Carregando

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM): tudo o que você precisa saber

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) começou a sua atuação como entidade nacional em 1954 e desde 1968 é o principal órgão representativo do médico endocrinologista no país. A busca constante pelo aperfeiçoamento de seu modelo de gestão resultou no crescimento consistente da instituição que atualmente é a terceira maior sociedade médica do mundo em sua especialidade.

Presente em todo o território nacional, a SBEM conta com muitos sócios importantíssimos que desfrutam do apoio de dez departamentos científicos, abrangendo as principais áreas de atendimento da especialidade, e de várias comissões que, entre as diversas atribuições, atuam na execução das ações desenvolvidas pela sociedade. Essa é a composição da grande estrutura da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

E aí, você quer saber mais sobre a Sociedade Brasileira de Endocrinologia? Então, esse texto é perfeito para você! Ao longo da leitura, você vai descobrir tudo o que precisa saber sobre a SBEM. Continue lendo!

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)

A SBEM possui 22 regionais, 18 comissões responsáveis pelos temas das subespecialidades e mais de quatro mil associados. Para que essa enorme estrutura funcione de forma adequada, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia conta com um grande conselho fiscal que supervisiona e examina a execução e o desempenho das regras e normas da instituição. Pois a funcionalidade é a essência do desenvolvimento da SBEM.

Os principais objetivos da SBEM são a promoção da Endocrinologia e da Metabologia, além da recognição de seus associados por meio da habilitação, titulação e apoio, sempre estimulando a educação e os trabalhos científicos de investigação. Para cumprir os seus objetivos, a SBEM se mantém consistente ao seu comportamento ético e estritamente profissional, pautado no conhecimento científico e nos interesses dos pacientes.

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia tem o seu próprio estatuto que orienta e delimita as atividades da instituição e as ações de seus colaboradores. No estatuto há diversos artigos que evidenciam qual é o papel e a responsabilidade de cada membro que compõe essa grande sociedade médica para que não haja dúvidas ou equívocos. Sendo assim, os preceitos filosóficos que são a base da SBEM não são perdidos ao longo dos anos.

A SBEM está sempre em harmonia com a humanidade e procura estar atualizada nas transformações sociais. Portanto, a diversidade é sempre uma pauta importante para a entidade. Em todas subdivisões da organização há profissionais da Medicina pertencentes a diversos grupos sociais. Além disso, a instituição está sempre engajada em causas que se relacionam com a Endocrinologia e com a Metabologia.

Como ser um associado da SBEM?

Para se associar à SBEM é necessário se inscrever por meio das regionais. A inscrição pode ser feita virtualmente! No site do SBEM você pode realizar o processo de inscrição para ser um associado. A sua candidatura vai ser referendada por dois sócios especialistas titulados e adimplentes com suas obrigações sociais. O procedimento é tranquilo e descomplicado. A melhor parte é que você pode fazer no conforto da sua casa ou no lugar que você quiser.

A SBEM tem nove categorias para os diferentes tipos de associados. Portanto, antes de fazer a inscrição, é fundamental que você leia nos estatutos e regulamentos a definição de cada categoria de associado para ver qual delas se encaixa no seu perfil acadêmico. É importante salientar que cada categoria tem um valor diferente que o associado deve pagar anualmente. Veja a seguinte tabela:

                      CATEGORIAVALOR
I. Médicos Especialistas Titulados pela SBEMR$650,00
II. Médicos Especialistas não Titulados pela SBEMR$650,00
III. Médicos AssociadosR$650,00
IV. PesquisadoresR$650,00
V. Médicos Pós-graduandosR$325,00
VI. AcadêmicosR$325,00
VII. Honorários
VIII. Beneméritos
IX. CorrespondentesR$650,00

Durante a realização da inscrição virtual, será feita uma verificação por meio do seu CPF e e-mail para que a entidade saiba se seus dados já estão em seu banco. Caso negativo, o próximo passo é preencher uma ficha cadastral para iniciar a associação. Em seguida, todas as informações serão enviadas para Regional responsável para validação e após aprovação você receberá um comunicado para o pagamento da sua primeira anuidade.

A SBEM esclarece, também, que os associados especialistas e associados graduados devem filiar-se concomitantemente à Associação Médica Brasileira (AMB), com a qual a SBEM mantém convênio de cooperação e reconhecimento de especialidade médica. Depois de concluir essas etapas, você vai fazer parte desse grupo seleto e vai aproveitar as vantagens e benefícios que a SBEM proporciona para os seus associados.

O que faz a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia?

Em união com outras entidades médicas, a SBEM trabalha diariamente para defender a Endocrinologia e a Metabologia. Ela oferece aos seus associados chances de aprimorar suas técnicas científicas. Ciente de seu papel no meio social, ela cria táticas para atender com os padrões necessários de procedimentos endocrinológicos e publica recomendações básicas sobre as principais doenças que os médicos endocrinologistas tratam todos os dias.

As publicações da SBEM são de suma importância, porque o sistema endócrino utiliza de seus mecanismos para informar ao corpo humano sobre as alterações e os movimentos que acontecem internamente. Por ser um sistema composto por glândulas e órgãos secretores, o sistema endócrino nos passa informações de alta relevância sobre o nosso estado de saúde e, por falta de conhecimento médico, a população ignora essas informações.

