Carregando

Como melhorar o seu currículo para a residência médica

Com certeza, sempre que você pesquisa sobre como melhorar o seu currículo, você acaba encontrando afirmações como: “Quanto maior o currículo, melhor!” e “Se você não tem nada no currículo, vai zerar!”. Mas tenha calma! Esses são apenas alguns mitos da entrevista de residência médica.

Saiba como melhorar o seu currículo para a residência médica

O que importa mesmo é a qualidade de seu histórico escolar. Por isso, seu principal objetivo deve ser saber, de fato, como melhorar o seu currículo, isto é, focar em quesitos realmente importantes. É esse cuidado que permitirá que você mostre seu verdadeiro valor à banca, pois de nada adianta ter uma experiência enorme se você não sabe apresentá-la.

Sendo assim, que tal conferir algumas dicas incríveis sobre o assunto? Este artigo foi feito para ajudar você a conquistar seu objetivo de passar na residência, então, continue a leitura!

Siga um bom modelo para descobrir como melhorar seu currículo

O segredo de como melhorar seu currículo para a residência médica está em seguir um bom modelo. Ele deve ser bastante organizado e conter as principais atividades de sua vida universitária.

Sempre que você concluir uma nova etapa, registre-a imediatamente para manter tudo bastante atualizado. Aqui estão algumas das atividades que não podem ficar de fora do documento:

·         estágios;

·         iniciação científica

·         publicações de artigos;

·         cursos de idiomas;

·         conhecimento em informática;

·         intercâmbio;

·         participação em eventos, plantões e ligas;

·         monitorias;

·         projetos de extensão, entre outros.

Para encaixar as informações, você pode usar modelos de layouts prontos da internet ou simplesmente o Word. O mais importante é que o currículo seja esteticamente agradável e que esteja em ordem cronológica, para mostrar a sua linha do tempo como estudante e profissional da Medicina.

Essa é a chamada versão Vitae do currículo. Entretanto, se você pensa em futuramente seguir pelo caminho da docência médica, pode ser interessante criar uma página no Lattes. Ele é voltado para o reduto acadêmico de pesquisa e docência, então é essencial marcar presença por lá.

Acrescente aprendizados que você adquiriu na pandemia

A pandemia trouxe uma série de aprendizados para todo e qualquer profissional. Afinal, esse foi um período de muitas adaptações e exigências, em que todo mundo teve que se reinventar e até mesmo se preparar psicologicamente para tantos desafios.

Mas na vida do médico, não há dúvida de que os impactos foram ainda mais significativos. Ele é o profissional que viveu, na pele, a necessidade de aprender novos procedimentos com agilidade para conseguir atuar com excelência na linha de frente do combate à Covid-19.

Conviveu com pacientes, entendeu a gravidade da doença, viu hospitais de campanha serem erguidos e preenchidos, entre outras vivências marcantes e de grande peso para a carreira.

Se você teve a oportunidade de participar de plantões e de procedimentos, como a intubação orotraqueal, acrescente isso ao currículo. Ou então, fale sobre a sua experiência na recuperação dos pacientes.

O trabalho voluntário também tem grande valor no currículo para residência médica. Assim como eventos e cursos que você fez durante esse período, que mostram que não houve desânimo mesmo diante de tantas dificuldades.

Acrescente, por fim, suas soft skills, ou seja, suas habilidades comportamentais, desenvolvidas durante a pandemia. Um ótimo exemplo disso é a resiliência, ou seja, a capacidade de se adaptar a novas situações, em especial em momentos drásticos como o da pandemia.

Invista em um bom curso de inglês

Outra estratégia de como melhorar seu currículo para a residência médica é fazer um bom curso de inglês. Não há problema se seu conhecimento for intermediário, mas é muito importante que você tenha habilidade de entender o idioma.

Muitos estudos e práticas médicas são divulgadas primeiramente em inglês. Portanto, se você quer se manter atualizado ou continuar a aprimorar seu aprendizado, é fundamental que consiga ler, interpretar e se comunicar nesse idioma.

Além disso, não se esqueça de que você será testado em entrevistas. Esse pode ser um pré-requisito para uma vaga, em especial em grandes hospitais. Seja sincero ao descrever seu contato com a língua e caso perguntem a você como se relaciona com ela, para não correr o risco de perder a reputação por bobagem, já que a maioria das provas cobram uma comprovação formal do seu inglês.

Não se preocupe com o tamanho do currículo

Se você é iniciante na carreira médica, esqueça a cobrança de ter um currículo imenso. Páginas e mais páginas não comprovam nada a respeito de sua capacidade de ingressar na residência, ainda mais pelo fato de que o processo seletivo é composto por várias etapas.

O documento deve conter o que é realmente mais relevante para seu histórico. Descreva os tópicos brevemente, de maneira clara e objetiva. Nesse momento, o mais interessante será avaliar a qualidade das experiências que você já teve.

Assim como a consistência delas: se você ficou por muito tempo, se conseguiu se desenvolver durante o período de estágio ou pesquisa, e assim por diante. Então, selecione bem o que você quer mostrar.

Faça cursos em sua área de interesse

Se você já começou a pensar sobre a residência médica, é provável que tenha uma área de interesse bem definida, certo? Não é preciso esperar chegar na pós-graduação para começar a se especializar.

Desde já, participe de eventos e cursos que comecem a moldar a sua experiência nessa área. É possível, inclusive, realizar alguns remotamente, em instituições de renome, para que você vá se inteirando de tudo o que esse novo universo oferece.

Essa é uma forma de comprovar que você quer muito aquela oportunidade e que vem se preparando com muita dedicação para ela. Estudar para a residência toma tempo, você precisa ter momentos de descanso e lazer, mas sempre que sobrar uma lacuna em sua semana, experimente ter esse aprendizado. Seu currículo agradece!

Gostou das dicas sobre como melhorar o seu currículo?

Pronto! Agora você já aprendeu como melhorar seu currículo para a residência médica e pode começar a se dedicar a essa missão. Esse é um processo muito gratificante de ser feito, pois é quando você consegue visualizar todo o seu esforço e dedicação durante o curso de Medicina. Mas não fique apenas com essas dicas. A gente tem muitas para você! Veja outras técnicas para turbinar o currículo e deixá-lo ainda mais top. Ou então, confira nosso e-book sobre como ter um currículo padrão-ouro. A união de todas essas orientações com certeza deixará o seu documento ainda mais poderoso!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.