Carregando

O que é radiologia: saiba tudo sobre essa especialidade

A Radiologia é uma especialidade médica que se utiliza de diferentes tipos de radiação com finalidades terapêuticas e diagnósticas. A gente pode ver sua aplicação não apenas na área da saúde, mas também em outros segmentos como odontológico, veterinário e metalúrgico. Hoje vamos te explicar direitinho o que é Radiologia para que você tire suas dúvidas sobre essa especialidade. Quem sabe ela não vai fazer parte do seu futuro profissional?

Saiba tudo sobre o que é radiologia.
Quer descobrir tudo sobre o que é radiologia? Continue lendo!

Afinal, o que é Radiologia?

A atuação mais popular da medicina radiológica é a realização de diagnósticos precisos e identificação de problemas ainda em estágio inicial por meio de interpretação de imagens. No entanto, é a radiologia intervencionista que gera mais dúvida e curiosidade em quem se interessa por essa especialidade médica. Ela é que atua na realização de procedimentos e intervenções cirúrgicas minimamente invasivas guiados por imagens

Esses procedimentos são realizados via percutânea ou endovascular, por meio de pequenas punções pelas quais o médico radiologista introduz fios, cateteres e drenos até o local que precisa ser investigado ou para realizar um tratamento específico. Isso pode ser feito em diversas partes do corpo para tratar desde aneurismas até miomas uterinos. O médico radiologista pode usar raios-X, tomografia computadorizada, ultrassonografia, ressonância magnética para se orientar. 

Uma coisa bacana é que, em geral, os processos são bem menos invasivos que cirurgias e também mais rápidos e, muitas vezes, mais eficazes. E o melhor: podem ser realizados em ambulatórios ou salas híbridas — aquelas preparadas para procedimentos mais complexos e equipadas com aparelhos de imagem — nos hospitais. É uma alternativa moderna a muitos procedimentos cirúrgicos. 

Agora, pra explicar com propriedade o que é Radiologia, falamos com o Felipe Lorenzo Marsolla, que se formou em Radiologia e Diagnóstico por Imagem na USP em 2020. Pra ele, a melhor definição da especialidade é essa aqui:

“O médico radiologista é a ponte entre o paciente e o médico assistente, sendo o responsável pela união entre o exame clínico e os achados de imagem para fornecer o melhor diagnóstico e cuidado ao doente”.

Bora mergulhar no nesse tema, então! Continua por aqui, que vamos falar o que faz o médico radiologista, quais são as características essenciais desse profissional, como é o mercado de trabalho e como funciona a residência nessa área. Partiu?

Quais são as funções de um radiologista?

Agora que você já sabe melhor o que é Radiologia, vamos entender mais sobre o profissional dessa área. O médico radiologista é aquele cara que fez os 6 anos de graduação em Medicina e mais os 3 anos de residência, com acesso direto, em Radiologia e Diagnóstico por Imagem. Só pra se ter uma ideia das habilidades desse profissional, além dos conhecimentos gerais em anatomia humana, genética e imunologia, curtir tecnologia e ter um bom olho pra interpretar imagens radiológicas conta muito na hora de analisar os resultados dos exames. 

De acordo com o Felipe, nosso entrevistado, muitos médicos se sentem atraídos pela Radiologia por conta da boa qualidade de vida, uma vez que a quantidade de trabalho é mais equilibrada em relação a outras áreas da Medicina, o que proporciona uma rotina um pouco menos estressante com uma remuneração justa

No entanto, ele também explica que existe uma desvalorização do médico Radiologista no mercado de trabalho junto a uma cobrança constante por resultados e produtividade, o que pode acabar assustando algumas pessoas também. Lados bons e negativos existem em todas as especialidades, portanto é bom você ter todas as informações na mão na hora de fazer suas escolhas. Aliás, o Felipe contou pra gente o que pesou na decisão dele de seguir essa área, olha só:

“Eu escolhi fazer Radiologia pois sempre achei a propedêutica diagnóstica a parte mais encantadora da Medicina. No internato, me interessava em estabelecer a correlação entre os achados do meu exame clínico com os exames de imagem dos meus pacientes. Quase no fim da minha faculdade, tive contato com um excelente neurorradiologista durante o internato da clínica médica, que me mostrou como era fascinante esse outro mundo que é a Radiologia, me servindo de inspiração para seguir essa especialidade”.

Nada como conversar com quem vive a especialidade no dia a dia pra abrir a própria cabeça, não é mesmo? Foi o que aconteceu com o Felipe e é pra isso que ele nos deu tantas informações bacanas também! 

Quais são as possibilidades de atuação do radiologista?

O que torna a especialidade médica de Radiologia um pouquinho diferente de todas as outras é que o médico radiologista pode atuar em duas grandes áreas: a radiologia intervencionista ou o diagnóstico por imagem. Enquanto os médicos que escolhem atuar na radiologia intervencionista têm que gostar de procedimentos invasivos, como biópsias e angiografias, com fins terapêuticos ou para investigação de cânceres e tumores; aqueles que optam pela atuação no diagnóstico por imagem são os mais conhecidos pelas pessoas. 

