A prova de residência médica da USP: direto ao ponto

Será que você caiu aqui nesse texto porque passar na prova de Residência Médica da USP é o seu sonho?

Agora voltando ao assunto que te trouxe aqui: a Universidade de São Paulo (USP) é o objeto de desejo para muitos estudantes de medicina e/ou médicos. Seja para realização da Graduação em Medicina ou para disputar uma vaga em um dos muitos cursos de Residência Médica. A instituição atrai pessoas de todas as partes do país. Por isso, a concorrência (relação de candidatos por vaga) costuma ser bem elevada.

Vista aérea do HC-FMUSP, onde acontecem a maior parte das atividades dos programas de residência médica da USP
Vem com a gente saber tudo sobre a prova de residência médica da USP-SP e seja um residente aqui no HC-FMUSP no ano que vem!

O Processo Seletivo para a Residência Médica da FMUSP tem as suas particularidades, algumas delas bem importantes em comparação a outros processos seletivos realizados pelo país.

Então, sabendo de tudo isso, vem a pergunta: como você pode fazer para se adiantar e saber o que te espera na prova de residência médica da USP? Vem com a gente que nós vamos detalhar tudo (pois passamos por isso muito recentemente)!

Mas antes de tudo, queria te convidar pra nossa segunda Masterclass, que vai rolar entre os dias 17 e 22 de maio! Você vai ter mais uma chance de aprender o passo a passo para ser aprovado em TODAS as provas de residência médica que prestar – agora com 3 aulas 100% grátis e AO VIVO! Tudo com quem já foi aprovado na USP, UNIFESP, UNICAMP, SUS-SP e outras das principais instituições do País! Inscreva-se agora clicando AQUI.

O começo de tudo: o edital

Se você é daqueles que só quer fazer a prova e ponto, te aconselho a ler este post sobre como se preparar antes do dia da prova de residência. Digo isto porque o edital é sempre o primeiro ponto a se atentar! No caso da prova de residência médica da FMUSP, a divulgação deste documento geralmente ocorre próximo a setembro, então é bom ficar atento, salvar o site do processo seletivo nos seus favoritos, e o acessar semanalmente.

Em 2020, no entanto, o edital demorou mais para sair, mas chegou, e contamos aqui no blog as principais novidades para a prova, que sofreu algumas mudanças importantes por causa da pandemia de Coronavírus.

É no edital que constarão as características mais importantes da sua prova de residência médica. Desde a cor da caneta – no ano passado só podia ser de cor preta e material transparente, por exemplo – à data de inscrição ou de pagamento do boleto. Já que começamos esse assunto, não custa contar mais uma coisa, para você ficar atento. A empresa responsável pelo processo seletivo da USP é a Tekyou Soluções. Aposto com você que, até o final do ano, esse nome vai estar aparecendo até nos seus sonhos!

Alguns pontos importantes do processo seletivo da residência médica da FMUSP:

  • A instituição permite a realização da prova por candidatos treineiros, ou seja, alunos que já concluíram ou estão cursando o 10° período da faculdade, a título de treinamento. Apesar de poderem realizar a segunda fase, eles não podem participar das entrevistas. 
  • Em 2019, a nota da prova prática foi o critério de desempate! Já conversamos muito sobre isso, mas não é para dar bobeira e deixar pra estudar para a segunda fase em cima da hora. Combinados?

E quais são as especialidades de acesso?

O programa de residência da USP tem 29 especialidades de acesso direto, 10 especialidades com pré-requisito em Clínica Médica, 8 especialidades com requisito em Cirurgia Geral, 21 especialidades com pré-requisitos e 19 especialidades com anos adicionais e áreas de atuação.

