Carregando

3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato desde já

Fala, pessoal! Hoje vamos mostrar pra vocês 3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato. Depois do árduo caminho de estudos para entrar na faculdade de Medicina, começa a jornada – sempre exigente – de estudos. E há coisas que todo estudante de medicina deve saber! Dividido em 3 ciclos com 2 anos cada um, a graduação vai, progressivamente, capacitando o futuro médico para as demandas da profissão. 

Nos 2 primeiros anos da graduação, no Ciclo Básico, o estudante é apresentado ao curso e às disciplinas iniciais como Anatomia, Fisiologia. Já nos dois anos subsequentes, dá-se início ao chamado Ciclo Clínico em que os conhecimentos de Semiologia e Patologia são explorados e algumas atividades práticas começam a ser desenvolvidas. Finalmente, no 5º e 6º anos, chega o tão esperado Internato: o momento de experienciar – sob supervisão dos professores – diversos estágios práticos nas mais variadas áreas da atuação médica. 

É sobre esse momento crucial na faculdade de Medicina que vamos conversar aqui hoje, porque certamente existem coisas que todo estudante de medicina deve saber – e nem todo mundo sabe! Vem comigo, então, que eu te conto! 

3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato desde já

Em primeiro lugar, pra começar, é bom que você saiba que ele vai durar 2 anos. Outra coisa, você vai ser direcionado a um grupo menor pra realizar os estágios obrigatórios de treinamento em serviço nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Saúde Coletiva.

Confira 3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato
Confira 3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato

Isso sem falar que para cumprir o que determina o MEC (Ministério da Educação) e a OMS (Organização Mundial de Saúde), todos os estudantes do curso de Medicina que estão na fase de Internato precisam atuar nos três níveis de atenção à saúde. São esses níveis: o nível primário, voltado à ações preventivas e basicamente centrado nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), o nível secundário, cujo foco é o diagnóstico e o tratamento das doenças, e o nível terciário em que o tratamento das patologias são altamente especializados.

A segunda coisa que você precisa saber é que o local onde vão acontecer esses estágios vai depender muito da instituição de ensino em que o estudante faz o curso de Medicina. Muitas universidades públicas têm seus próprios hospitais-escola, outras instituições mantêm parcerias com hospitais públicos e privados, mas há também a possibilidades de o estudante realizar parte dos seus estágios médicos nas Unidades Básicas de Saúde, ambulatórios e enfermarias de hospitais vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Pra fechar nossa lista das 3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato desde já, é que as atividades do Internato são essencialmente práticas e que a carga horária é intensa, cerca de 2 mil horas por ano. Em grande parte desse período, o aluno do curso de Medicina vai realizar plantões obrigatórios de no máximo 12 horas, mas 

há um limite de 40 horas semanais. E como faz parte da matriz curricular do curso, normalmente não há remuneração

Quer saber mais sobre esse momento super importante na vida do estudante de Medicina? Então, confere aqui este artigo sobre as principais dúvidas respondidas sobre o Internato de Medicina. 

Você não vai saber tudo (e tá tudo bem)

Das coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato desde já, talvez uma das mais importantes é saber lidar com o medo de errar. Afinal de contas, é uma etapa de aprendizado. E você nem precisa começar a se desesperar, com medo de cometer erros no hospital ou de saber menos que o resto dos colegas, porque ninguém espera que um interno saiba tudo. Apenas se espera que ele esteja disposto a observar atentamente, aprender com os colegas, ser corrigido se necessário e, principalmente, pedir ajuda quando precisar.

Nesse momento, a ansiedade e medo de falhar podem atrapalhar todo o seu processo de formação, e por isso o interno precisa trabalhar essa questão. Se tem uma hora na faculdade de medicina em que o estudante precisa explorar todo o seu potencial sem medo, é no Internado. O melhor momento para ter dúvidas na vida é esse, porque é errando que se aprende. E é no estágio, no plantão, com a ajuda de professores e colegas, que o interno vai ter toda a estrutura para aprender com segurança e  isso vai ajudar a criar resiliência, uma das soft skills mais importantes para um médico.

