Carregando

Pós-graduação em Medicina do Trabalho: opções para quem quer se especializar mais

Já pensou em cursar uma pós-graduação em Medicina do Trabalho? Hoje vamos bater um papo sobre isso, mas antes de qualquer coisa, vamos explicar melhor do que se trata essa área. Vem com a gente!

A pós-graduação em Medicina do Trabalho pode ser a opção certa para você!
A pós-graduação em Medicina do Trabalho pode ser a opção certa para você!

O que é Medicina do Trabalho?

A Medicina do Trabalho é uma especialidade que lida diretamente com as relações entre a saúde das pessoas e a sua atuação no trabalho, não apenas pensando na prevenção das doenças e dos acidentes que podem acontecer, mas focando também em ações que garantam a promoção da saúde e da qualidade de vida no exercício laboral.

E como isso é feito? Por meio de ações efetivas e articuladas, capazes de assegurar a saúde individual, nas dimensões tanto física quanto psicológica, para de fato proporcionar uma relação saudável entre trabalhadores e ambiente de trabalho

Se a gente pudesse resumir numa frase bem curtinha, seria assim: a função da Medicina do Trabalho é promover e preservar a saúde do trabalhador.

Mas e o médico? Onde ele entra nessa história? Simples: é o médico do trabalho quem vai avaliar e detectar as condições adversas e prejudiciais nos mais variados locais de trabalho, desde construções, escritórios, academias, até nos laboratórios. Enfim, onde houver trabalhadores, as condições para que eles exerçam suas funções devem ser saudáveis e seguras.

Tá a fim de conhecer mais sobre essa especialidade médica? Confere este artigo aqui em que a gente já falou tudinho pra você não ficar com nenhuma dúvida! 

Residência ou pós-graduação em Medicina do Trabalho?

A gente contou que a Medicina do Trabalho é uma especialidade, né? Então, após a graduação, o médico deve seguir com os estudos na residência médica — mas esse não é o único caminho viável. Sabia que é possível cursar pós-graduação em Medicina do Trabalho? 

É claro que há diferenças entre a residência em Medicina do Trabalho e a pós-graduação em Medicina do Trabalho e escolher entre uma e outra vai depender dos seus objetivos. Bom, então vamos a elas! 

A residência médica em Medicina do Trabalho é de acesso direto e tem 2 anos de duração do treinamento em serviço, em que os residentes estudam, analisam casos e botam a mão na massa no atendimento de pacientes. Ao final do curso, após a prova, o médico recebe o título de especialista em Medicina do Trabalho. 

Esta é 6ª maior especialidade do país e cuidar da saúde e da qualidade de vida no ambiente de trabalho é a missão desse especialista. Os destaques da especialidade que trazem a adesão de grande parte dos médicos são os salários atraentes, a rotina estável, a ausência de plantões e a amplitude na área de atuação, já que médico do trabalho pode atuar tanto no serviço público quanto em clínicas particulares. E o melhor, sem estresse!

Se quiser, pode trabalhar em ambos os setores e também em sindicatos, centros de assistência à saúde do trabalhador e até no sistema judiciário.

Com esse monte de vantagens, já vai se preparando pra entrar uma disputa acirrada nas vagas da residência de várias instituições brasileiras. Pra você ter uma ideia, no processo seletivo de 2021 da USP-SP (Universidade de São Paulo), a relação candidato vaga foi de 6,5 e, do IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo), foi ainda mais concorrida: 7 candidatos para apenas 1 vaga ofertada!

Quer saber mais sobre como anda a concorrência nos programas de residência médica? Então confere aqui como foi na USP -SP e no IAMSPE agora em 2021! 

a pós-graduação em Medicina do Trabalho é um pouquinho diferente! Seu objetivo é qualificar, ainda mais, médicos em Medicina do Trabalho, por meio das competências interdisciplinares exigidas desses profissionais, em nível de Pós-graduação, promovendo e preservando os cuidados à saúde dos trabalhadores nos diferentes ambientes e processos.

E pra começar nossa conversa, já avisamos: você vai ter que quebrar o cofrinho e pagar pelo curso — geralmente, o valor fica na casa dos milhares. O tempo de duração também é menor em relação à residência médica: são 18 meses de estudos e nem toda instituição de ensino médico oferece treinamento em serviço na pós-graduação lato sensu. Em alguns casos, as 360 horas de estudos podem ser inclusive realizadas à distância. Com horários adaptáveis, fica mais fácil organizar outros setores da vida!

No entanto, a pós-graduação em Medicina do Trabalho pode ter uma carga horária bastante flexível até na modalidade presencial, com aulas semanais ou quinzenais. Ótimo fator para quem mora no interior ou longe dos principais centros que oferecem os cursos.

