Carregando

Qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria?

Você sabe qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria? Essa é uma dúvida frequente entre os estudantes que querem cursar a especialidade, afinal, a busca por uma formação de qualidade deve ser sempre prioridade.

Qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência em Pediatria?
Qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria?

Passar por esse processo seletivo demanda muito estudo, inclusive porque a área é muito concorrida. E nas melhores instituições brasileiras, esse é um desafio ainda maior. Daí a importância de se informar sobre as possibilidades de ingresso, o que cada universidade oferece e como se preparar corretamente, certo?

Para te ajudar nessa missão, a gente separou uma lista com um top 4 muito especial, além de outras informações sobre a residência em Pediatria. Bora lá!

A residência médica em Pediatria

A Pediatria é uma das 5 grandes áreas da Medicina, sendo considerada uma especialidade essencialmente clínica. Seu programa de residência médica costumava ter a duração de 2 anos, mas uma mudança fez com que esse tempo aumentasse para 3 anos. A carga horária conta com cerca de 60 a 70 horas semanais, a depender da instituição, além dos plantões, que devem ser de até 30 horas.

Ao longo da residência o médico encara uma série de rotinas diferentes dentro de ambulatórios, enfermarias, UTIs pediátricas e pronto-socorro. Aproxima-se de várias áreas de atuação da Pediatria, inclusive a maioria pode ser estudada com subespecialidade na residência: Neonatologia, Cardiologia, Endocrinologia, Gastroenterologia e Infectologia são apenas alguns exemplos.

O trabalho no pronto-socorro costuma ser um dos mais difíceis para o residente. É nessa etapa em que ele se depara com os desafios de lidar com os pais e aprende a reconhecer, diagnosticar e tratar as doenças pediátricas agudas mais recorrentes. Embora, na mesma proporção, o residente ainda atende muitos casos corriqueiros, o que confere mais experiência e domínio sobre os assuntos.

No estágio da terapia intensiva, o residente ainda se insere na realidade de doenças mais graves. Tem uma escala de trabalho maior, e é muito importante estar com o psicológico em dia para enfrentar os casos e cuidar bem dos pacientes, além de mais uma vez conversar e orientar os pais das crianças a respeito da situação.

Na Neonatologia, por sua vez, o residente atende dentro da sala de parto. Atua diretamente nos cuidados com recém-nascidos, até mesmo aqueles em estados mais complexos, e faz um breve acompanhamento também das mães. Enquanto no ambulatório, perpassa pelas demais subespecialidades que citamos, em contato com casos de maior ou menor complexidade.

Além disso, o aluno ainda precisa cumprir uma carga horária menor referente à teoria. Aulas, reuniões para discussões de caso e pesquisas são algumas das atividades realizadas nesse período, sendo que algumas instituições são mais exigentes nessa parte e exijam entregas e reuniões semanais.

Diante de tanta responsabilidade, é muito importante estar de olho em qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria. Assim, você poderá estudar em um local com boa estrutura, excelentes tutores e preceptores e experiências essenciais para uma boa conduta médica no presente e no futuro.

E quanto ganha um residente em Pediatria? 

Esse valor varia de acordo com as bolsas de cada instituição. Depois de formado o salário depende da carga horária, se o médico atua em repartições públicas ou privadas, e de seu nível de experiência.

De qualquer forma, tanto para aumentar seus ganhos quanto para ter um currículo mais completo, depois e durante a residência é sempre importante investir em formação continuada. Por isso, participe de eventos, apresente-se em congressos, faça cursos e o que mais puder para contribuir com o desenvolvimento de suas competências profissionais.

Qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria?

Mas, afinal, qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria? Bem, isso vai de acordo com a preferência e a localidade de cada um. Porém, a gente separou algumas sugestões para você conhecer e considerar!

USP

Nem é preciso falar que São Paulo é o estado em que se encontram as melhores entidades em Pediatria, certo? Já fizemos, inclusive, um artigo sobre isso. Mas, entre as diversas opções, com certeza a USP é uma das que mais se destaca no cenário.

No Hospital das Clínicas da instituição há uma área de atendimento somente para essa especialidade: o Instituto da Criança, em que acontecem a maioria das atividades da residência em Pediatria. Além do curso tradicional do programa, os residentes ainda podem escolher estágios eletivos e até mesmo um estágio fora do país.

A residência em Pediatria na USP ainda conta com professores e chefes que são referência na área. Ele é conhecido por ter muitos casos complexos, em especial de bebês prematuros extremos. O programa é conhecido por ser bastante forte na Neonatologia.

