O que você precisa saber sobre se mudar para fazer residência em São Paulo

Fala, pessoal!

Se você está aqui é muito provavelmente porque quer fazer residência médica em São Paulo, esta que é a cidade mais populosa de todo o hemisfério sul e o principal centro financeiro da América do Sul, além de ter sido o lugar onde eu e vários outros professores da Medway fizemos nossa residência médica!

Por isso, hoje estou aqui pra falar mais sobre como é se mudar pra fazer residência em São Paulo em algumas das principais instituições do País! Então, se é seu sonho fazer residência na USP, na Unifesp, na Santa Casa, no Iamspe, no Hospital Santa Marcelina ou qualquer outra instituição da capital, mas tem dúvidas sobre o custo de vida e se realmente vale a pena fazer as malas e vir de mudança pra cá, é só continuar aqui, pois vamos detalhar tudo.

Como se adaptar o custo de vida em São Paulo?

Não vou mentir para você: o custo de vida em São Paulo é mais alto sim, mas isso não quer dizer que você precisa necessariamente fazer plantões fora e nem que vai ter obrigatoriamente que morar longe do hospital. Tudo vai depender muito de cada situação.

O HCFMUSP é uma das instituições mais desejadas por quem quer fazer residência em São Paulo
O HCFMUSP, onde muitos dos professores da Medway foram residentes, é uma das instituições mais desejadas por quem quer fazer residência em São Paulo

No caso das instituições que disponibilizam moradia, por exemplo, quem consegue uma vaga não precisa gastar com aluguel, então todo o dinheiro da bolsa da residência você pode usar pra se manter e até acumular um pouquinho por mês.

Esse não foi o meu caso. Durante a minha residência em Clínica Médica no Hospital das Clínicas da FMUSP, eu morei sozinho em São Paulo, bem próximo do HC. Meu custo fixo mensal era de cerca de R$ 4.500,00. Mas é claro que tem como reduzir isso! Você pode dividir apartamento com alguém, por exemplo.

Você também pode morar um pouco mais longe do hospital (especialmente se a instituição estiver localizada na zona central, que tem um custo de vida muito mais alto) pra tentar aluguéis mais baratos – o sistema de transporte público consegue atender todo mundo, fica tranquilo!

Mesmo assim, o custo de vida da cidade de São Paulo acaba sendo uma questão complicada para quem quer se mudar pra cá pra fazer residência médica. É por isso que, se possível, é importante fazer um “pezinho de meia”. Eu fiz plantões durante a residência médica e essa é uma forma de fazer esse “pezinho de meia” – a maioria dos residentes faz plantões! É claro que tem especialidades que consomem muito tempo e não permitem fazer plantão, como Neurocirurgia, então certifique-se de que você vai conseguir dar plantões se eles forem necessários pra você conseguir se manter.

Ah, vale lembrar que a maioria das instituições oferece alimentação para os residentes – chegam a ser até 3 refeições por dia, incluindo nos fins de semana! Isso já deixa tudo bem mais fácil, né?

É claro que você vai ter que levar uma vida mais “econômica”, mas não tem como fugir disso em nenhuma residência médica – mesmo fora de São Paulo. O custo que você vai ter durante os anos de residência vai voltar multiplicado pra você em experiência pessoal e maior rentabilidade quando você se formar!

Quais são as peculiaridades das instituições de São Paulo?

Legal, mas afinal por que tanta gente quer fazer residência médica em São Paulo? Será que vale a pena o desgaste de me dedicar a estudar para ser aprovado em um desses processos seletivos tão concorridos e ainda ter que investir mais pra me manter? O que eu ganho?

O Hospital São Paulo, da Unifesp, também é o sonho de muita gente que se muda pra fazer residência em São Paulo
O Hospital São Paulo, da Unifesp, também é o sonho de muita gente que se muda pra fazer residência em São Paulo

Já te adianto que vale muito a pena sim. As instituições de São Paulo se diferenciam do restante do País por serem MUITO grandes – muito maior do que o que você está acostumado na sua cidade. Com isso, acaba havendo muito mais complexidade e um volume de casos muito maior. Tudo isso vem acompanhado de muito mais recursos pra poder manejar esses casos – recursos que, seguramente, não há em outros estados e nem mesmo em outras cidades de São Paulo.

