As instituições mais buscadas para fazer residência em Pediatria em SP

Você pensa em fazer uma especialização voltada ao atendimento infantil e ao estudo de vários casos complexos? Então a residência em Pediatria foi feita pra você. Mas não só pra você.

A verdade é que essa especialidade é um sonho pra bastante gente, não só por ser uma especialidade com muitas áreas de atuação dentro da medicina – ambulatórios, enfermarias, UTIs ou prontos-socorros –, mas também pelo gosto de trabalhar com o acompanhamento de crianças e jovens. Além disso, o salário do pediatra é um ponto que também é levado em consideração. Não é à toa que são 39.234 médicos pediatras no país. Além disso 1.880 programas de residência, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Já pensou em fazer residência em Pediatria em São Paulo?

O resultado de tudo isso que já falamos é que os programas de residência em Pediatria estão entre os mais concorridos do país, e com tantas instituições de alto nível, fica realmente difícil decidir qual é a ideal.

Foi pensando nisso que surgiu a ideia de fazer essa série de artigos. Nela, vamos falar sobre as instituições mais buscadas pra fazer residência em São Paulo nas especialidades mais buscadas por vocês (segundo o Google). Queremos te ajudar a escolher onde fazer residência em pediatria, apesar de difícil, é extremamente importante. Então bora falar de concorrência, duração, conteúdos de cada ano e dicas para os processos seletivos da residência em Pediatria!

Uma observação: a especialização em Pediatria, que antes durava somente 2 anos, sofreu uma mudança! A partir de 2019, ela ganhou mais um ano obrigatório de residência. Todas as 6 instituições que citamos já fizeram essa alteração, e por conta disso, todos os programas citados têm a mesma duração de 3 anos. Além disso, vale sempre lembrar que a bolsa de residência médica, definido pelo Governo Federal, é de R$3.330,43.

Vamos lá?

USP

Com 36 vagas, das quais 4 são reservadas para o Exército, segundo o edital do programa para 2020, a especialização em Pediatria da USP é uma das mais concorridas de São Paulo. A relação candidato/vaga no mesmo processo seletivo foi de 8 candidatos para cada uma.

Durante os 3 anos do programa você vai ter a oportunidade de atuar como residente no complexo hospitalar da USP, composto pelo Hospital Universitário (HU) e pelo Hospital das Clínicas da FMUSP, principalmente no Instituto da Criança (ICr).

É uma trajetória muito diversificada, e entramos em detalhes sobre ela na entrevista que fizemos com a Juliana, residente da USP que nos contou em primeira mão como é, na USP, a residência em Pediatria. Mas só pra você ter uma ideia, ela nos disse que, por lá, eles rodam em muitos lugares. “No R1, passamos pela UBS, por estágios no HU, nosso hospital secundário (Enfermaria, Pronto-Socorro, Alojamento Conjunto e Sala de Parto e Semi-intensiva neonatal) e por alguns estágios no HC (Enfermaria e Pronto-Socorro)”. Além disso, temos ambulatório anual no R1″.

Fachada do Instituto da Criança (ICr), que faz parte do Hospital das Clínicas da FMUSP (Créditos: USP/Reprodução)

Já no R2, a Juliana conta que os residentes uspianos passam por 2 UTIs pediátricas, 2 UTIs neonatais, Pronto-Socorro do ICr e um estágio em uma enfermaria de alta complexidade. No R3, por fim, há um contato com ambulatórios de diversas especialidades: cardiologia, reumatologia, endocrinologia, pneumologia, nefrologia, radiologia, entre outras. “Também temos um ambulatório de crianças crônicas e rodamos em uma UTI especializada em trauma”, completa. É realmente muita coisa pra te preparar da melhor maneira.

Chegar lá não é fácil, pois a prova da USP é difícil, e o caminho até a residência médica pode se mostrar uma verdadeira jornada. Mas não se preocupe: muitos de nós fizemos residência na USP, conhecemos a prova bem de perto e já contamos tudo aqui no blog. Inclusive, reunimos uma série de dados que coletamos das provas dos últimos anos e fizemos um Guia Estatístico com os cinco temas e assuntos que mais caem em cada grande área. Que tal dar uma olhada e deixar seus estudos ainda mais afiados para ser aprovado na residência em pediatria nessa instituição?

Unesp

A Unesp também é sempre uma instituição a se considerar: o complexo hospitalar da universidade, que fica na cidade de Botucatu, proporciona uma vivência muito rica, ao mesmo tempo em que garante assistência a cerca de 2 milhões de pessoas.

Fachada do Pronto-Socorro Pediátrico (PSP) da Unesp, vista que será comum aos que escolherem a residência em Pediatria de lá.
Fachada do Pronto-Socorro Pediátrico (PSP) da Unesp (Créditos: Unesp/Reprodução)

Apesar de ser o componente mais conhecido do complexo da Unesp, o Hospital das Clínicas de Botucatu é apenas um deles. Além dele, há também o Hospital Estadual Botucatu, além do Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD) e de dois prontos-socorros, um adulto e um infantil. Esse último, aliás, faz mais de 50 mil atendimentos por ano, proporcionando muita experiência para os residentes de Pediatria.

Entre as instituições mais procuradas para a residência em Pediatria, a Unesp tem uma das menores concorrências, tendo apresentado cerca de 5 candidatos para cada uma das 17 vagas do processo seletivo 2019-2020. 

