Carregando

Tramadol: veja tudo que você precisa saber

O tramadol é um analgésico muito conhecido. É importante saber tudo sobre ele para mandar bem nos plantões. Então, que tal conhecer as indicações, os efeitos colaterais e tudo sobre essa medicação? Confira a seguir! 

Como o tramadol age?

O tramadol, também chamado de tramal, é uma medicação da classe dos opioides, mais especificamente um opioide sintético fraco. Portanto, ele age nos receptores μ do sistema nervoso central, inibindo as vias da dor e alterando a percepção. 

Além disso, ele inibe a recaptação de noradrenalina e serotonina, neurotransmissores envolvidos na via inibitória da dor, causando sensação de alívio. 

Quais são as principais indicações?

O remédio tramadol é indicado para dor moderada a grave e controle de curta duração. A indicação deve seguir a escala da dor, como demonstrado abaixo. Ou seja, ele deve ser utilizado quando os analgésicos simples não funcionarem.

Escala de dor (texto sobre Tramadol)

Além disso, a droga é frequentemente usada na dor oncológica. No entanto, uma metanálise da Cochrane, publicada em 2017, avaliou o uso, associado ou não ao paracetamol (um analgésico simples). A conclusão foi que, apesar da evidência de baixa qualidade, o tramadol aparenta pouca eficácia no controle da dor oncológica. 

Em resumo, a evidência é muito fraca. Os autores sugerem o uso de outros opioides do segundo ou terceiro degrau da escala de dor.

Qual é a dose certa e como titulá-la?

  • Via oral: iniciar a dose de 25 a 50 mg a cada 4 ou 6 horas, titulando até dose máxima de 400 mg por dia. Possui potência 5 vezes menor (1:5) que a morfina via oral, seguindo o padrão das tabelas de conversão de opioides (conforme mostrado abaixo);
Tabela de comparação entre opióides
 DosePotência em relação à morfinaVantagensDesvantagens
FracosTramadolAté 400 mg∕dia divididos de 6∕6 horas Via Oral (VO): 1∕5Via endovenosa (EV): 1∕10Bom para dor neuropáticaNáuseas e vômitos frequentes
Codeína VOAté 360 mg∕dia divididos de 4∕4h horas1∕10Efeito antitussígenoConstipação intestinal
FortesMorfinaSem dose máxima, divididas de 4∕4 horasVO: 1xEV: 3xDialisávelTitular até dose máxima tolerada pelo paciente, atentando a sinais de intoxicação (bradipneia e miose)Constipação intestinalExcreção renal: pacientes com taxa de filtração glomerular reduzida são mais propensos a intoxicação
MetadonaSem dose máxima, divididas em até de 6∕6 horasVO: 5xEV: 10x Boa para dor neuropáticaSem excreção renalNão dialisávelMeia vida longaRisco de intoxicação
FentanilTransdérmico, o adesivo dura 72h e tem liberação de 12,5 a 25 mcg∕h100xMeia vida longa, mantendo nível sérico ao longo do diaNão deve ser utilizado para dor aguda

Fonte: acervo pessoal

  • Via endovenosa: iniciar na dose de 25 a 50 mg a cada 4 ou 6 horas, titulando até dose máxima de 400 mg por dia. Possui potência 10 vezes menor (1:10) que a morfina: o tramadol via oral é mais potente que o endovenoso; 
  • Pacientes com disfunção renal: para indivíduos com taxa de filtração glomerular < 30 mL/minuto, a dose máxima sugerida é de 200 mg ao dia;
  • Pacientes com disfunção hepática: em hepatopatas graves, a dose sugerida é de 50 mg a cada 12 horas, devendo ser evitado em cirróticos Child-Pugh C.

Principais efeitos colaterais associados ao tramadol

Os principais efeitos colaterais do tramadol são:

  • sistema nervoso central: cefaleia, tontura e sonolência;
  • gastrointestinal: constipação, náuseas e vômitos;
  • hiponatremia: alguns casos relacionados à síndrome da secreção inapropriada do hormônio antidiurético (SIADH);
  • depressão respiratória: relacionada principalmente a casos de intoxicação, podendo ser fatal;
  • convulsões: relacionadas principalmente a doses supraterapêuticas;
  • síndrome serotoninérgica: especialmente no uso de outras drogas serotoninérgicas junto ao tramadol;
  • síndrome de abstinência: podem ocorrer sintomas de abstinência com a retirada abrupta em usuários crônicos de tramadol, que costuma durar de dois a sete dias.

Contraindicações do tramadol

Agora que você já sabe o que é tramadol e quais são as indicações, é hora de descobrir quando não usá-lo. As contraindicações formais são:

  • hipersensibilidade prévia a opioides;
  • menores de 12 anos de idade;
  • pós-operatório em menores de 18 anos submetidos a tonsilectomia e/ou adenoidectomia;
  • depressão respiratória;
  • asma descompensada ou grave;
  • obstrução gastrointestinal, incluindo íleo paralítico;
  • uso concomitante de inibidor da monoamino oxidase (MAO).

Continue aprendendo com a gente!

Gostou de saber mais sobre o tramadol? Então, confira outros conteúdos semelhantes de Medicina de Emergência e dê uma passada na Academia Medway. Por lá, disponibilizamos diversos e-books e minicursos completamente gratuitos! 
Para quem quer acumular mais conhecimento ainda sobre a área, o PSMedway, pode ser uma boa opção. Em nosso curso, mostramos como é a atuação médica na Sala de Emergência. Não perca tempo e faça parte do nosso time!

Referências 

  1. Tramadol: Drug Information. Uptodate; acesso em 06 de janeiro de 2022
  2. Wiffen PJ, Derry S, Moore RA. Tramadol with or without paracetamol (acetaminophen) for cancer pain. Cochrane Database Syst Rev; 2017;
  3. Carvalho RT, Parsons HF. Manual de Cuidados Paliativos ANPC. 2ª edição, 2012.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
IsabelaCarvalhinho Carlos de Souza

Isabela Carvalhinho Carlos de Souza

Capixaba de Vitória, nascida em 1995. Formada pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericória (EMESCAM) de Vitória em 2018. Formada em Clínica Médica pelo HC FMUSP de São Paulo.