Carregando

Como estudar para residência no Einstein: 3 passos para começar

Fala, pessoal! O assunto de hoje é como estudar para residência no Einstein. O Hospital Albert Einstein é uma das principais instituições de saúde da América Latina e tem reconhecimento internacional, aparecendo no topo de listas com os melhores hospitais de todo o mundo. Não é à toa que está também entre os centros mais desejados para residência médica em todo o país. Mas atenção! Para entrar lá, é preciso se jogar de cabeça na preparação para o processo seletivo.

Embora muitas especialidades estejam disponíveis, as provas são bastante complexas e concorridas. Sendo assim, como estudar para residência no Einstein e ter um bom resultado? Não existe um segredo específico, mas você pode começar por 3 passos que ajudarão no sucesso da sua jornada em busca da tão sonhada vaga neste hospital.

Que tal saber quais são eles para começar a montar seu cronograma? Neste artigo, você descobre essas dicas e um pouco mais sobre essa instituição tão famosa. Confira!

Como estudar para residência no Einstein: 3 passos para começar
Confira os 3 passos para estudar para a residência no Einstein a seguir!

A residência no Hospital Albert Einstein

Antes de falar mais sobre como estudar para a residência no Einstein, vale a pena entender um pouco mais sobre a instituição e o processo. Ele foi inaugurado em 1971, e cresceu muito rápido por ter uma excelente infraestrutura, recursos tecnológicos e um corpo de profissionais extremamente preparado.

Hoje, é referência como centro médico-hospitalar de alta complexidade. Administra Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Centros de Atenção Psicossocial (Caps), ambulatórios, hospitais municipais, unidades de pronto-atendimento, entre outros. Por isso, é também referência para quem pensa na residência médica. O processo seletivo para se tornar residente no Einstein consiste em 3 etapas. A prova objetiva, que tem 50 questões de múltipla escolha e passa pelas especialidades de Cirurgia Geral, Clínica Médica, Ginecologia e Obstetrícia, Medicina Preventiva e Social e Pediatria.

A prova prática, que abrange o mesmo conteúdo, mas é voltada para habilidades de comunicação, tomada de decisões, ética e empatia. O aluno passa por estações com situações comuns à prática médica e tem 10 minutos para elaborar sua resposta. Ela tem peso 40, enquanto a prova objetiva tem peso 50 em sua nota.

E, por fim, a entrevista e análise de currículo, que acontecem no mesmo dia da prova prática. Elas servem para analisar os documentos do candidato e discutir suas experiências prévias, e equivalem a 10% do valor total dos seus pontos.

As especialidades podem ser de acesso direto ou com necessidade de pré-requisito. Cada curso tem a duração de 2 a 5 anos. Os principais são:

  • Cirurgia Geral;
  • Cirurgia Básica;
  •  Clínica Médica;
  • Ginecologia e Obstetrícia;
  • Neurologia;
  • Ortopedia e Traumatologia;
  • Pediatria;
  • Cardiologia;
  • Cirurgia Vascular;
  • Oncologia Clínica;
  • Urologia, entre outros.

Durante o período de residência, o aluno participa de várias práticas dentro das unidades do hospital. Em paralelo, tem uma carga menor de aulas teóricas e pode ainda participar de eventos e pesquisas relacionadas à sua especialidade para dar uma boa recheada no currículo. Além disso, é acompanhada por preceptores e tutores experientes durante toda a jornada, desde a observação até a prática efetiva.

E como estudar para residência no Einstein

Mas, afinal, como estudar para residência no Einstein? Como você viu, o nível de exigência é alto e é preciso se dedicar bastante. Mas com essas 3 dicas, você pode se dar bem! Veja só o que fazer e comece já a se organizar.

Estude por provas antigas

Para começar, você pode pegar algumas provas antigas para guiar seus estudos. Refaça questões e revise pontos importantes para conseguir entender como é o padrão da prova e o que normalmente cai nela.

O ideal é que você consiga dar uma olhada nas provas dos últimos 5 anos, pelo menos. Assim, você também identifica o que mudou, qual é a metodologia utilizada e consegue entender de fato como o exame funciona.

Faça tantas questões quanto possível, avalie suas respostas, revise o que errou. Esse é o momento para realmente investir no exercício e na interpretação para ter um bom resultado.

Se prepare para a prova prática

A prova prática, por sua vez, conta com situações comuns ao dia a dia de um médico. Normalmente, você terá que lidar com atores, que interpretam pacientes ou acompanhantes.

Além disso, poderá ter que escolher acessórios e traçar orientações para identificação de condições clínicas, além de prescrever orientações ou medicamentos. Dessa forma, é muito importante treinar.

Você pode fazer um cursinho para ter acesso a simulações bem próximas da realidade e estudar em grupo. A preparação para a prova objetiva já adianta um pouco do conteúdo que será abordado nesta etapa. Aproveite para cronometrar seu tempo durante as simulações e estudos, porque este é um ponto de atenção fundamental para seu bom desempenho.

Para completar, você também pode verificar checklists de provas passadas. Por meio deles, conseguirá identificar o que normalmente é pontuado durante a ação dos candidatos e descobrir ao que deve se atentar.

Cuidado com as apostilas

Por fim, tenha cuidado com as apostilas! Elas são uma boa maneira de guiar os estudos, mas não perca tempo lendo cada detalhe. Não se apegue a ler cada linha, mas utilize-a para aprimorar seus estudos direcionados para a sua instituição de desejo.

O que mais funciona é ficar de olho no que o Einstein mais cobra, com base nas provas antigas, e se dedicar com foco a esses conteúdos. Quando os temas não são recorrentes, a carga de estudos deve ser proporcional.

Assim, você não sobrecarrega sua rotina e tem um cronograma justo e ainda terá um diferencial em relação à concorrência, pois vai se preparar com o olhar voltado para a demanda certa das provas. Afinal, é preciso dar conta de tudo até as datas propostas pelo edital, certo?

Pra cima da prova!

Agora você já sabe como estudar para residência no Einstein e pode começar a se preparar de acordo com a proposta da instituição. A organização, nesse momento, fará a diferença, juntamente com esses 3 passos que você acabou de ver!Mas se precisar de um empurrãozinho a mais, já sabe, não é mesmo? A Mentoria da Medway é uma ótima maneira de garantir mais direcionamento no processo seletivo de residência. Vale a pena ainda baixar o e-book sobre como brilhar nas provas práticas de residência médica, já que a prova do Einstein é puxada e merece aquela atenção especial. Aproveite!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.