A prova da Unesp também adota o modelo de três fases, assim como a USP, a Unifesp e a Unicamp, e também tem duração de 3 anos. Se você quiser saber exatamente o que cai de Pediatria na Unesp, relaxa que a gente te fala:

Unifesp

Já que mencionamos a pediatria na Escola Paulista ali em cima, então bora falar dela agora!

A Unifesp contou com 15 vagas no processo seletivo 2019-2020. A concorrência não se distancia muito do que vimos até aqui: foram 12 candidatos por vaga, no mesmo processo.

Fachada do Hospital São Paulo.
Fachada do Hospital São Paulo, da Unifesp (Créditos: Unifesp/Reprodução)

Em termos de complexo hospitalar, a Unifesp também não fica pra trás: quem optar por fazer a residência em Pediatria por lá vai atuar no Hospital São Paulo, reconhecido como o maior hospital universitário do país, onde os médicos também podem realizar o treinamento em serviço. A trajetória aqui também é bastante rica: estágios de ambulatório que incluem especialidades e pediatria geral, UTI, neo, pronto-socorro e enfermaria.

Nós inclusive conversamos com dois residentes de Pediatria da Unifesp pra que você, que pensa em se especializar por lá, possa saber tudo sobre como o dia a dia na instituição. Aproveita pra dar uma olhada!

E nós também temos um outro post aqui no blog onde entramos a fundo em tudo sobre a prova da Unifesp. Pra terminar, a gente também contou quais são os 6 focos que mais caíram na prova da Unifesp nos últimos cinco anos no Guia Estatístico!

Unicamp

A Unicamp é mais uma instituição de renome muito procurada por quem sonha em fazer residência em Pediatria em São Paulo.

Coincidentemente, no processo de residência médica para 2020 a Unicamp teve não só a mesma quantidade de vagas que a Unifesp (15), mas também a mesma relação de 12 candidatos por vaga.

Hospital Estadual Sumaré, outro local onde é possível adquirir experiência dentro da residência em Pediatria da Unicamp
Fachada do Hospital Estadual Sumaré (HES) (Créditos: HES/UNICAMP)

No programa de residência em Pediatria da Unicamp, você vai ter a oportunidade de ganhar experiência no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e no Hospital Estadual Sumaré (HES).

O modelo de prova também não é tão diferente: mantém a estrutura de 3 fases, com a 1ª fase sendo uma prova de múltipla escolha, a 2ª uma prova prática e a 3ª uma análise de currículo. Excepcionalmente, neste ano, com acesso direto em 2021, pode ser que algumas fases sejam modificadas, em função da pandemia de COVID-19. Em todo caso, fica de olho, porque em breve também vamos contar aqui tudo sobre a prova da Unicamp!

SUS-SP

A prova de residência médica do SUS-SP é a maior do Brasil e a que conta com mais vagas: foram oferecidas 48 no processo seletivo de 2019. No entanto, isso não significa menos concorrência, tanto é que no mesmo ano foi registrada uma relação de 17 candidatos por vaga.

Uma das maiores diferenças entre o processo seletivo do SUS-SP e os de outras instituições, inclusive, é a prova, que nesse caso é composta por somente uma fase: um exame de múltipla escolha, com 100 questões.

Outra diferença do SUS-SP é que os aprovados no processo seletivo podem escolher o hospital em que vão realizar a residência. São cerca de 50 instituições e algumas são bem concorridas, como o Hospital Santa Marcelina, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, o Hospital do Coração (Hcor) e o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

IAMSPE

E pra fechar a lista, não podíamos deixar de fora a residência em Pediatria do IAMSPE, uma instituição muito procurada no geral!

Visão aérea do IAMSPE.
Vista aérea do IAMSPE (Créditos: IAMSPE/Reprodução)

Apesar de também contar com um processo seletivo dividido em 3 etapas (teórica, prática e entrevista), a prova “prática” do IAMSPE apresenta uma diferença: é, na verdade, uma prova de multimídia. Se quiser saber mais a fundo sobre ela, recomendamos o nosso artigo em que contamos tudo sobre a prova do IAMSPE. Dá uma olhada!

Já o número de vagas também não foge do comum: no processo seletivo 2020, foram oferecidas 10. A relação candidato-vaga, por sua vez, seguiu o padrão das instituições anteriores: 15 candidatos para cada uma.

O treinamento em serviço, por fim, é desenvolvido no Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), sob a orientação de diversos profissionais.

E aí? Muita opções para fazer a residência em Pediatria?

A escolha de onde fazer sua residência em Pediatria realmente não é fácil, nós sabemos. Mas esperamos que, falando um pouco das mais buscadas, a gente tenha conseguido te apresentar pontos pra te ajudar nessa decisão. E se pra você quanto mais opções melhor, a Sociedade Brasileira de Pediatria tem uma lista com todas as residências em pediatria do Brasil! Você pode conferir tudo isso aqui.

E continue acompanhando o nosso blog, pois já começamos a publicar vários artigos sobre os diferentes programas de residência médica e as provas de residência das principais instituições de São Paulo.

E várias das instituições de SP, como a Unifesp e o IAMSPE, que citamos aqui, têm um componente especial no processo seletivo, que é a prova multimídia. Você está preparado para isso? Tudo bem se não estiver! Inscreva-se no nosso Minicurso de Prova Multimídia, em que vamos contar o segredo por trás desse tipo de avaliação.

Ficou alguma dúvida? Fala pra gente! Deixe aqui nos comentários que a gente responde! 

Bons estudos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.