Carregando

Residência da UFU: como se preparar para a FAMED de Uberlândia

Já decidiu onde começar a prática em Medicina? A residência da UFU é uma das mais conceituadas da região central do Brasil, que engloba diversas cidades de Minas Gerais, Norte de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Leste de Mato Grosso.

A Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (FAMED-UFU) oferece programas de residência médica uni e multiprofissional, contando com a estrutura de um dos mais importantes hospitais públicos do estado. Saiba mais sobre a instituição.

Como a residência médica da UFU funciona

Quem opta por fazer a residência médica da UFU conta com 60 horas de prática por semana no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU), com plantões de até 24 horas, além de aprendizado teórico. O médico residente tem direito a uma folga por semana e 30 dias de férias por ano.

O HCU é um dos grandes diferenciais da residência da UFU, pois trata-se do maior prestador de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas Gerais. Ele também é o terceiro maior hospital universitário da rede de ensino, de acordo com o ranking criado pelo Ministério da Educação.

A estrutura do hospital, criado em 1988 como unidade para o ciclo profissionalizante em Medicina da UFU, conta com 510 leitos, pronto-socorro, centros cirúrgico-hospitalar, ambulatorial e obstétrico, UTI adulta, pediátrica e neonatal, além de unidades de oncologia, doenças infecciosas e transplante renal.

Especialidades da residência médica da UFU

A residência médica da UFU oferece programas em 39 especialidades: 17 de acesso direto e 22 com pré-requisito. Para facilitar a sua escolha, conheça as opções disponíveis para os candidatos.

Residência com acesso direto

Os programas de residência médica com acesso direto não exigem uma especialização prévia além da graduação em Medicina. Confira as especialidades da UFU que podem ser cursadas por médicos recém-formados:

  • Anestesiologia;
  • Cirurgia Geral;
  • Clínica Médica;
  • Dermatologia;
  • Infectologia;
  • Medicina de Família e Comunidade;
  • Medicina Intensiva;
  • Neurocirurgia;
  • Neurologia;
  • Obstetrícia e Ginecologia;
  • Oftalmologia;
  • Ortopedia e Traumatologia;
  • Otorrinolaringologia;
  • Patologia;
  • Pediatria;
  • Psiquiatria;
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem;
  • Radioterapia.

Residência com pré-requisito

Os programas de residência médica com pré-requisito exigem uma especialização prévia dos candidatos. Preste atenção no edital, pois cada opção pode demandar uma formação prévia diferente em áreas-base da Medicina. Na residência da UFU, esse critério é exigido para 22 especialidades:

  • Alergia e Imunologia Pediátrica;
  • Cardiologia;
  • Cardiologia Pediátrica;
  • Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial;
  • Cirurgia de Cabeça e Pescoço;
  • Cirurgia do Aparelho Digestivo;
  • Cirurgia Pediátrica;
  • Cirurgia Plástica;
  • Cirurgia Vascular;
  • Clínica Médica – R3;
  • Ecocardiografia;
  • Endocrinologia e Metabologia;
  • Endocrinologia Pediátrica;
  • Gastroenterologia;
  • Geriatria;
  • Medicina Intensiva Pediátrica;
  • Nefrologia;
  • Neonatologia;
  • Neurologia Pediátrica;
  • Oncologia Clínica;
  • Reumatologia;
  • Urologia.

Edital de residência da UFU

Nos últimos anos, a UFU disponibilizou as inscrições para residência médica no começo de outubro. As provas foram realizadas em dezembro pelo Processo Seletivo Unificado de Minas Gerais (PSU-MG), que envolve cerca de 80 instituições hospitalares do estado.

A nota é composta por prova (90%) e análise do currículo (10%), que deve ser enviado no momento da inscrição. Enquanto o resultado da prova é divulgado em dezembro, a avaliação curricular tem os pontos disponíveis para consulta em janeiro.

Como a residência da UFU oferece apenas 117 vagas para 39 especialidades, o processo seletivo é bem concorrido e puxado. Saiba mais detalhes sobre as etapas de seleção para focar nos estudos para a especialidade escolhida em residência médica.

Prova objetiva

A prova objetiva é a primeira etapa do processo seletivo da UFU e pode ser composta por uma prova geral, para os candidatos de acesso direto, e uma prova específica, para quem pretende ingressar em especialidades que exigem pré-requisito.

A prova para acesso direto tem até 100 questões de múltipla-escolha, com conteúdo dividido entre Cirurgia Geral, Clínica Médica, Obstetrícia e Ginecologia, Medicina Preventiva e Social e Pediatria. Já em caso de pré-requisito, há até 50 questões de múltipla-escolha e 10 questões abertas sobre as especialidades escolhidas.

Análise de currículo

Para análise curricular, os candidatos devem preencher o currículo e anexar os documentos probatórios no momento da inscrição. Essa etapa vale 10% da nota no processo seletivo da residência da UFU, o que pode fazer a diferença na classificação.

Entre os critérios para acesso direto, estão aproveitamento curricular, atividades extracurriculares, conhecimento em língua estrangeira e classificação da faculdade no Enade. Já para as especialidades com pré-requisito, também são avaliadas: residência anterior, especializações acadêmicas e publicações de trabalhos científicos.

Como se preparar para a residência da UFU

Se a residência da UFU está nos seus planos, prepare-se para estudar bastante para o processo seletivo. Para ficar à frente dos outros candidatos, você pode conferir os nossos conteúdos exclusivos, desenvolvidos por especialistas.

Os nossos cursos preparatórios para residência médica têm tudo para você passar na prova da residência da UFU e dos principais programas do país, com aulas direcionadas, estações simuladas, check-lists e modalidade de mentoria.

Você também pode acessar os materiais gratuitos da Academia Medway, assim como guias completos e minicursos focados em diferentes etapas das seleções. Conte sempre conosco para se destacar em sua jornada profissional!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.