Entre as especialidades de acesso, temos as seguintes:

  • Acupuntura: Realizada, principalmente, no Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do HCFMUSP. No último processo seletivo, havia apenas uma vaga.
  • Anestesiologia: As atividades de residência acontecem em vários institutos do HCFMUSP e no Hospital Universitário (HU). Foram 25 vagas no último processo seletivo. Ver mais
  • Cirurgia Cardiovascular: Realizada, principalmente, no Instituto do Coração (InCor) do HC. Havia cinco vagas no processo seletivo para 2020. Ver mais
  • Cirurgia Geral: Os residentes realizam atividades em vários institutos do HCFMUSP e no HU. Havia 5 vagas para essa especialidade de acesso no último processo seletivo. Ver mais
  • Clínica Médica: É realizada, principalmente, no Instituto Central do HC, mas os residentes também realizam atividades em outros institutos ao longo do período de residência. Foram 51 vagas apenas para essa especialidade no último processo seletivo. Ver mais
  • Dermatologia: As atividades de residência acontecem em vários institutos do HCFMUSP e no Hospital Universitário (HU). No último processo seletivo da USP foram 9 vagas. Ver mais
  • Genética Médica: Realizada, principalmente, no Instituto da Criança (ICr). Havia cinco vagas para essa especialidade no último processo seletivo. Ver mais
  • Infectologia: As atividades acontecem no HC, mas também no Instituto Emilio Ribas. No processo seletivo de 2020 havia cinco vagas. Ver mais
  • Medicina de Emergência: O último processo seletivo, de 2020, trazia 11 vagas de residência para essa especialidade, que é cumprida no HC e seus institutos. Ver mais
  • Medicina de Família e Comunidade: Realizada no HC, no HU e também em UBSs do estado, essa residência contou com 10 vagas no processo seletivo 2020. Ver mais
  • Medicina do Trabalho: Incluem atividades práticas nos serviços de ambulatórios e serviços de emergência do HC, além de estágios em serviços especializados de empresas privadas. Foram duas vagas no processo seletivo 2020.
  • Medicina Esportiva: Boa parte é cumprida no IOT do Hospital das Clínicas. Em 2020 foram, ao todo, cinco vagas preenchidas pelo processo seletivo de residência médica.
  • Medicina Física e Reabilitação: A maior parte da residência é cumprida nas unidades do Instituto de Medicina Física e Reabilitação IMRea do HC. Em 2020, foram 10 vagas. Ver mais
  • Medicina Legal e Perícia Médica: As atividades de residência acontecem no Departamento de Medicina Legal da USP. Trata-se da única residência em Medicina Legal do país. No último processo seletivo, havia quatro vagas.
  • Medicina Nuclear: As atividades são realizadas no Instituto de Radiologia (InRad), no Serviço de Medicina Nuclear. O processo seletivo de 2020 preencher cinco vagas para residência nessa especialidade.
  • Medicina Preventiva e Social: Os residentes realizam suas atividades no CSE Butantã, na FMUSP e no HC. No processo seletivo de 2020, havia cinco vagas para essa residência médica. Ver mais
  • Neurocirurgia: Com quatro vagas no último processo seletivo, geralmente é a especialidade mais concorrida do programa de residência. A maior parte das atividades são realizadas no Instituto Central do HC.
  • Neurologia: Com a maior parte das atividades realizadas no Instituto Central do HC, os residentes de Neurologia também executam estágios no HU. No processo seletivo de 2020, foram 9 vagas. Ver mais
  • Ginecologia e Obstetrícia: Os residentes cumprem suas atividades em institutos do HC (principalmente ICHC) e no HU. Em 2020 foram 14 vagas para residentes de Ginecologia e Obstetrícia. Ver mais
  • Oftalmologia: A residência em Oftalmologia da USP acontece, principalmente, no ICHC. Foram 14 vagas no processo seletivo de 2020. Ver mais
  • Ortopedia e Traumatologia: Realizada principalmente no IOT do HC, contou com 14 vagas no último processo seletivo de 2020.
  • Otorrinolaringologia: A residência em Oftalmologia da USP acontece, principalmente, no ICHC. Foram 8 vagas no processo seletivo de 2020. Ver mais
  • Patologia: Realizada no HC, no departamento de Serviço de Verificação de Óbitos da Capital (USP) e na Divisão de Anatomia Patológica. Em 2020, foram 8 vagas para este programa de residência.
  • Patologia Clínica / Medicina Laboratorial: Desenvolvida na Divisão de Laboratório Central do Hospital das Clínicas da FMUSP, contou com 1 vaga no último processo seletivo para residência médica da USP.
  • Pediatria: A residência em Pediatria acontece, principalmente, no Instituto da Criança (ICr) do HC. Em 2020, foram 36 vagas. Ver mais
  • Pré-requisito em área cirúrgica básica: Os residentes realizam atividades em vários institutos do HCFMUSP e no HU. Havia 39 vagas para essa especialidade de acesso no último processo seletivo. Ver mais
  • Psiquiatria: Realizada, principalmente, no Instituto de Psiquiatria (IPq) do HC, contou com 18 vagas no último processo seletivo (2020).
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem: A maior parte das atividades de residência acontece no Instituto de Radiologia (InRad). Em 2020 foram 23 vagas abertas para o programa de residência médica. Ver mais
  • Radioterapia: Realizada no Instituto de Radiologia (InRad), teve cinco vagas no último processo seletivo (2020).