Você está sendo avaliado a todo momento

Sim, isso é verdade! Você, ao longo das experiências do Internato, vai ter sua performance no hospital avaliada todos os dias por médicos, professores, colegas e até pacientes. E pra mandar bem, é preciso saber quais são os critérios pelo qual você está sendo avaliado pelos seus professores, que é o que de fato importa – afinal de contas, eles estão ali pra te ajudar e te orientar. O interno pode acessar os critérios de avaliação da sua instituição de ensino para saber mais sobre isso ou conferir alguns dos critérios mais comuns entre as avaliações. 

Aqui no blog post  “Internato em medicina: dicas pra mandar bem! você terá acesso a dicas preciosas! E mais, se você conhece os critérios de avaliação e está ciente de que está sendo avaliado a todo instante, durante toda a sua atuação, certamente você vai sempre  procurar se empenhar mais e dar o seu melhor. Mas, olha moçada, é preciso ter calma, pois como já dissemos, erros são comuns e o mais importante de tudo  é lidar com isso  e aprender com eles.

Para fazer uma boa residência, a preparação vem desde já

O internato é um momento importante para aprender conteúdos práticos e também teóricos. Afinal de contas, 20% da carga horária deve ser destinada a isso. Mas, majoritariamente, o Internato é uma vivência supervisionada e orientada da prática médica. E veja só, nós temos um conteúdo para te ajudar nisso! O Curso de Internato da Medway é gratuito e vai te ajudar a perder a insegurança nessa fase da faculdade. Por lá, você vai aproveitar 16 horas de aula, com direito a aprendizado sobre anamnese, preenchimento do prontuário e passagem de visita, exame físico das mais diversas especialidades, procedimentos e muito mais. Clique aqui e se inscreva!

Isso não significa que você deva deixar todos os aprendizados teóricos de lado não, viu? Isso porque terminada a graduação, vem o momento de se especializar num campo da medicina e manter, sempre em alta, o ritmo de estudos. 

E pra conseguir entrar na residência desejada,você deve começar a se preparar desde já! E vou te contar uma novidade: sabia que é possível estudar pra residência ainda na graduação? Na Medway, a gente te ajuda com cursos online que vão permitir que você estude de onde quiser e possa dar o pontapé inicial rumo à residência médica. Dá só uma olhada no Intensivo São Paulo que é o primeiro intensivo de residência médica 100% focado nas provas da USP, UNIFESP, UNICAMP, SUS-SP e outras instituições do estado! 

Você também pode se inscrever em um dos cursos Extensivos da Medway e vai ter acesso a videoaulas com os temas que você realmente precisa saber para ingressar nas principais instituições do país, além de um app com milhares de questões comentadas! É o App da Medway! Nele você pode utilizar as questões para estudar tanto para a graduação quanto para, em algum momento, começar a se preparar para a residência médica.

São várias opções de curso de acordo com o seu momento de formação, como por exemplo Extensivo-SP, que é perfeito pra quem quer se preparar em 1 ano da melhor forma para as provas de São Paulo.

Já o Extensivo Programado (4 cursos em 1)  é um curso com 2 anos de duração voltado para aqueles que desejam uma preparação completa para as provas teóricas de São Paulo. Está no Internato? E a gente já te contou as 3 coisas que todo estudante de medicina deve saber sobre o internato desde já, mas segura essa: o Extensivo Base foi feito pensando em você que está no 5º ano e quer dar início à preparação para as provas.

E pra quem precisa daquela força pra estudar, já parou pra pensar em fazer uma Mentoria para começar a preparação para os estudos? Focado no seu sonho e pautado na sua realidade? Isso porque é necessário fazer um estudo ativo e por questões, e não necessariamente ficar apenas na leitura, como pode acontecer frequentemente na graduação.

É pra correr direto pro seu sonho! Bora pra cima, moçada! 

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.