sua duração é de 2 anos.

Pneumologia

Se você quer se tornar um pneumologista, precisará estudar por mais 2 anos após a Clínica Médica. Esse especialista atende casos de patologias pulmonares e problemas do sistema respiratório.

Hematologia

O hematologista, por sua vez, trata patologias do sangue e de órgãos do sistema linfoide, como a medula, os linfonodos e o baço. A subespecialidade dura 2 anos.

Nefrologia

Na Nefrologia, o residente se torna especialista em doenças e problemas relacionados ao sistema urinário. O programa tem a duração de 2 anos.

Nutrologia

Depois da Clínica Médica, você também pode escolher ingressar por mais 2 anos na Nutrologia. E assim, se tornar um especialista no diagnóstico e tratamento de patologias da nutrição humana.

Medicina Intensiva

O médico intensivista faz mais 2 anos de residência após o programa de Clínica Médica. Ao terminar, se torna especialista no atendimento de pacientes que se encontram em estado crítico e precisam de monitoramento intensivo.

Reumatologia

Por fim, com 2 anos de duração, o programa de Reumatologia permite que o residente se torne especialista nos cuidados com articulações, ossos e músculos. Por vezes, também de outros órgãos que dependem diretamente deles.

Ah, e uma curiosidade! Muita gente não sabe, mas apesar de serem especialidades clínicas, a Dermatologia e a Neurologia não pedem a Clínica Médica como pré-requisito: elas são de acesso direto.

Em busca do R1?

Se você está procurando mais sobre subespecialidades clínicas, não chegou aqui por acaso. Seu objetivo é ingressar no R1 de Clínica Médica, não é verdade? Então, é fundamental começar a se preparar o quanto antes, porque a concorrência é daquele jeito!

Essa é uma especialidade com grande procura e uma das que contam com o maior número de médicos registrados no Brasil. Então, é fundamental saber o que te espera nas provas de residência para ter um bom resultado e começar, logo nessa etapa, a ter diferencial no mercado.

Mas não se preocupe. A Medway está aqui para ajudar você a conquistar a tão sonhada vaga na residência médica. Para isso, vale a pena contar com os nossos cursos Extensivos: o Extensivo São Paulo, com foco nas provas do estado, o Extensivo Programado, com 4 cursos em 1 e o Extensivo Base, para começar a estudar logo no 5º ano da graduação. Escolha o seu e mande ver!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.