A prova de residência médica da USP: primeira fase

A prova de primeira fase tem peso 5, e é constituída por duas provas: a prova objetiva de múltipla escolha (100 questões, valendo 75% da nota da primeira fase) e a prova escrita dissertativa (5 questões, valendo os outros 25%). Tanto a prova objetiva como a prova dissertativa abrangem conteúdos das cinco grandes áreas do curso de graduação em Medicina (Cirurgia Geral, Clínica Médica, Obstetrícia e Ginecologia, Medicina Preventiva e Social e Pediatria).

O tipo de cobrança

As questões costumam ser baseadas em casos clínicos, estimulando o raciocínio clínico do candidato. Além disso, são ricas em imagens ilustrativas – desde gráficos e tabelas estatísticas até imagens radiológicas para interpretação. Na prova dissertativa, em geral, são esperadas respostas curtas e objetivas. Portanto, é muito importante treinar resolvendo as provas de anos anteriores: o tempo no dia costuma ser curto. Não esqueça de considerar, no seu treinamento, o tempo dedicado à prova dissertativa e marcação do gabarito de respostas.

Fica a nossa dica, de um padrão que nós aqui na Medway estamos observando: a cada ano que passa, as questões de cirurgia e de imagens vêm sendo o calcanhar de Aquiles dos candidatos, por cobrarem uma abordagem mais aprofundada do que o habitual.

Além disso, é importante comentar que o padrão da prova de residência médica da USP é de quatro alternativas de resposta na prova objetiva (a, b, c, d); já a parte discursiva costuma abordar um caso clínico, com diversos subitens (uma média de 4 por questão). No entanto, nem todos os candidatos terão sua parte discursiva corrigida, apenas os que pontuarem notas mais altas na parte objetiva, até três vezes o número de vagas oferecidas pela especialidade (essa informação consta no edital).

Aproveita e segue a gente no nosso canal do YouTube para ver as dicas que temos compartilhado por lá sobre o que mais cai em cada uma das grandes áreas nas principais provas de residência médica de São Paulo! Dá uma olhada nessas dicas para se preparar para a prova de residência médica da USP:

Também temos preparado uma série de materiais que vão ajudar você a brilhar nessa prova, um exemplo é o nosso e-book com 20 questões de Preventiva que caíram na prova de residência médica da USP nos últimos anos.

O início da sua prova de residência 

Em geral, a primeira fase da prova de residência médica da FMUSP costuma ocorrer em novembro. E com relação ao dia da prova, é essencial estar bem preparado! Ela costuma ser muito bem elaborada, porém é bastante extensa, e irá exigir toda a sua concentração e otimização do tempo. Além disso, é uma prova que tradicionalmente é fã de raciocínio clínico, e pouco cobra notas de rodapé.