Outros pontos fortes dessa residência são a formação em Emergências e em UTI. O acesso às subespecialidades pediátricas é intenso, e por isso o residente tem a oportunidade de lidar com todo tipo de doença, inclusive casos raros.

Para completar, os assistentes são reconhecidos por serem muito presentes e terem muito a compartilhar. Em especial, porque a quantidade de casos atendidos no hospital é alta, então as vivências são muitas.

UNIFESP

A Pediatria também marca presença no maior hospital universitário do país. Sim, a gente está falando da Unifesp! Outra entre as instituições mais buscadas para residência médica no Estado de São Paulo.

O programa é conhecido pela variedade de casos que atende, em especial no pronto-socorro. O que é sinônimo de muito aprendizado. Também é valorizado pela atuação em enfermaria, que permite e a continuidade do cuidado do paciente e amplia a experiência dos residentes.

Aqui, também existem estágios eletivos, que podem ser realizados fora do país. Os plantões têm uma carga bem pesada: alguns de 24 ou até 30 horas. As aulas teóricas acontecem pelo menos uma vez por semana, e há ampla participação dos alunos em pesquisas e apresentações de artigos.

No geral, os residentes que já se formaram na Unifesp consideram a formação na instituição bem completa. No início, o foco é bastante na prática, e a parte de pesquisa e publicações ficam mais para o fim da residência ou até mesmo para as subespecialidades.

Os pediatras que saem de lá comentam que há uma excelente colocação no mercado, porque a maioria dos contratantes reconhece a Unifesp como uma grande instituição. Ou seja, isso dá um gás a mais para escolher a universidade para dar continuidade à sua formação médica, não é mesmo?

UnB

A Universidade de Brasília tem seus programas de residência médica classificados entre os melhores do país. Por isso, cursar Pediatria por lá é uma ótima escolha. Hoje, a UnB oferece 12 vagas na especialidade.

O trabalho do residente é realizado no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Segundo o Ministério da Educação, o programa de Pediatria possui um altíssimo padrão de formação.

A instituição conta com um complexo hospitalar de alto padrão, que preza pelas atividades de ensino integradas e o trabalho em equipes multidisciplinares. É conhecida por mesclar teoria e prática muito bem, e ainda possibilitar a troca de experiências entre tutores e alunos.

Por lá, os casos pediátricos são, em sua maioria, de alta complexidade ambulatorial. Suas enfermarias também são referência em todo o país, e a UnB é ainda conhecida por realizar procedimentos altamente especializados não apenas na Pediatria, mas também em outras áreas.

UERJ

Agora é hora de falar da UERJ, instituição que tem um dos processos seletivos mais concorridos do Brasil! As atividades de Pediatria e outras especialidades são realizadas no Hospital Universitário Pedro Ernesto (UPE), administrado pela instituição.

O complexo hospitalar HUPE UERJ conta também com uma enfermaria de atendimento especializado para adolescentes, e é referência nacional para a faixa etária de 12 a 20 anos. Ela se destina, principalmente, a casos de cardiopatia e nefropatia crônica, além de fazer cirurgias cardíacas e transplantes renais.

Além disso, também tem um atendimento forte voltado para Neonatologia e Infectologia. Tanto é que esses são dois dos temas mais frequentes no processo seletivo da instituição. Muitas experiências diferenciadas para o residente, concorda?

A universidade também presta auxílio para estágios eletivos no exterior. Ainda é conhecida por ter uma equipe formada por médicos do mais alto escalão da capital carioca, com décadas de conhecimentos para repassar para os residentes.

Pronto, agora você já sabe qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria

Como você pode ver, a jornada na Pediatria é muito intensa e repleta de emoções. E, se você se identifica com o que ela oferece, é hora de pensar onde quer estudar e como deseja construir sua carreira.

Mas não basta saber qual é a melhor instituição brasileira para fazer residência médica em Pediatria. É preciso, também, escolher a que mais tem a ver com seu perfil e suas ambições profissionais. E, é claro, estudar muito para conquistar a vaga dos sonhos, porque a concorrência é grande.

Um dos métodos mais eficientes para direcionar bem sua preparação é o estudo por questões. E a gente pode te ajudar muito com isso! Baixe o aplicativo Medway para aproveitar esse recurso e se inscreva em nossa Mentoria 2022 para mais dicas importantes relacionadas à residência médica!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.