Quais são os tipos de Cirurgia Geral?

Você pensa em se especializar em Cirurgia Geral? Essa é uma área interessante e repleta de oportunidades na Medicina, pois garante bons rendimentos para quem se dedica à profissão. Para completar, é uma das especialidades que mais conta com inovações, técnicas e tecnologias diferenciadas para melhorar os procedimentos, além de existirem vários tipos de Cirurgia Geral

Ou seja, basta se manter atualizado para absorver as novidades em seu atendimento e construir uma reputação de sucesso. Isso sem contar que, depois da residência médica em Cirurgia Geral, você ainda pode definir em qual subespecialidade atuar. 

E quais são os tipos de Cirurgia Geral? Para entender melhor as possibilidades de atuação que te esperam no futuro e escolher aquilo que mais tem a ver com seus desejos profissionais, continue a leitura!

O que é a especialidade de Cirurgia Geral?

Muita gente acha que a Cirurgia Geral é uma área não especializada e superficial da Medicina. Mas isso não poderia ser mais errado! Na verdade, a especialidade é bastante complexa, já que envolve uma série de procedimentos realizados em situações de risco e com interferência direta nos órgãos vitais.

Porém, de fato, antigamente ela era apenas um pré-requisito para outras especialidades cirúrgicas, algo que mudou com o reconhecimento oficial da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina (CFM). A partir daí, o Cirurgião Geral passou a ser aquele médico treinado para cuidar de afecções cirúrgicas comuns.

Quedas, traumas, acidentes, agressões físicas e outras condições similares costumam se encaixar em um dos vários tipos de Cirurgia Geral. 

E, afinal, quais são os tipos de Cirurgia Geral?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a especialidade, é hora de conhecer os tipos de Cirurgia Geral. Eles são divididos da seguinte maneira:

Cirurgia laparoscópica

Na cirurgia laparoscópica, o paciente recebe pequenas incisões no abdômen. Dessa forma, ele sente menos dor e consegue se recuperar melhor e em menos tempo.

É um procedimento indicado para uma série de cirurgias. A depender do objetivo, é preciso de 3 a 6 incisões na região operada. Nesse espaço, uma microcâmera pode ser inserida para monitorar o interior do organismo ou inserir instrumentos que cortem e removam o órgão afetado, as cicatrizes deixadas são mínimas

E os tipos de Cirurgia Geral mais antigos do mundo, que datam desde 1974 até os dias atuais, são as cirurgias focadas nos tratamentos ginecológicos e de apendicite.

Cirurgia abdominal

A cirurgia abdominal é dividida em cirurgia abdominal alta e baixa. Os procedimentos abrangem todos os órgãos do diafragma até a região da pélvis. É a especialidade que retira cálculos na vesícula e no apêndice, trata hérnias e retira tumores malignos e benignos.

O médico que se aprofunda neste tipo de Cirurgia Geral pode optar por procedimentos de laparoscopia ou então por métodos tradicionais, daqueles em que o corpo do paciente recebe um corte maior e é aberto, algo indicado para situações de extrema urgência.

Cirurgia do trauma

A cirurgia do trauma, por sua vez, tem foco em procedimentos de urgência e emergência, para casos de trauma recente. A diferença entre essa especialidade e as outras é que os procedimentos devem ser extremamente rápidos, com intervenções precisas e às vezes agressivas.

É comum que o médico tenha que lidar, por exemplo, com o controle de graves hemorragias. Os pacientes também se encontram, com frequência, em situação constante de risco de morte. Portanto, essa é uma das especialidades mais delicadas quando se trata de Cirurgia Geral.

Diante dessas especificações, não há como negar que o trabalho de um cirurgião geral demanda muita concentração, precisão e paciência. Nem sempre uma cirurgia é simples o suficiente para ser resolvida com a ajuda da tecnologia, e ficar por horas com cuidados ao paciente é uma constante.

Quais são as principais cirurgias feitas por um Cirurgião Geral?

Dentro dos tipos de Cirurgia Geral, alguns procedimentos cirúrgicos são mais frequentes na rotina do profissional. Aqui estão eles!

Cirurgia abdominal

Neste tópico, estão as cirurgias destinadas para tratar apendicite aguda, pedra na vesícula, refluxo gastroesofágico, úlcera, entre outros.

Cirurgia de hérnia abdominal

Está relacionada a cirurgias de hérnia inguinal, umbilical, epigástrica, etc. Também lida com complicações decorrentes do estrangulamento da hérnia, quando não há irrigação suficiente na porção de intestino e a necrose ocorre.

Cirurgia do intestino

Esse procedimento pode se relacionar a doenças que afetam diferentes regiões do intestino. As mais comuns são diverticulite, aderências intestinais e hemorróidas.

O cirurgião também lida com outros tipos de cirurgia de maior complexidade, como a cirurgia bariátrica. Essa é uma área de ampla atuação, então permite que você explore bem suas possibilidades, em especial durante o período de residência.

Vale lembrar que na residência de Cirurgia Geral, o médico passa por todas essas divisões. Ela tem a duração de 2 anos, com carga horária de 60 horas semanais. O terceiro ano de curso é opcional.

Entretanto, é comum que se cumpra uma carga maior por semana, em especial quando o residente participa de cirurgias mais prolongadas ou faz plantões noturnos.

Como você pode ver, os tipos de Cirurgia Geral trazem grandes responsabilidades para o médico dessa especialidade. No entanto, se você sente o chamado para atuar na área, agora descobriu um pouco mais sobre o que você poderá fazer em seu dia a dia em hospitais, clínicas e plantões.

Inclusive, comece a se preparar já! Chegue mais e faça parte da Academia Medway. Aproveite e confira 20 questões da residência médica de Cirurgia Geral da Unifesp para incrementar seus estudos. E mais: conheça nosso Extensivo São Paulo e comece a se preparar! O Extensivo São Paulo é o nosso curso que vai te preparar para ser aprovado nas principais instituições de SP ao longo de um ano, com videoaulas ao vivo, um app com milhares de questões comentadas, simulados e guias estatísticos por instituição. Inscreva-se já AQUI e garanta sua vaga na residência médica dos seus sonhos!

Bora pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.