A entrada costuma ser pela manhã, e o horário recomendado de chegada na prova de residência médica da USP é de uma hora antes do início da prova, que tem duração de cinco horas. Portanto, procure dormir bem na noite anterior, se alimente bem no dia da prova, e vá preparado com algum lanchinho para o caso de a fome bater. 

Dica importante: saia de casa com antecedência para não passar aperto na chegada ao local! Em geral, o local de prova é o mesmo para todos os candidatos, e isso, numa cidade como São Paulo, pode causar transtornos. Em 2019, a realização da prova de primeira fase da USP foi na UNINOVE – Campus Barra Funda.

O dia fatídico

Candidato preenchendo cartão resposta de prova de residência médica (primeira fase)
A primeira fase da prova de residência médica da USP é composta por questões objetivas

Como a prova de residência médica da USP atrai muitos candidatos, o trânsito próximo ao local da prova costuma ser intenso, e o tráfego de pessoas perto do portão de entrada também. Confira no dia anterior qual será o andar e sala que você irá realizar a prova (informações geralmente presentes no seu cartão de confirmação da inscrição) – isso vai te economizar tempo na entrada do local. 

Não se assuste com a quantidade de pessoas ao redor, confie na sua preparação! Procure localizar a sua sala de prova assim que chegar ao local, e se quiser ir ao banheiro, se antecipe, já que as filas também costumam ser grandes (principalmente para as mulheres).

Ao entrar na sala de prova, observe com atenção as instruções dadas pelos fiscais. Seu assento é pré-determinado e seu nome e dados deverão constar numa etiqueta colada em cada carteira. Certifique-se que seu aparelho celular se encontra desligado e que você não está portando nenhum material proibido. Na dúvida, pergunte ao fiscal antes de iniciar a prova.

E, quer saber mais sobre o que cai na prova teórica da USP? É só baixar o nosso Guia Estatístico grátis com os seis focos que mais caíram na prova nos últimos cinco anos. Quer dar um gás maior na sua preparação para a prova? Na Academia Medway, você encontra esse e vários outros materiais, incluindo e-books e aulas grátis.

Antes de encerrar esse assunto: apesar da prova da USP geralmente ser muito bem organizada, sabia que, em 2019, ela aconteceu ao lado de um festival de música? Acredite se quiser!

Notas de corte da residência médica na USP 2020

Com base nas notas dos classificados no processo seletivo com acesso em 2020, divulgadas no Diário Oficial, e do número de classificados para cada especialidade de acordo com o edital de 2020, fizemos um levantamento das notas de corte de cada especialidade:

EspecialidadeNota de corte*
Acupuntura48,5
Anestesiologia64,25
Cirurgia Cardiovascular68,25
Cirurgia Geral59,25
Clínica Médica69,75
Dermatologia69,75
Genética Médica56,75
Infectologia60
Medicina de Emergência57,25
Medicina de Família e Comunidade54,5
Medicina do Trabalho49
Medicina Esportiva58,75
Medicina Física e Reabilitação46,75
Medicina Legal e Perícia Médica57
Medicina Nuclear43,75
Medicina Preventiva e Social48,25
Neurocirurgia71,5
Neurologia68
Obstetrícia e Ginecologia65,5
Oftalmologia67,75
Ortopedia e Traumatologia61
Otorrinolaringologia66,25
Patologia49
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial40
Pediatria60
Programa de Pré-Requisito em Área Cirúrgica Básica64,25
Psiquiatria64,75
Radiologia e Diagnóstico por Imagem63,25
Radioterapia47,5

*Foram consideradas as notas da primeira fase (compostas da nota da prova objetiva e da nota da prova dissertativa) do último convocado para a segunda fase de cada especialidade

Passei para a segunda fase: e agora?

Geralmente, o número de candidatos que vão para a segunda fase da prova de residência médica da USP é por volta de duas vezes o número de vagas disponíveis da especialidade.

A prova de segunda fase envolve duas etapas: a prova prática e a entrevista. A prova prática tem peso 4 (ou seja, vale 40% da nota final), enquanto a entrevista tem peso 1 (10% da nota final).