Calma, é claro que a gente não se esqueceu da Unicamp, da USP-RP e várias outras instituições importantes de SP que não ficam na capital. Mas temos que puxar um viés forte para a cidade de São Paulo por ser a cidade que concentra as maiores instituições, com mais recursos. É aqui que está o Hospital Santa Marcelina, por exemplo, que é um dos maiores do SUS-SP e atrai médicos do Brasil inteiro para tentar uma vaga de residente. É aqui também que estão algumas das instituições particulares mais importantes do Brasil.

O Einstein é uma das instituições particulares mais importantes do Brasil, e também o sonho de muitos que vêm fazer residência em São Paulo
O Einstein é uma das instituições particulares mais importantes do Brasil, e também o sonho de muitos que vêm fazer residência em São Paulo

Ou seja, é a sua chance de estar em um hospital que é referência não só de uma região, mas de um país inteiro. Lá você vai ver não só o “feijão com arroz”, mas também aqueles casos que você só havia visto em livros. Também vai poder lidar com especialistas das mais diversas áreas no seu dia a dia. Imagina poder discutir casos com os médicos que escreveram os livros que você estudou e criaram as diretrizes!

E qual é o diferencial dos residentes de São Paulo?

Outro ponto importante é que aqui estão os residentes com mais “sangue no olho” do Brasil. Pensa só: são os médicos que passaram pelos processos seletivos mais difíceis do País, que estudaram mais, que se cobram mais e que vão empurrar você pra frente! Essa é, disparada, uma das maiores vantagens de estar em São Paulo.

Já imaginou vir fazer residência em São Paulo na Santa Casa e trabalhar com alguns dos melhores residentes do País todos os dias?
Já imaginou vir fazer residência em São Paulo na Santa Casa e trabalhar com alguns dos melhores residentes do País todos os dias?

Na residência, você não aprende só com médicos assistentes e especialistas, você também aprende com seus pares. Eles que vão estar com você na linha de frente, dividindo plantões, sofrendo e aprendendo junto. Se você acha que as amizades de faculdade são fortes, espere para ver como vão ser as da residência médica!

Algumas dificuldades que você pode ter depois de se mudar para fazer residência em São Paulo

É claro que nem tudo são flores! Quem vem de outra cidade para fazer residência em São Paulo acaba passando por algumas dificuldades sim (além das financeiras). Nem todo mundo que se muda pra cá já morou sozinho alguma vez, e isso já pode ser um grande choque para essas pessoas, pois com isso vem uma série de responsabilidades.

E mesmo que você já tenha saído da casa dos pais antes, não é fácil sair de uma cidade em que você já conhece todo mundo e de um hospital em que você também conhecia todo mundo. De repente, você precisa se acostumar a uma nova cidade e ainda pegar pacientes de uma complexidade muito maior do que estava acostumado e ainda lidar com o nível alto dos seus colegas. Quando você entra, sempre sente que está muito pra trás.

Essa pressão é uma dificuldade no início, mas é o que te obriga a ser melhor e a melhorar continuamente – do contrário, você fica pra trás! Então, de cara, uma das primeiras dificuldades que você pode sentir ao se mudar pra São Paulo é essa necessidade de se cobrar o dia inteiro.

Além disso, a rotina em São Paulo é muito puxada! Como falei ali em cima, é muita demanda e muita complexidade.

Mas vale a pena?

Com certeza vale muito a pena! Apesar das dificuldades, toda essa experiência nos ajuda a crescer e, como eu disse, o retorno depois sempre vem multiplicado! São Paulo provoca a gente a ser melhor, tira a gente da nossa zona de conforto.

E se liga, pois o Extensivo São Paulo, nosso curso que vai preparar você ao longo do ano para ser aprovado nas principais instituições de SP, está com vagas abertas! São videoaulas ao vivo, um app com milhares de questões comentadas, além de bônus super bacanas, como o Intensivo São Paulo. E tem mais! CLIQUE AQUI para ver tudo o que o Extensivo São Paulo oferece e faça já sua inscrição!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
MicaelHamra

Micael Hamra

Nascido em 1991, médico desde 2015, formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva (FAMECA) e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) finalizada em 2018. "Nunca quis seguir o fluxo. Sempre acreditei que existe uma fórmula do sucesso para cada um de nós. Se puder conquistar sua mente, poderá conquistar o mundo."

1