Residência médica: 8 dicas para mandar bem nos estudos

E aí, já começou os estudos para as provas de Residência esse ano?

Tá bom. Eu sei que não é fácil.

Para estar bem preparado e chegar ao final do ano com chances de ser aprovado em uma instituição de respeito – vulgo padrão-ouro – é necessária muita dedicação. 

Horas de estudo, leitura das apostilas – e principalmente do caderno de revisão –, questões sem fim. Não há outro caminho se você quer ir longe.

E não se engane: o tempo voa! Faltam poucos meses para o início de umas das fases mais difíceis da sua vida. Não tenho dúvidas de que para todos nós foi um grande desafio. 

Para vencer esse desafio, o seu método de estudos para a Residência Médica deve estar alinhado ao seu objetivo. Você deve estudar aquilo que te trará o maior retorno, ou seja, mais respostas corretas nas provas.

Pensando nisso, separamos as principais dicas para te dar aquele incentivo que você precisa para estudar da melhor maneira!

1) Escolha uma especialidade

Talvez soe óbvio, mas a indecisão é um problema de que muita gente sofre. 

Pediatria, GO, Cirurgia… não importa. A essa altura do campeonato, é muito importante que você já tenha decidido o que fazer. Dessa maneira, poderá guiar melhor seus estudos para a Residência Médica que almeja. 

E é esse mesmo princípio que nos leva à próxima dica:

2) Decida onde fazer sua Residência

Se você ainda não parou pra pensar nisso, PARE!

Assim como é importante decidir qual Residência fazer, é essencial escolher onde fazer. Pediatria na USP é diferente de Pediatria na Unifesp, por exemplo.

A melhor forma de se preparar especificamente é realizando as provas de anos anteriores da instituição. Sem esse “filtro”, você acaba se sobrecarregando com inúmeras provas de estilos muito diferentes e, consequentemente, a qualidade dos seus estudos cai de forma considerável.

Essa dica é um diferencial, pois muita gente “come bola” e comete esses erros na hora de se preparar para os concursos.

3) Não siga a manada

A verdade é que a maioria das pessoas não tem um planejamento estratégico. 

Elas simplesmente estudam as apostilas conforme as recebem do cursinho que fazem, sem buscar se diferenciar da grande massa de candidatos.

Não há metas nem priorização de conteúdos mais importantes, e os estudos para a Residência acabam sendo, em geral, medíocres.

Fique atento, pois se você estiver nesse mesmo barco, saiba que ele provavelmente irá afundar se você não fizer nada para mudar isso.

Talvez você tenha se identificado, e agora esteja pensando: “como chegar mais longe, então?”

4) Tenha um método de estudo

Aqui, cada um tem o seu. Nós, por exemplo, somos adeptos das “Horas Líquidas Produtivas”.

Esse método permite que você saiba exatamente quanto tempo gasta para fazer cada atividade, seja essa atividade a leitura de 10 páginas da apostila, do seu caderno ou a resolução de 30 questões.

As HLP não são o único método de estudo, mas é necessário que você possua um. Mais necessária ainda é a execução da próxima dica:

5) Entenda como estudar

O chamado “Estudo Ativo” é a ferramenta mais utilizada por aqueles que são aprovados nos concursos mais concorridos. Duvida? Não seja por isso.

Temos um post inteirinho sobre o Estudo Ativo, dá uma olhada! 

Nesse post, o Alexandre, CEO da Medway com Residência feita no Hospital das Clínicas, explica detalhadamente como fazer o melhor aproveitamento do Estudo Ativo.

6) Priorize o que é mais importante

Priorização é a palavra-chave nos estudos, principalmente se você não estiver tendo um bom desempenho nas provas ou simulados. 

Comece pelo mais simples. Medicina Preventiva tem o menor conteúdo – cerca de 4 apostilas se estamos falando do Medcurso – e valor médio em provas de 15-20% do total. Garanta essa pontuação!

Logo que terminar, passe para Pediatria ou Ginecologia e Obstetrícia. Termine um conteúdo antes de começar o próximo!

De modo algum espero que você deixe Cirurgia ou Clínica de lado. Mas se você não tiver foco neste momento e quiser abraçar o mundo, se sentirá cada vez mais desestimulado.

Faça seus planos de estudos e conclua cada etapa antes de passar para a próxima. A pontuação em simulados não aumenta ao longo de semanas, mas de meses. Suba degrau por degrau, sem querer se apressar. 

Por fim, tenha em mente que não é necessário ler todas as apostilas para a aprovação.

Confesso que li a maioria, porém chega um momento do ano em que você realiza que não é possível dar conta de tudo.

Fique tranquilo. Mesmo assim é possível atingir o seu objetivo.

7) Faça provas

Como dissemos no início do post, é muito importante que você decida onde irá fazer sua Residência. 

A razão para tal é para que você tenha tempo para se familiarizar com a prova da instituição de sua escolha, aprender sobre suas peculiaridades, conteúdos mais cobrados etc. 

A reavaliação constante é fundamental para você mandar bem nos estudos para a Residência Médica e brilhar no fim do ano.

8) Revise constantemente

Essa é uma das dicas mais importantes, que a maioria dos seus concorrentes deixam de lado. 

Dificilmente você irá guardar todos os conteúdos que estuda na cabeça após estudá-los somente uma vez. Por isso, não deixe de revisar o conteúdo que estudar.

Gostou das nossas dicas?

Se quiser saber um pouco mais sobre alguns dos pontos dos quais falamos nesse post, vale a pena conferir alguns dos nossos conteúdos gratuitos:

Bons estudos! Qualquer dúvida, é só mandar pra gente!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.