Ela costuma ser realizada dentro do complexo do Hospital das Clínicas, próximo ao prédio dos Ambulatórios (o local exato vai depender da especialidade escolhida, se de acesso direto ou com pré-requisito, e será especificado alguns dias antes). 

Quando e onde é a segunda etapa da prova de residência médica da USP?

Auditório do Centro de Convenções Rebouças, da Faculdade de Medicina da USP
É nesse auditório que todos os candidatos se concentram e são chamados em grupos para a prova

Em 2019, a prova foi realizada no mês de dezembro. Porém, houve anos em que essa fase acabou ficando em janeiro. Ela pode ser realizada no período da manhã ou no período da tarde – os candidatos são distribuídos em dois grupos, e metade faz a prova em cada período. 

A fim de manter a confidencialidade do processo seletivo, os candidatos que fazem a prova no período da manhã ficam confinados no local até a entrada de todos os candidatos do período da tarde – é bom ir se preparado psicologicamente para isso! É esperado passar por algumas horas de confinamento antes ou depois de realizar a sua prova, o que pode causar ansiedade.

Os únicos materiais necessários para entrada no local de prova são um documento de identidade original e óculos de grau, caso você os utilize. Se for levar algo a mais, certifique-se antes de entrar se é realmente permitido – objetos excedentes ficam em um guarda-volumes na entrada do local da prova, e são devolvidos apenas no momento da saída. Foi assim que aconteceu em 2019, apesar do edital não abrir essa possibilidade. Na dúvida, não leve nada além do permitido no edital!

Não se preocupe tanto com levar alimentos, já que no local da prova sempre é oferecido algum lanche e água mineral. Dê preferência a se alimentar bem antes de entrar no local. 

Mas afinal, como é a prova prática?

A prova prática de residência médica da USP costuma ser muito bem elaborada e organizada, assim como as demais etapas do processo. O padrão dos últimos anos é de uma prova de 5 estações, uma de cada grande área de conhecimento (Cirurgia Geral, Medicina Preventiva e Social, Obstetrícia e Ginecologia, Clínica Médica e Pediatria), com duração de 10 minutos para cada. 

Em geral, há várias tarefas a serem realizadas por estação, dos mais variados tipos: você pode ser requisitado a executar uma atividade prática, responder verbalmente ou por escrito uma pergunta, ou analisar um conteúdo audiovisual. É importante o gerenciamento do tempo para conseguir terminar todas as tarefas. 

Corredor do hospital semelhante ao da USP, onde a prova de residência médica é realizada
Os alunos aguardam em corredores semelhantes a este antes da realização da prova de residência médica

A organização e rotatividade da segunda fase

Dentro da sala de prova, você estará acompanhado de um avaliador e, em alguns casos, de um paciente ator ou manequim. Ao iniciar sua prova, todas as estações serão executadas em sequência: ao terminar uma estação, você deve sair da sala e se dirigir para a seguinte. Em geral, as salas ficam próximas, lado a lado, em um corredor, e você irá se alternar entre elas junto com outros candidatos. 

Haverá um funcionário da comissão organizadora orientando o fluxo de candidatos e a sala para a qual você deve se dirigir a seguir – fique atento às instruções para não perder tempo. Além disso, esse funcionário te orienta, no início da prova, a não se perder dele em hipótese alguma. Se você sumir do campo de vista dessa pessoa, você está automaticamente desclassificado! Haja tensão, hein?

Aqui entra novamente o que a gente já te falou lá em cima: não deixe pra estudar para a segunda fase só depois de sair o resultado da primeira. No ano passado, entre a divulgação da lista de candidatos convocados para a segunda fase da USP e a aplicação da prova, tivemos um intervalo de apenas DEZ DIAS! Você acha que isso é tempo suficiente para se preparar para uma etapa da prova que vai valer 40% da sua nota final? Cuidado para não ficar muito confiante com uma boa nota na primeira fase e cair muitas posições aqui! 