O período de tempo de dedicação à residência é maior por ser uma especialização com carga horária mais elevada. O lance aqui é refletir sobre quais são as suas prioridades e os seus anseios para a profissão e para o seu futuro! Independente da sua escolha, lembre-se de que o objetivo final é o conhecimento, e ambas cumprem esse requisito e são formas importantes para manter o conhecimento atualizado.

E não esquece que pode sempre contar com gente! A Medway tem os melhores conteúdos pra você sanar todas as suas dúvidas. Olha esse artigo que fizemos só sobre pós-graduação em medicina

Optei pela pós-graduação. Como posso me tornar um especialista?

Já escolheu seu caminho e quer ser especialista, mas fez a pós-graduação. O que fazer? A gente te conta!

Após os 18 meses ou mais de estudos em uma pós-graduação lato sensu, você adquiriu bagagem teórica e um certificado de conclusão, mas ainda não pode ser considerado especialista na área. Fica de olho, porque pra receber o título de especialista, tal qual o médico que fez a residência, ao concluir a pós-graduação é necessário fazer uma prova de títulos na ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho) que é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina.

Todo ano, dezenas de candidatos buscam a titulação por esse meio, que além de certificar o conhecimento na especialidade, também valoriza a participação do médico em eventos científicos, experiência profissional, atividades e programas de treinamento específicos e atualização continuada, tendo por base todas as competências requeridas para o exercício da Medicina do Trabalho. Se esse caminho te interessa, corra lá no site da ANAMT e leia atentamente o edital! 

Pode bater aquela dúvida, aquele medo e não tem jeito! Na hora de escolher entre uma das modalidades, não tem mistério: pense sobre aquilo que é mais importante para você e a sua realidade atual. E principalmente, o que você realmente quer! A residência médica favorece o aprendizado prático, o estágio, as discussões de casos reais, a vivência dentro do hospital; enquanto a especialização possui um amplo embasamento teórico.

Fique sabendo que algumas instituições de ensino no Brasil têm oferecido treinamento prático na pós-graduação lato sensu bastante similar à residência médica! Então, na hora de pesquisar os lugares onde pensa em fazer a pós-graduação, verifique essa informação!

E fica de olho também na carga horária, porque as regras do MEC (Ministério da Educação) são bastante claras em relação a isso!

Instituições que oferecem a pós-graduação em Medicina do Trabalho

Mas onde cursar uma boa pós-graduação em Medicina do Trabalho? Antes de bater perna por aí atrás de uma instituição e clicar em todos os sites que encontrar na internet, dá uma olhada nas instituições que a gente pesquisou! Vamos contar pra você um pouco mais sobre os cursos de pós-graduação que elas oferecem.

Pra começar, vamos pra Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, uma das mais renomadas do Brasil: nessa pós-graduação em Medicina do Trabalho, o enfoque é a preparação do médico para a ação, num primeiro momento em nível individual, para ele ser capaz de avaliar cada trabalhador com enfoque na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho ou no diagnóstico precoce, além de ofertar as orientações específicas de acordo com a característica do indivíduo e suas queixas.

Num segundo momento, habilita o médico a exercer ações coletivas, com enfoque no perfil da população de trabalhadores, visando diminuir acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, além de promover a saúde propondo programas, como para evitar doenças crônicas não transmissíveis caso o perfil da população se enquadre na faixa etária mais acometida, ou atuar nas doenças infectocontagiosas, como em campanhas de vacinação de acordo com o perfil do adoecimento da região que atua.

São mais de 1900 horas de estudos e 18 meses pra completar a grade curricular que inclui aulas práticas e atividades complementares, além das provas, atividades práticas monitoradas, orientação de monografia e visitas às empresas de diferentes ramos de atividades.

Pra conquistar uma das 35 vagas que são oferecidas todo ano, basta se inscrever no site, apresentar o diploma da graduação em Medicina e fazer uma entrevista com análise curricular. O investimento total fica em torno de R$ 23.000,00, além da taxa de inscrição no valor de R$ 200,00. E você precisa ter uma certa disponibilidade, pois as aulas são presenciais e noturnas.

E aí, curtiu? Então, vai lá no site da Santa Casa

Na EEP (Escola de Educação Permanente) da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) a pós-graduação em Medicina do Trabalho visa formar um profissional comprometido com a busca contínua do saber e consciente da necessidade de sua permanente atualização, para exercer a especialidade da medicina do trabalho conforme as diretrizes da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT).

