Carregando

Simulação clínica e sua importância para o aprendizado médico

Quando a gente pensa na formação médica, tanto acadêmica quanto prática, a gente logo imagina como deve ser complexo e pra lá de exigente por conta da quantidade de conteúdos, provas, os estágios com a aplicação prática, o treinamento em serviço e todos os conhecimentos e habilidades que precisam ser adquiridos e trabalhados antes de o médico exercer plenamente a sua profissão. Isso sem falar da questão ética, da empatia e das relações interpessoais – que podem ser por vezes, conflituosas – com os pacientes e os outros profissionais de saúde. Nesse sentido, a simulação clínica vem como uma importante prova de conhecimentos e treinamentos que ajudam o futuro médico a evitar riscos e erros. 

Isso porque é na simulação clínica que o estudante de Medicina vai conseguir identificar as suas competências e aptidões que ainda precisam ser lapidadas ou melhor desenvolvidas, e ajudar também na redução da ansiedade na hora de executar os procedimentos médicos nas mais variadas situações em que a rapidez e o estresse podem aparecer. 

Pra te ajudar a entender melhor esse momento super especial que faz parte da formação do médico, a gente fez esse artigo pra você saber tudo sobre a simulação clínica e a sua importância no aprendizado médico.

As vantagens da simulação clínica no ensino da Medicina 

A simulação clínica é um processo prático e dinâmico que busca criar situações hipotéticas pra tentar, ao máximo, incorporar uma representação autêntica da realidade que o médico vai encontrar no seu dia a dia dentro de um modelo de aprendizagem. Isso vai facilitar a participação ativa do aluno e vai integrar as complexidades do aprendizado prático e teórico com oportunidades para a repetições, feedback de professores, avaliação sobre suas potencialidades e elencar a reflexão, sem nenhum risco de causar algum tipo de dano ao paciente. 

Dentre as todas as potencialidades que podem ser desenvolvidas, a gente pode evidenciar que a prática das interações e dos atendimentos e procedimentos, bem como as tecnologias de simulação clínica, são estratégias capazes de articular práticas de ensino e pesquisa, mais do que necessárias na qualificação dos médicos nos diversos níveis de atenção à saúde da população.

A simulação clínica por ser realizada em manequins realistas ou mesmo com uso de atores para retratar os atendimentos com pacientes, para simular os sinais e sintomas, o que é chamado de paciente padronizado, um termo genérico para situações em que uma pessoa é treinada para simular um caso clínico.

Ao se fazer a simulação com pacientes padronizados com roteiros de ações e procedimentos, a avaliação é elevada e impacta positivamente no que diz respeito ao senso de urgência e ao raciocínio clínico. Isso porque tudo é feito dentro de um ambiente seguro e controlado, no qual o aluno e o professor podem avaliar a performance e aprender com os erros.

E conforme a tecnologia e o ensino foram avançando nas últimas décadas, alguns softwares também foram introduzidos para a aprendizagem prática dos profissionais da saúde. A chamada Simulação Realística, mediada por um professor que direciona as discussões e busca a interação, a imersão, vai estimular o pleno desenvolvimento do raciocínio num cenário idêntico ao que o médico encontraria na vida real.

Há uma série de pesquisas no Brasil, como um recente estudo da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) que concluíram que a utilização de diferentes métodos de simulação clínica proporcionou aos estudantes de Medicina e Enfermagem uma considerável melhoria retenção e na avaliação dos conhecimentos adquiridos e permitiram que eles se sentissem mais autoconfiantes com a vivência da experiência que os aproxima da realidade e da humanização da relação com os pacientes

Simulação clínica na prova de residência médica

Não é nenhuma novidade que muitas pessoas temem a prova prática das residências médicas, que na maioria das vezes vem junto com uma enorme pressão porque representam a segunda fase com até metade do peso da nota final, além de simularem uma situação real em que seu desempenho vai ser analisado. 

É um momento no processo seletivo muito complexo e exigente para os candidatos, já que vai testar habilidades, poder de comunicação, raciocínio rápido e tomada de decisões de quem quer se tornar um médico especialista. 

Em tese, a prova prática consiste em estações simuladas por manequins ou atores, nas quais o futuro residente vai ser acompanhado por um avaliador e vai ter alguns minutos pra analisar a situação dada, fazer as perguntas que julgar necessárias e formar um diagnóstico. 

Saiba mais a respeito da importância da simulação clínica para o aprendizado médico!
Saiba mais a respeito da importância da simulação clínica para o aprendizado médico!

Mas como assim em tese? Há outros modelos de provas na segunda fase da residência? Sim, pessoal! Em algumas instituições podem ocorrer variações, como a utilização de provas multimídia, aquelas em que os recursos audiovisuais vão ser usados para simular situações de casos clínicos que os candidatos vão enfrentar como médicos. Pra isso, são utilizados vídeos, fotos, imagens, esquemas e gráficos, para que o candidato teste seus conhecimentos não só pela leitura, mas pela experiência de viver uma situação na prática, através da projeção em uma tela.

Quer saber mais sobre como funciona a prova prática para a residência médica? Então, não deixe de conferir o artigo! 

CRMedway presencial: preparo na prática

E se você busca preparação focada na segunda fase de provas da residência médica com conteúdo realístico feito especificamente para isso, sejam as provas de habilidades práticas ou multimídia, o caminho é o CRMedway, o curso da Medway que vai te mostrar as provas práticas como elas realmente são e mais importante do manequins ou atores, saber exatamente como os checklists são estruturados é o que vai te levar a alcançar a maior pontuação possível. 

O CRMedway oferece mais de 300 checklists na íntegra e mais de 40 estações simuladas para você imergir na prova prática, além de um Atlas Multimídia para você estudar e revisar imagens e muito mais. É ideal para você tirar de letra qualquer prova de habilidades ou multimídia. Faça já sua inscrição no CRMedway Online ou no CRMedway Online+Presencial clicando AQUI!

De quebra, você vai contar com treinamento específico nos 3 componentes das provas de multimídia: imagens radiológicas, não radiológicas e o componente audiovisual.

E se é chegada a sua hora de se preparar para as provas de residência! Inscreva-se no Intensivo São Paulo, o nosso curso com videoaulas ao vivo e gravadas com os temas que você realmente precisa saber para ingressar nas principais instituições do país. Também oferecemos um app com milhares de questões comentadas e acesso ao curso a partir do meio do ano. 

A gente sabe que você gosta de conteúdo de graça! Temos! Na Academia Medway, você encontra diversos conteúdos completamente gratuitos que vão te ajudar a entender melhor como são as provas das principais instituições. 

Bora pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.