Pós-graduação em Medicina Preventiva: opções para quem quer se especializar mais

Se você se preocupa com o futuro de sua carreira, provavelmente sabe da importância de uma especialização. Afinal, a todo momento surgem novas técnicas e tecnologias que contribuem para atendimentos mais humanizados e de qualidade. E que tal considerar a possibilidade de fazer uma pós-graduação em Medicina Preventiva?

Saiba mais sobre a pós-graduação em Medicina Preventiva
Saiba mais sobre a pós-graduação em Medicina Preventiva

Essa área representa uma grande transformação na área médica. Isso porque, normalmente, a atuação prática é sempre mais visada pelos profissionais. Mas na Medicina Preventiva, o real interesse é a promoção da saúde. Algo a que muitas pessoas e suas famílias não têm conhecimento ou acesso.

Você se interessa por esse tipo de abordagem? Então continue a leitura deste artigo para conhecer um pouco mais sobre os cursos que você pode fazer para se especializar!

O que é Medicina Preventiva?

Primeiro, vale a pena entender um pouco mais a fundo o que é a Medicina Preventiva. De maneira geral, ela pode ser compreendida como um conjunto de técnicas e ações de promoção à saúde. E o que faz parte dessas propostas?

A princípio, iniciativas de prevenção a diversas doenças, bem como orientações a respeito de suas complicações. Mas também estão inclusas a conscientização a respeito de cuidados com a saúde, de modo geral, e a intervenção proativa para evitar maiores riscos ou agravamento de doenças e demais problemas relacionados à saúde humana.

Essa é uma área diretamente ligada à gestão de saúde pública. Na medida em que a população aumenta e envelhece, as iniciativas que ela propõe se tornam ainda mais indispensáveis, pois a busca por qualidade de vida também cresce. Cuidar da saúde é, então, o primeiro passo para esse objetivo.

O que é o curso de pós-graduação lato sensu?

Agora, como é possível se especializar com a pós-graduação em Medicina Preventiva? A primeira opção é por meio de um curso que tenha a classificação lato sensu. Sua duração é de aproximadamente 11 meses, com uma carga horária de 360 horas.

Essa pós não substitui a experiência de uma residência médica na parte prática, mas serve como uma introdução a conhecimentos teóricos. Além disso, apresenta atualizações, novidades e conta com professores especializados e com anos de atuação no mercado de trabalho.

A certificação lato sensu tem certificação autorizada pelo Ministério da Educação (MEC), mas ela não é considerada como um diploma. Para poder se declarar especialista depois da pós-graduação, você precisa realizar a prova de título promovida pela Sociedade da especialidade.

A grade curricular da pós-graduação em Medicina Preventiva, por sua vez, é bem ampla: você estudará disciplinas como Educação para a Saúde Pública e Comunitária, Epidemiologia e Vigilâncias em Saúde, Saúde Preventiva e Promoção da Saúde, Planejamento e Gestão Estratégica em Saúde, entre outras.

E a pós-graduação stricto sensu, o que é?

Quer se dedicar por mais tempo à pós-graduação em Medicina Preventiva? Sem problemas! A modalidade stricto sensu tem exatamente o que você procura. Ela abrange programas de mestrado e doutorado.

Normalmente, as instituições abrem inscrições e divulgam editais anualmente. O curso de mestrado dura, no mínimo, 2 anos, enquanto o de doutorado leva cerca de 4 ou 5 anos para ser concluído. 

Depois de sua formação, o médico sai preparado para atuar não somente na prática, mas também nas áreas de pesquisa e de docência no ensino superior.

 Na área de Medicina Preventiva, alguns programas se destacam, como o da USP-RP, o da Unifesp e o da USP. No ato da inscrição, o estudante ainda escolhe em qual linha de pesquisa deseja se especializar, o que pode variar conforme a instituição.

Qual é a importância de investir em cursos de atualização?

Outra forma de se especializar em Medicina Preventiva é por meio de cursos de atualização. Eles têm uma duração muito mais curta, mas garantem conhecimentos pontuais para o médico em áreas que se destacam no momento.

O curso de Saúde Mental nas Organizações, do Einstein, ilustra muito bem esse conceito. Ele se concentra em discutir a saúde mental dentro do dia a dia de trabalho em empresas. Isso possibilita uma ampliação nas possibilidades de atuação do médico, que pode passar a atender pacientes que lidam com esse problema, ou até mesmo atuar dentro de uma organização.

O Einstein ainda conta com um curso de Estratégia de Saúde da Família, voltado para a observação de populações mais vulneráveis e dos fatores sociais que as cercam. Ele é gratuito e totalmente online, não requer inscrições prévias e nem maiores burocracias.

Quando você se dedica a cursos rápidos, consegue aprender muita coisa nova, é claro. Mas isso também é importante para contar pontos para seu currículo. Algo fundamental para considerar fazer uma pós-graduação em Medicina Preventiva depois.

Isso porque, seja qual for a modalidade escolhida, o seu currículo é analisado. E, quanto mais pontos você fizer, mais chances tem de eliminar a concorrência e conseguir uma boa classificação.

Como funciona a residência médica em Medicina Preventiva?

Por fim, você ainda pode se especializar em Medicina Preventiva com a residência médica. Ela tem a duração de dois anos e é de acesso direto, ou seja, não é preciso cursar um pré-requisito para se candidatar. 

Na primeira parte da residência, o estudante passa por estágios em serviços de epidemiologia e em locais que demandam atendimento de Medicina Integral e Saúde do Trabalhador. Já na segunda, o residente atua em centros de Medicina comunitária e em programas de saúde coletiva e estratégia da saúde da família.

Para ingressar nessa modalidade, é preciso ler os editais com atenção e verificar os conteúdos abordados. Em geral, as provas têm fases teóricas e práticas, e também envolvem uma entrevista.

Durante a residência, o médico é orientado por especialistas com vários anos de experiência na área. Dessa forma, é possível vivenciar todas as práticas de forma bastante intensa. Além da atuação diária, é preciso participar de projetos de pesquisa e aulas teóricas, que complementam os ensinamentos de rotina médica.

Aqui no nosso Blog, temos uma entrevista com residentes de Medicina Preventiva na USP que contaram tudo sobre o programa. Clique aqui e confira!

E então, gostou de conhecer um pouco mais sobre as opções de pós-graduação em Medicina Preventiva? Agora você tem informações suficientes para analisar e escolher para qual deseja se preparar. Seja qual for a sua decisão, uma coisa é certa: se jogue nos estudos!

Se a sua aposta é começar pela residência médica, você pode contar com a gente nessa jornada. Temos aqui um Guia Definitivo da Unifesp, uma das melhores instituições do Brasil na área de Medicina Preventiva, e outros materiais ricos e gratuitos, como e-books e minicursos, na Academia Medway. Não deixe de conferir!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.