Você pode não acreditar, mas hoje em dia é muito comum que o médico radiologista atue tanto no diagnóstico por imagem quanto nos procedimentos invasivos, dependendo da subárea escolhida. Graças ao avanço tecnológico e às muitas opções de subáreas — mamária, torácica, musculoesquelética, cardiológica, abdome, cabeça e pescoço, neurorradiológica, dentre outras. No geral, com mais um ano de estudos após a residência, já dá pra finalizar uma subespecialização. 

O que é radiologia?
Descubra já as características fundamentais para ser um radiologista de respeito!

Quais são as características fundamentais de um médico radiologista?

Assim como em toda especialidade, na Radiologia o médico deve ter alguns conhecimentos, habilidades e atitudes específicos. Para o nosso entrevistado, Felipe, as características fundamentais do médico radiologista são:

“Primeiro, o médico precisa gostar do raciocínio clínico e da propedêutica diagnóstica. Além disso, deve estar preparado para deixar a posição de assistência direta ao paciente”. 

O Radiologista não representa aquela imagem comum do  médico que vai ter o contato direto com o paciente, mas o papel dele na investigação e no diagnóstico são essenciais nos tratamentos!

Como é a rotina e o mercado de trabalho do especialista em Radiologia?

A atuação do médico radiologista tem se ampliado cada vez mais. Nesse sentido, essa é uma das especialidades médicas que mais evolui e exige atualização constante. E não para por aí: a especialização em radiologia deve continuar em franco crescimento nos próximos anos, muito por causa dos avanços expressivos na Medicina mundial e ao aprimoramento das tecnologias empregadas no diagnóstico por imagem. Além disso, o mercado tem absorvido bem os recém-formados. Por isso, entender bem o que é radiologia pode ser importante para você.

O Felipe, que se formou em 2020, já está encaminhando a sua carreira. Ele optou por realizar uma especialização de Radiologia em Cabeça e Pescoço no Hospital das Clínicas da FMUSP e, paralelamente, trabalha como médico plantonista na rede suplementar de saúde. Se liga nos casos que ele mais atende no PS:

“As condições mais frequentes no pronto-socorro são: avaliação por imagem do abdome agudo, principalmente o abdome agudo inflamatório (apendicite, diverticulite, pancreatite, colecistite, pielonefrite, gastroenterocolites) e o abdome agudo obstrutivo (bridas e neoplasias); avaliação de déficit neurológico (hemorragia subaracnóide, dissecção arterial, acidente vascular encefálico, neoplasias); avaliação do paciente politraumatizado; e avaliação de dispneia (infecções pulmonares, tromboembolismo pulmonar, doenças pulmonares intersticiais, derrame pleural, pneumotórax)”. 

Segundo Felipe, a maioria dos recém-formados começa a carreira como médico plantonista, como ele, e aos poucos inicia a rotina da especialidade escolhida. Com mais experiência, os radiologistas procuram fazer parte de um serviço de qualidade que proporcione crescimento profissional e também buscam estar vinculados a instituições de ensino para o crescimento acadêmico.

o que é radiologia?
Quer descobrir quanto ganha um radiologista e como é a residência nessa especialidade? Continue conosco!

Fato é que você pode escolher entre vários caminhos diferentes. Existem muitas formas de obter diagnósticos por imagem: raio-X, tomografia computadorizada, mamografia, densitometria óssea, ressonância magnética, medicina nuclear e, a novidade, telerradiologia

Mas o que é telerradiologia? É a combinação da tecnologia da informação e da Radiologia que possibilita ao médico especialista em Radiologia atuar exclusivamente na emissão de laudos a distância e fornecer uma segunda opinião médica. As imagens digitais — tanto a radiologia direta quanto à indireta permitem que as informações sejam compartilhadas por meio de uma plataforma de telemedicina — são um upgrade na Medicina e no mundo moderno que não tem mais volta! E elas permitem inúmeros benefícios não só para o aumento da demanda de serviços para os médicos radiologistas, mas também para instituições de saúde e pacientes, já que utilizar imagens digitais dispensa o uso dos filmes radiológicos e impacta menos o meio ambiente, além de otimizar o espaço físico para o arquivamento das informações que podem ser acessadas a qualquer momento por pacientes e profissionais. 

Quanto ganha um radiologista?

Se você está considerando essa especialidade para o seu futuro, não basta apenas saber  o que é Radiologia. É necessário saber também quanto ganha um especialista na área

No início da carreira, a remuneração costuma ser mais alta do que outras especialidades, iniciando em torno de R$ 9.043,00 e podendo chegar a até R$ 27.863,00. A média fica um pouco acima dos R$ 15 mil, segundo dados de uma pesquisa feita pelo vagas.com — site bastante popular na busca por oportunidades de trabalho no país. 

