Carregando

Você sabe quanto ganha um hematologista no Brasil?

O hematologista é o profissional que trata de doenças relacionadas ao sangue, como trombose, anemia, leucemia e linfoma. Ele também está apto a identificar problemas nas taxas de glóbulos e plaquetas, e examinar órgãos que possam estar relacionados a essas áreas. Trata-se de um especialista bastante procurado, geralmente após encaminhamento de outro profissional que detecta alguma irregularidade relacionada ao sangue. Se esse campo de trabalho desperta o seu interesse, talvez queira saber quanto ganha um hematologista e o que é preciso para trabalhar na área. Leia, então, este post até o final!

Afinal, quanto ganha um hematologista?

A média recebida por um médico hematologista, de acordo com o portal Salario.com.br, é de R$4.840,29, para 24 horas de trabalho por semana. O valor foi calculado com base nos 54 salários coletados entre maio de 2020 e abril de 2021.

Um profissional nível júnior recebe, em média, R$4.732,35. O de nível pleno fica na faixa de R$5.353,37, enquanto um hematologista sênior tem o rendimento médio de R$6.430,63 mensal.

O teto salarial chega a R$10.869,89, sendo Porto Alegre (RS) a cidade com mais vagas de emprego para esse especialista.

É possível aumentar os rendimentos na especialidade?

Quanto mais bem preparado o médico, melhor ele consegue se posicionar diante do mercado de trabalho. Afinal, ele terá mais recursos para prestar um acompanhamento e um tratamento de qualidade.

Outro ponto importante: a área de Hematologia sempre tem novidades, relacionadas a pesquisas e novos métodos. Com o surgimento de terapias com células-tronco, abre-se um campo bastante vasto de atuação.

Por isso, os hematologistas que investirem continuamente na formação e participarem de congressos e outros eventos sobre o assunto, têm grandes chances de conquistar um salário bem robusto.

Quais são os impactos da residência nos ganhos?

Para trabalhar com Hematologia, cursar a residência é essencial. Depois da faculdade de medicina, é preciso fazer uma residência de 2 anos em clínica médica.

Após essa etapa, o profissional tem que encarar mais 2 anos de residência em Hematologia e Hemoterapia, e pode estender a formação por mais um ano estudando transplante de medula óssea, embora esse último ciclo não seja obrigatório.

Há ainda a opção de atuar no campo pediátrico. Caso seja essa a sua escolha, em vez de fazer a residência em clínica médica, você estuda 2 anos de pediatria e mais 2 de Hematologia e Hemoterapia Pediátrica.

Além de fazer parte da formação obrigatória para a atuação profissional, a residência em Hematologia proporciona o contato direto com os pacientes e uma experiência prática riquíssima, que certamente vai te ajudar muito em sua caminhada profissional.

Onde fazer a residência?

Durante a especialização, o hematologista será treinado para diagnosticar e tratar doenças onco-hematológicas, conhecer quimioterápicos e lidar com efeitos colaterais.

Ao terminar a residência, ele está pronto para conduzir a investigação diagnóstica de qualquer distúrbio hematológico, manusear o microscópio óptico para analisar possíveis alterações no sangue do paciente, executar a biópsia óssea e emitir laudos baseados na análise citomorfológica.

Já para trabalhar com hemoterapia, é essencial acumular a carga horária mínima em um serviço de medicina transfusional. Em São Paulo, há excelentes instituições para essa formação, mas aqui vamos destacar 3.

USP

A renomada Universidade de São Paulo (USP) tem o programa de residência em Hematologia mais concorrido do Brasil.

Nele, os médicos têm contato direto com todas as áreas de atuação de um hematologista, supervisionados por uma equipe médica bastante experiente.

Hospital Albert Einstein

O Hospital Israelita Albert Einstein conta com uma tecnologia muito moderna, infraestrutura completa, Banco de Sangue e Departamento de Hemoterapia. Com um corpo docente extremamente capaz, a instituição oferece uma formação bastante rica.

Unifesp

A residência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) acontece no Hospital São Paulo, considerado um dos melhores centros de formação de médicos.

Além do contato prático, os residentes também podem participar do ambiente acadêmico, composto por pesquisadores nacionais e internacionais.

Essa experiência abre caminho para ingressar em carreira acadêmica, caso essa possibilidade chame a sua atenção.

Gostou de saber quanto ganha um hematologista?

Agora que você já sabe quanto ganha um hematologista e o que ele faz, o que acha dessa opção de carreira? É um campo bastante interessante e que permite o trabalho em diversas frentes.

Por se tratar de um conhecimento bastante específico, exige uma boa preparação profissional. E entrar em uma residência de qualidade é o melhor caminho para isso.

Que tal começar já a estudar para passar na prova? O Intensivo São Paulo, aqui da Medway, pode te ajudar a dar o gás final nos seus estudos para os processos seletivos. São videoaulas específicas para as grandes instituições de São Paulo — que vão permitir o estudo focado no seu destino desejado—, além de simulados, revisões e aplicativo com questões das provas anteriores.

E se você já quer emendar em mais conteúdos sobre residência, acesse a Academia Medway e conheça os Guias Definitivos da Unifesp e da USP.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.