Por esse motivo, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia cumpre o papel social de ser um canal de comunicação entre o meio médico da especialidade e a população civil. É através de seus comunicados e publicações que as massas adquirem conhecimento sobre os distúrbios endócrinos e as patologias relacionadas ao sistema endócrino e ao metabolismo de forma geral. 

As publicações feitas para os cidadãos que não estão inseridos no meio médico são de linguagem acessível e trazem muitas informações práticas totalmente possíveis de serem compreendidas. Já as publicações voltadas para os profissionais da saúde são de conteúdo nichado, feitas para o entendimento médico especializado. Para o médico, essas publicações são ferramentas primordiais para exercer a Medicina na sua rotina de trabalho.

Os eventos da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Durante o ano inteiro, a SBEM organiza eventos que reúnem centenas de profissionais especialistas em Endocrinologia. Nesses eventos os médicos especialistas trocam ideias, dão palestras, divulgam os seus projetos, se conectam uns com os outros e adquirem contatos significativos para os próximos anos de suas carreiras profissionais. São congressos, simpósios e palestras que funcionam como um tipo de educação continuada

Um grande exemplo é o Congresso Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia (CBEM), que é o maior evento da área no Brasil. É um tradicional congresso que reúne milhares de especialistas em torno de uma programação ampla, conduzida pelos mais destacados nomes da Endocrinologia e Metabologia nacional e internacional. O evento traz grandes inovações para a comunidade médica brasileira.

Também existe o Congresso Brasileiro de Atualização em Endocrinologia e Metabologia (CBAEM) que é organizado em anos ímpares. Esse congresso possibilita a atualização clínica que pode ser utilizada tanto para a reciclagem dos médicos mais experientes como para auxiliar os mais jovens no ganho de experiência. É um evento de programação ampla e atual.

Para a população, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia promove campanhas públicas que conscientizam sobre doenças e temas relacionados ao sistema endócrino e ao metabolismo. Por exemplo:

  • Campanha do dia mundial do diabetes;
  • Campanha “E você?”;
  • Campanha “Diga não ao Bisfenol A – A vida não tem plano B”;
  • Dia internacional da tireoide;
  • Campanha contra a obesidade;
  • Campanha a favor do lanche saudável.

Essas campanhas funcionam como um grande diálogo com a população brasileira e levam informações primordiais para o mantenimento da saúde.

O título de especialista na SBEM

O título de especialista pela SBEM valoriza muito o currículo do médico, porque um endocrinologista que apresenta esse título deve ter um currículo de excelência para entregar para o mercado de trabalho. Esse reconhecimento pela SBEM é uma grande honra e é o maior destaque que um endocrinologista brasileiro pode obter, pois representa que a terceira maior sociedade médica de Endocrinologia e Metabologia reconhece o trabalho do profissional.

Para ser um médico especialista por meio da SBEM, o acadêmico tem que fazer a prova de Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia (TEEM). O exame é dividido em 2 etapas:

  • 1ª etapa – prova de múltipla escolha;
  • 2ª etapa – prova de interpretação de casos clínicos.

A primeira etapa tem a duração de 4 horas e 100 questões de múltipla escolha com 4 opções, sendo apenas uma correta. Tem o valor máximo de 100 pontos, um ponto para cada questão, sendo eliminado o candidato que não obtiver o número mínimo de 70 pontos.

Na segunda etapa, a prova tem duração de 2 horas e 30 minutos e 10 casos clínicos com questões de resposta curta. Os candidatos devem escrever com letras legíveis e sem abreviações. As questões versam sobre exame clínico, hipóteses diagnósticas, testes laboratoriais, diagnóstico por imagem e opções terapêuticas, sendo aprovado o candidato que obtiver nota mínima de 70 pontos.

A residência em Endocrinologia e Metabologia

A residência em Endocrinologia e Metabologia é uma especialização voltada ao atendimento médico, educação e produtividade científica que dura dois anos. Para ingressar na residência em Endocrinologia e Metabologia o médico deve ter, como pré-requisito, dois anos de residência em Clínica Médica. Existem vários tipos de processos seletivos disponíveis. A SBEM, por exemplo, tem várias instituições afiliadas que oferecem programas de residência.

No decurso dos anos da residência médica o residente vai estar envolvido em atividades práticas em centros de saúde, ambulatórios, enfermarias e laboratórios. Ele vai ter orientações para produções científicas e vai participar de discussões dos casos clínicos com seu grupo. Também vai ter aulas discursivas, diversos seminários e vai analisar artigos médicos. É uma fase de aprimoramento de habilidades e conhecimentos.

Portanto, se você quiser fazer a residência médica em Endocrinologia e Metabologia, é bom dar uma olhada nos programas das instituições filiadas à SBEM. Há instituições governamentais, instituições de filantropia e muito mais. Vale a pena considerar essas opções se o seu sonho é fazer residência médica nesta especialidade. 

Aliás, falando em sonho, uma boa preparação é necessária pra quem deseja prestar prova de residência médica. Por isso, convido você a conhecer os Extensivos Medway, que têm várias opções de duração para que você encontre a melhor para seu momento de formação! Você pode, por exemplo, fazer o Extensivo Programado, ao longo de dois anos, ou pode fazer o Extensivo São Paulo, com duração de um ano. Conheça as possibilidades e não desista do seu sonho! Boa sorte!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.