Carregando

Defeito do septo atrioventricular: achados na radiografia de tórax

Fala, pessoal! Neste texto, vamos revisar os achados de imagem que podem ser observados em pacientes com defeito do septo atrioventricular total. Eu sei que as cardiopatias congênitas são um assunto meio cabeludo tanto na nossa prática médica diária quanto nas provas de residência. Quando aparece imagem, então… Mas são assuntos muito importantes e, com um pouco de calma, dá pra entender direitinho. 

O objetivo de hoje é que você tenha mais uma ferramenta na hora de avaliar uma radiografia de tórax. Bora lá?

Uma breve introdução sobre o defeito do septo atrioventricular

O defeito do septo atrioventricular (DSAV) corresponde a um espectro amplo de defeitos que envolvem o septo atrial, o septo ventricular e uma ou ambas as valvas tricúspide e mitral.  Sinônimos para essa anomalia são: canal atrioventricular ou defeito do coxim endocárdico.

Os defeitos no espectro da doença podem ser grosseiramente divididos em dois grandes grupos: defeitos completos do septo atrioventricular e defeitos incompletos.

  • DSAV completo: caracterizado por um átrio comum, uma única valva atrioventricular (geralmente com 5 folhetos) e um amplo defeito na porção membranosa do septo interventricular. 
  • DSAV parcial: caracterizado por um defeito no septo atrial, porém as valvas atrioventriculares estão divididas em duas estruturas distintas e o septo ventricular está parcialmente presente. 

O DSAV é um dos defeitos congênitos cardíacos mais comumente diagnosticados durante o pré-natal, acometendo cerca de 4 a 5% dos recém-nascidos

Existe uma grande associação com síndrome de Down (presente em até 50% dos casos); síndrome de Edwards (presente em até 25% dos casos) e com síndromes de heterotaxia (presentes em até 10% dos casos). Existe grande associação também com outras cardiopatias congênitas, o que torna o diagnóstico bastante complexo no período neonatal.

O diagnóstico geralmente é feito ainda no período pré-natal com a ultrassonografia obstétrica. 

O quadro clínico no recém-nascido é variável, dependendo da gravidade do defeito, indo desde um grau leve de cianose central relacionada ao shunt bidirecional em ambos os níveis atrial e ventricular até uma insuficiência cardíaca com regurgitação significativa da válvula atrioventricular comum. 

O diagnóstico definitivo é feito com um ecocardiograma.

Achados na radiografia de tórax

A radiografia de tórax é um exame secundário para as cardiopatias congênitas, que não é capaz de identificar os defeitos em si, mas pode demonstrar suas consequências. Sendo assim, pode ser útil como um exame de triagem inicial, aumentando ou reduzindo a suspeição da anomalia e também avaliando as repercussões cardiopulmonares

As alterações observadas na radiografia são inespecíficas, geralmente representando a sobrecarga cardíaca, hipertensão pulmonar e regurgitação valvar):

  • Cardiomegalia;
  • Aumento do tronco da artéria pulmonar (reflexo da hipertensão pulmonar);
  • Aumento da vasculatura pulmonar (que é mais evidente quanto mais grave a regurgitação valvar).
Defeito do septo atrioventricular - saiba mais
Legenda: Lactente com DSAVT. Observa-se cardiomegalia global (aumento de todas as câmaras) além de aumento dos vasos pulmonares. Fonte: Weerakkody, Y., Hacking, C. Atrioventricular septal defect. Reference article, Radiopaedia.org. https://doi.org/10.53347/rID-7354

Sobre o defeito do septo atrioventricular, é isso!

Curtiu saber mais sobre o defeito do septo atrioventricular? Está pronto pra se deparar com os achados de imagem? Então, continue acompanhando o nosso blog, porque tem muito conteúdo de qualidade por aqui! 

Ah, e só mais uma coisa: quer ver conteúdos 100% gratuitos de medicina de emergência? Confira a Academia Medway! Por lá, disponibilizamos diversos e-books e minicursos. Enquanto isso, que tal dar uma olhada no nosso Guia de Prescrições? Com ele, você vai estar muito mais preparado para atuar em qualquer sala de emergência do Brasil!

Pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
LuisaLeitão

Luisa Leitão

Mineira, millennial e radiologista fanática. Formou-se em Radiologia pelo HCFMUSP na turma 2017-2020 e realizou fellow em Radiologia Torácica e Abdominal em 2020-2021 no mesmo instituto, além de ter sido preceptora da residência de Radiologia por 1 ano e meio. Apaixonada por pão de queijo, café e ensinar radiologia.