Carregando

Residência no IAMSPE (Hospital do Servidor Público Estadual): história, números e estrutura

Na jornada da residência, você pode até ficar com dúvidas quanto à especialidade, mas uma coisa é certa: escolher uma instituição de peso já é meio caminho andado em direção ao sucesso! Por isso, chegou a hora de conhecer mais uma excelente opção de programa: a residência no IAMSPE

O IAMSPE

Tudo começou em 1948, quando o então deputado Pinheiro Jr. apresentou um projeto de lei para a criação do Serviço Social e de Assistência ao Servidor Público Estadual. Em 1952, foi aprovada a criação do Departamento de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (DAMSPE), que se tornaria o IAMSPE mais tarde. 

O chamado Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual é um órgão do governo do Estado de São Paulo vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão. Ele foi criado nos anos 60 para oferecer atendimento médico a servidores públicos estaduais, dependentes e agregados. 

Desde o início do projeto, o objetivo era prestar assistência médica para mais 400 mil pessoas, incluindo 98 mil servidores e dependentes. Para isso ser viável, em 1961, foi inaugurado o HSPE (Hospital do Servidor Público Estadual), o primeiro centro de atendimento vinculado ao IAMSPE. 

Atualmente, o Sistema IAMSPE oferece atendimento por uma extensa rede própria, composta pelo Hospital do Servidor Público Estadual, além da rede credenciada, presente em mais de 170 municípios e mais de 17 postos próprios de atendimento, os CEAMAS, localizados em várias cidades do interior paulista. 

O complexo hospitalar 

Na capital, o Hospital do IAMSPE conta com ambulatórios de Endocrinologia, Geriatria, Moléstias Infecciosas, Oftalmologia, Oncologia, Ortopedia e Pediatria, além do recém-reformado Pronto-Socorro Infantil. Nos municípios do interior, são mais 17 postos de atendimento com infraestrutura de ponta. 

O Hospital do Servidor tem um Banco de Sangue que atende parte da demanda da cidade de São Paulo e possui um dos mais modernos equipamentos para a realização de exames de ecodoppler do estado. 

Em 2017, o IAMSPE também deu início às atividades no Centro de Integralidade em um prédio construído exclusivamente para abrigar ações destinadas ao público idoso. Esse projeto foi marcado com a realização do 2º Congresso Internacional do Idoso, no mesmo ano. 

O pioneirismo é a marca do Hospital do Servidor! Em tempos de pandemia, saindo na frente, em março de 2020, foi criado o Gripário do HSPE, primeiro pronto atendimento hospitalar voltado para pacientes suspeitos ou portadores do coronavírus em São Paulo.

Números e estrutura 

Além de uma extensa lista de programas voltados aos servidores públicos do estado, o complexo de saúde do IAMSPE conta com centros de atendimento, sendo referência na capital e no interior de São Paulo. Confira alguns números abaixo:

  • 200 municípios atendidos em todo o estado de São Paulo;
  • 80 hospitais, além do HSPE em São Paulo;
  • 721 leitos;
  • 17 postos de atendimento;
  • 949 médicos contratados;
  • 2.020 profissionais de Enfermagem;
  • 2.590 médicos credenciados que atendem em consultórios e clínicas particulares;
  • 51 especialidades médicas com atendimento de alta complexidade;
  • 1,3 milhão de usuários atendidos todo ano;
  • 9.000 pacientes monitorados por meio do Programa de Gerenciamento de Pacientes Crônicos;
  • 30.000 exames de imagens realizados por mês;
  • 140 laboratórios de análises clínicas e imagem em todo o estado; 
  • 31 milhões de prontuários médicos armazenados digitalmente;
  • 4.500 refeições oferecidas diariamente no Hospital do Servidor. 

O programa de residência médica no IAMSPE

A residência no IAMSPE é credenciada pelas Comissões Estadual e Nacional de Residência Médica, na forma de curso de especialização com treinamento em serviço. Todo o programa é desenvolvido no Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) sob a orientação de profissionais médicos e preceptores. 

Todo ano, mais de 200 vagas são oferecidas para os programas de residência médica no IAMSPE. Em média, a taxa de inscrição gira em torno de R$300 e costuma ser uma das mais baixas do estado de São Paulo. 

Em suma, o programa de residência no IAMSPE conta com mais de 40 especialidades, dívidas em áreas de acesso direto e pré-requisito. Abaixo, veja quais são essas especialidades e condições de ingresso em cada uma delas.

Especialidades de acesso direto

  • Anestesiologia;
  • Cirurgia Básica;
  • Medicina do Trabalho;
  • Cirurgia Geral;
  • Medicina Esportiva;
  • Clínica Médica;
  • Dermatologia;
  • Ginecologia e Obstetrícia;
  • Infectologia;
  • Medicina Física e Reabilitação;
  • Neurocirurgia;
  • Neurologia;
  • Oftalmologia;
  • Ortopedia e Traumatologia;
  • Otorrinolaringologia;
  • Patologia;
  • Pediatria;
  • Psiquiatria;
  • Radiologia;
  • Radioterapia.

Especialidades com pré-requisito

  • Angiorradiologia e Cirurgia Vascular;
  • Alergia e Imunologia Pediátrica;
  • Cardiologia;
  • Cirurgia de Cabeça e Pescoço;
  • Ecocardiografia;
  • Endoscopia;
  • Cirurgia do Aparelho Digestivo;
  • Gastroenterologia;
  • Geriatria;
  • Infectologia Hospitalar;
  • Cirurgia Plástica;
  • Hematologia e Hemoterapia;
  • Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista;
  • Mastologia;
  • Medicina Intensiva;
  • Cirurgia Vascular;
  • Medicina Paliativa;
  • Nefrologia;
  • Pneumologia;
  • Reumatologia;
  • Urologia.

O processo seletivo 

O processo seletivo para a residência no IAMSPE acontece em três etapas. A primeira consiste em uma prova com questões objetivas de múltipla-escolha. A segunda fase é a famosa prova multimídia, baseada em situações clínicas simuladas. A terceira e última etapa do processo é uma entrevista com análise curricular. 

Para os inscritos nos programas de acesso direto, a prova abrange os temas referentes às grandes áreas: Cirurgia Geral, Clínica Médica, Medicina Preventiva e Social, Ginecologia e Obstetrícia e Pediatria. Já para as especialidades com pré-requisito, são abordados apenas assuntos referentes à área de atuação. 

A segunda fase do processo, a prova multimídia, é composta por questões dissertativas com foco nas avaliações práticas dos concorrentes. Ela vale de 0 a 10 pontos, com peso de 40% a 50%, de acordo com a especialidade escolhida. Apenas os aprovados nas duas etapas são selecionados para uma entrevista com análise curricular. 

Não podemos deixar de mencionar que o programa de residência no IAMSPE é altamente concorrido, com profissionais vindos de todos os cantos do país para o processo seletivo. Então, vale dar uma olhada no artigo completo que fizemos sobre a prova de residência médica no IAMSPE e já se preparar para o próximo edital! 

Agora, você já sabe como é a residência no IAMSPE

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre a residência no IAMSPE? Se você acha que essa é a instituição perfeita para dar mais um passo na sua carreira, vamos embarcar juntos na preparação e conquistar essa vaga! 

Aqui, temos os melhores conteúdos para te ajudar nessa jornada! Desde matérias no blog e podcasts até guias, exercícios, provas comentadas, e-books e vários minicursos focados em cada etapa do processo seletivo. Vamos estudar juntos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.