Carregando

Neurite vestibular: diagnóstico e tratamento

A vertigem pode ser sintoma de diferentes problemas de saúde. A neurite vestibular está entre as causas mais comuns para a sensação de que o ambiente e as pessoas estão em movimento. No entanto, você sabe como identificá-la e qual é o tratamento correto?

Pensando em trazer luz a esse assunto, reunimos as informações mais importantes sobre a doença. Neste artigo, abordamos sintomas, formas de diagnóstico e recursos terapêuticos para a neurite vestibular. Continue a leitura e amplie seus conhecimentos!

O que é neurite vestibular?

De forma objetiva, é uma inflamação do nervo vestibular. Ele faz parte do vestíbulo, parte do ouvido interno, no qual estão localizados os órgãos responsáveis pelo equilíbrio.

O nervo vestibular é uma ponte. Ele é o responsável pela ligação entre esses órgãos do ouvido interno e o cérebro. A função é transmitir informações sobre o movimento e o equilíbrio do corpo ao sistema nervoso. 

Caso haja uma inflamação nesse nervo, as funções são comprometidas, e os sintomas surgem logo. Entre eles, podemos destacar a vertigem, descrita como a sensação de que a pessoa está caindo ou girando, enquanto o ambiente e os objetos estão em movimento.

Na maioria das vezes, a neurite vestibular é causada por um vírus que costuma ter origem em alguma infecção gastrointestinal ou respiratória. A inflamação no nervo vestibular pode ser identificada mesmo quando a infecção já não é um problema para o organismo.

Ainda há outras circunstâncias que podem resultar na neurite vestibular. São elas: falta de fluxo sanguíneo na orelha interna e exposição a substâncias alérgicas ou agentes tóxicos.

Sintomas da neurite vestibular

Agora que já definimos o que é neurite vestibular, podemos falar sobre os sinais que ela provoca. Geralmente, os sintomas duram entre um e três dias, diminuindo gradualmente ao longo do tempo. Eles são:

  • vertigem;
  • tontura;
  • náuseas;
  • vômitos;
  • desequilíbrio;
  • dificuldade significativa de andar;
  • dificuldade de concentração;
  • nistagmo (movimentos espasmódicos e involuntários dos olhos).

A gravidade e a duração dos sintomas podem variar de acordo com as especificidades de cada caso. Elas também podem ser agravadas por movimentos de cabeça ou de corpo. É importante ressaltar que audição afetada e zumbidos não fazem parte dos sintomas.

Diagnóstico

Para chegar a um diagnóstico, é necessário fazer certos exames. Isso porque alguns dos sintomas citados podem ser sinais de patologias distintas, como outras síndromes vestibulares, labirintite ou até AVC.

O otorrinolaringologista realiza exames de audição e nistagmos, também chamados de exames físicos. Entre eles, podemos destacar o conjunto de testes que compõem o HINTS (Teste do Impulso Cefálico, Nistagmo que muda de direção e Teste de Skew).

O último elemento usado para fechar o diagnóstico é uma ressonância magnética com contraste. Esse exame de imagem é utilizado para descartar a possibilidade de tumor ou AVC.

Tratamento

O tratamento de neurite vestibular tem como objetivo aliviar os sintomas provocados pela doença. Para aliviar a vertigem, podem ser usados medicamentos com meclizina ou lorazepam. Para o vômito, podem ser adotados fármacos antieméticos. 

Em alguns casos, também são utilizados corticosteroides, como prednisona. Há algumas divergências no ambiente acadêmico sobre a corticoterapia, por isso nem todos os médicos adotam esse tipo de remédio.

Outro caminho que tem mostrado muitos resultados positivos é a fisioterapia por meio da Terapia de Reabilitação Vestibular. É comprovado que os exercícios passados pelo fisioterapeuta eliminam os resquícios de tontura e vertigem, de forma que ajudam o paciente a recuperar o equilíbrio.

Por fim, para pacientes que estão em tratamento, também é recomendado evitar alguns alimentos, como cafeína, açúcar refinado e bebidas alcoólicas.

Terapia de Reabilitação Vestibular

A Terapia de Reabilitação Vestibular (TRV) é um tratamento complementar que consiste em um grupo de exercícios personalizados. Ela merece certo destaque porque não é um processo invasivo.

Esse processo terapêutico pode ser um aliado aos medicamentos, quando são necessários. Somado às mudanças de hábitos e à orientação alimentar, traz resultados a curto e longo prazo.

A estrutura da TRV baseia-se na plasticidade neural do sistema nervoso central. Para isso, utiliza mecanismos para o restabelecimento e a manutenção do equilíbrio. A função principal da Terapia de Reabilitação é melhorar a qualidade de vida do paciente.

A internação é necessária em algum caso?

A internação só é necessária em casos específicos, quando o paciente apresenta vertigem intensa ou vômitos incessantes e persistentes, a ponto de ser necessário utilizar medicação intravenosa. Outra situação que pede internação é quando há suspeita de AVC.

Conseguir identificar os sinais da doença e as formas de tratamento é essencial para os médicos. Por isso, o ideal é sempre buscar aprofundar os conhecimentos e estar atento tanto às pesquisas quanto às inovações na área da saúde. Com nosso curso PSMedway, você fica afiado nos temas de Medicina de Emergência!

Aprenda mais sobre Medicina de Emergência com a gente!

Agora que você está por dentro das informações mais importantes sobre a neurite vestibular, que tal continuar ampliando seus conhecimentos? Venha dar uma olhada na Academia Medway. Por lá, disponibilizamos diversos e-books e mini cursos completamente gratuitos para potencializar ainda mais os seus estudos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
BrunoBlaas

Bruno Blaas

Gaúcho, de Pelotas, nascido em 1997 e graduado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Residente de Clínica Médica na Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Filho de um médico e de uma professora, compartilha de ambas paixões: ser médico e ensinar.