A última fase da prova de residência médica da FMUSP

Ufa! Você já passou por muita coisa até chegar aqui. Mas vale a pena fazer um esforço pra ter o melhor desempenho possível nessa etapa, e nós vamos te mostrar o motivo. 

Pra começar, já deu para perceber que, se na segunda fase nós já temos um grupo seleto de candidatos, imagina juntando as notas da primeira e da segunda fase? Dependendo da especialidade, a diferença de notas de um candidato para outro costuma ser de décimos! Caso você esteja nas primeiras posições, dentro do número de vagas, dificilmente uma nota ruim na entrevista irá te tirar dessa posição. No entanto, para quem está nas últimas posições, uma diferença de poucos décimos pode te colocar na briga por sua tão sonhada vaga de residência.

Leia o edital com atenção e antecedência

A USP tem cada uma das especialidades separada no edital, quanto à fase de análise curricular. Portanto, não pule essa parte: encontre a página da residência que você escolheu, onde constará a data, o local de realização da entrevista, e como será a pontuação do seu currículo. 

O processo tem início com o envio de informações do curriculum vitae pela Internet. O site a ser acessado e a data de envio estarão especificados no edital. Esse envio deve ocorrer antes da entrevista presencial, em tempo hábil para que a banca examinadora consiga analisar essas informações com antecedência.

Leve todos os seus comprovantes no dia da prova e siga as orientações que já demos sobre o dia da entrevista. Agora, se você quer saber mais sobre como é a entrevista de cada uma das especialidades, dá uma olhada nesse artigo aqui contando tudo sobre como são as entrevistas de residência médica na USP! (Não esquece de assinar nossa Newsletter pra ficar por dentro!)

Os recursos e a vista de provas

Tanto na primeira quanto na segunda fase, é possível pedir vista de provas e, consequentemente, formular recursos. Mas atenção: a USP não é reconhecida por anular suas questões, ou trocar o gabarito. Como falamos lá em cima, a prova é muito bem feita e não costuma dar margem para ambiguidades ou erros conceituais. No entanto, vez ou outra a vista de prova possibilita uma recontagem dos pontos.

Já na segunda fase, é possível pedir vista de alguns pontos que os examinadores anotam durante a realização da prova. Você não tem acesso ao checklist completo, apenas a um documento que eles utilizam para registrar alguns pontos da prova!

Para você não cair do cavalo: no caso da prova de residência médica da USP, a maioria das solicitações de vistas e interposição de recursos se dá de forma exclusivamente presencial (exceto os recursos para a prova objetiva, que ocorrem online). Portanto, considere isso na hora de comprar o seu voo ou seu ônibus de volta! Estas informações também estão disponíveis no edital da instituição. 

Acabou tudo, quando sai o resultado?

No processo seletivo para acesso dos residentes em 2020, o resultado definitivo saiu no mês de janeiro. Aqui vai mais uma dica de quem prestou ano passado: vez ou outra, a lista de aprovados sai antes no Diário Oficial de São Paulo do que no site da Tekyou. 

Caso não tenha passado já de primeira, aguarde as próximas chamadas. Apesar de as desistências na prova de residência médica da USP geralmente serem poucas, sempre há alguns trancamentos de vaga devido ao serviço militar, e algumas pessoas também costumam desistir pelos mais variados motivos.

Conclusão

Lembrete final: as informações desse post são referentes à última prova de residência médica da USP, então elas sempre podem mudar! Aguarde a liberação do edital para verificar atentamente todas essas informações.

E aí, gostou? Espero que o conteúdo tenha sido útil. Se quiser compartilhar esse conteúdo com um amigo que também sonha com uma vaga de residência médica na FMUSP, clica aí embaixo e compartilha esse artigo com ele! Quem sabe vocês não estão juntos por aqui no ano que vem?

Quer saber mais sobre outras provas de residência médica? Então fica de olho aqui no blog, pois já falamos de várias: Unifesp, Unicamp, Santa Casa, USP de Ribeirão Preto, SUS-SP… Sentiu falta de alguma? É só pedir aqui nos comentários!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.