O número de vagas é maior, a distribuição de aulas e o investimento também! São 50 vagas, para aulas presenciais 3 vezes por semana e o valor total do curso é de 26 mil reais! As inscrições podem ser feitas pelo site da instituição

Outra instituição de ponta que merece atenção especial é o Centro Universitário São Camilo, também de São Paulo. Assim como a USP e a Santa Casa, a instituição oferece a pós-graduação com 1920 horas com aulas semanais e presenciais e ainda oferece atividades práticas em laboratórios e estágios. A boa notícia é que o Centro Universitário São Camilo tem uma das mensalidades mais em conta, em torno de 900 reais. Confira o site para mais informações!

O que você aprende com a pós-graduação em Medicina do Trabalho?

Bom, a pós-graduação em Medicina do Trabalho, como já explicado, te prepara para atuar de forma integrada com outras áreas da saúde, sendo fundamental para sustentar as necessidades dos trabalhadores, promovendo melhora na qualidade de vida deles, tanto dentro como fora do ambiente institucional.

Para te dar base para trabalhar em grandes empresas e compreender a dinâmica das atividades que te aguardam depois da sua pós graduação em Medicina do Trabalho, você contará com uma grade curricular bem recheada. Bora ver algumas das matérias que você estudará ao longo dessa especialização:

  • Segurança do Trabalho;
  • Saúde Ambiental;
  • Higiene do Trabalho;
  • Doenças Profissionais;
  • Ergonomia;
  • Legislação Aplicada em Saúde do Trabalhador;
  • Organização de Serviços de Saúde do Trabalhador;
  • Toxicologia.

Mercado de trabalho 

Trabalho não falta pra esse especialista! O campo de atuação da Medicina do Trabalho é muito amplo e normalmente extrapola o âmbito tradicional da prática médica. O médico trabalho pode ser funcionário nos Serviços Especializados de Engenharia de Segurança e de Medicina do Trabalho (SESMT), contratado como prestador de serviços técnicos, ser responsável por elaborar o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) ou ainda fazer consultoria na normalização e fiscalização das condições de saúde e segurança no trabalho desenvolvidas pelo Ministério do Trabalho.

Se você escolher a esfera dos serviços públicos, há concursos que selecionam médicos do Trabalho para estados e municípios, mas também há na rede pública de serviços de saúde o desenvolvimento das ações de saúde do trabalhador, a Perícia Médica da Previdência Social, enquanto Seguradora do Acidente do Trabalho (SAT).

O médico pode atuar também junto ao Sistema Judiciário, como perito judicial em processos trabalhistas, ações cíveis e ações da Promotoria Pública, e estar na assessoria sindical em saúde do trabalhador, nas organizações de trabalhadores e de empregadores. 

Para todos aqueles que enxergam na educação a mudança que a sociedade precisa, atuar na atividade docente (seja na formação e capacitação profissional de graduação ou pós-graduação) é um caminho mais do que rentável, tanto em instituições de ensino quanto em pesquisa.

Há quem sonhe em abrir seu próprio negócio e, aí sim, a consultoria privada na área da Saúde e Segurança no Trabalho vai ser o seu caminho! Para todos os médicos que escolheram a Medicina do Trabalho, a dica é uma só: busque ficar sempre sintonizado com os acontecimentos no mundo do trabalho em seus aspectos sociológicos, políticos, tecnológicos e até demográficos! Sabe por quê? Porque preservar a saúde do trabalhador, que é o maior bem que qualquer empresa pode ter, é o objetivo que norteia a vida desse especialista. 

Pós-graduação em Medicina do Trabalho: opções para quem quer se especializar mais
Há muitas possibilidades dentro da pós-graduação em Medicina do Trabalho

Curtiu? Que tal pensar em cursos de Medicina do Trabalho para o seu futuro? Pode ser a pós ou a residência!

Mas o que não pode mesmo é ficar sem se preparar pro seu sonho! E que tal ficar pronto pras provas de residência em Medicina do Trabalho? Saiba que ainda dá tempo de se preparar e realizar seu sonho. No nosso blog já contamos tudo — tudo mesmo e “papo reto” — sobre como é a prova de residência médica da USP! Precisa de mais conteúdos? Conta com gente nessa jornada! Aqui a parceria é forte! Na Academia Medway você encontra tudo, tudo mesmo, o que você precisa saber pra mandar muito bem nas provas de residência de todo o país. 

E pra você se preparar do jeito certo para USP-SP, dá uma olhada no Guia Definitivo da Residência Médica na USP-SP que gente fez pensando em você, que sonha em estudar na maior instituição de ensino médico da América do Sul! Se você quer saber como passar na residência em Medicina do Trabalho, bora pra cima! 

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.