Mas é claro que esses valores variam muito, dependendo da região do Brasil ou da instituição em que se atua. O Felipe, que se formou na USP-SP, traz uma visão da remuneração em São Paulo (capital): 

“Para um recém-formado, o salário fica em torno de R$ 15 mil. Para um profissional estabelecido, a remuneração é de cerca de R$ 30 mil”. 

Se a Radiologia é o ramo da Medicina que faz seu olho brilhar, fique sabendo que os principais segmentos que você pode escolher trabalhar são hospitais particulares ou públicos, ou ainda clínicas médicas vinculadas a planos de saúde ou compartilhadas com outros especialistas. 

A residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem

Como já falamos, a residência em Radiologia e Diagnóstico por Imagem tem duração de 3 anos e é de acesso direto. Essa fase é, basicamente, destinada ao treinamento em serviço, por isso espere muita mão na massa. Já falamos aqui no blog da Medway sobre as instituições mais buscadas de SP para a residência em Radiologia e, pra te dar uma noção melhor ainda de como as coisas funcionam por dentro delas, entrevistamos residentes da USP-SP, USP-RP, Unifesp e Unicamp. Basta clicar nos links para conferir os conteúdos!

Os requisitos mínimos para um programa básico de residência ou um curso de aperfeiçoamento na área envolvem diversas técnicas. Entre elas, estão:

  • Radiologia Convencional
  • Radiologia Vascular e Intervencionista
  • Radiologia Pediátrica
  • Mamografia
  • Neurorradiologia
  • Ultrassonografia
  • Medicina Nuclear
  • Tomografia Computadorizada
  • Ressonância Magnética
  • Doppler Esplâncnico e Vascular
  • Densitometria Óssea

Mas é claro que o Felipe também tinha muita informação massa sobre essa etapa pra dividir com a gente! Ele explicou um pouco melhor sobre os métodos de imagem que são priorizados a cada ano na USP-SP. Veja os detalhes deles:

“No R1, os novos residentes passam grande parte do ano realizando exames de ultrassonografia e aprendendo a interpretar os exames de raio-X do tórax e do sistema musculoesquelético, além dos exames de raio-X contrastado. Também iniciam o contato com a tomografia computadorizada do crânio e do abdome nos estágios da neurorradiologia e medicina interna. 

No R2, complementam o aprendizado ultrassonográfico com o método Doppler e passam grande parte do ano laudando os exames de tomografia computadorizada de todas as especialidades. Os R2 tornam-se responsáveis pelos exames de ultrassonografia realizados no pronto-socorro do HC-FMUSP. Além disso, iniciam o contato com os estudos de ressonância magnética do crânio no estágio da neurorradiologia. 

Por fim, no R3, recebem a enorme responsabilidade de interpretar os exames de tomografia computadorizada realizados no pronto-socorro, com enfoque principal na avaliação de pacientes críticos e politraumatizados. Além disso, são aprofundados os conhecimentos de tomografia computadorizada nos estágios de medicina interna e tórax e nos estágios do Instituto do Coração (InCor) e do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (ICESP). No estágio de neurorradiologia, são priorizados os estudos de angiotomografia computadorizada com foco na avaliação do protocolo AVE e nos estudos de ressonância magnética do crânio”.

Uau! Deu vontade aí? Aposto que sim! 

Qual é o melhor programa de residência em Radiologia?

Para o Felipe, os programas de residência em Radiologia mais procurados e respeitados são: Hospital das Clínicas da FMUSP-SP; Hospital Albert Einstein; Hospital Sírio Libanês; Santa Casa de São Paulo; e Hospital das Clínicas da USP-RP. Ele contou pra gente a razão pela qual escolheu a USP-SP, olha só:

“Escolhi o HC-FMUSP devido à sua enorme infraestrutura na área de Radiologia, ao fato de ter um dos maiores números de casos complexos do Brasil e por ser uma instituição de renome internacional”. 

E aí, gostou de saber mais sobre o que é Radiologia?

Com certeza as informações que o Felipe passou foram capazes de esclarecer bastante o que é Radiologia, né? Agora, sabendo da atuação, do mercado de trabalho, da remuneração e da residência em Radiologia, você está um pouco mais preparado para decidir se esse é o seu caminho.

E, depois da escolha, vem uma etapa muito importante: o estudo para as provas de residência médica! Já vou te passar aqui uma dica de ouro se você tem o sonho de ler seu nome na lista de aprovados de uma grande instituição: você precisa estudar do jeito certo e não fazer o que a maioria das pessoas está fazendo por aí. Pra não cair no bloqueio da boiada, recomendo baixar nosso e-book sobre os 15 bloqueios que te impedem de passar na residência. Aliás, na Academia Medway temos vários materiais gratuitos pra você se preparar: guias estatísticos, ebooks, minicursos… é só começar! Se precisar de uma ajuda extra, conheça também nosso curso Extensivo São Paulo. Com ele, você direciona seu estudo para o que realmente vai aumentar seu rendimento na prova. Seria um sonho? Então vem sonhar e realizar com a Medway!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.