Carregando

6 perguntas e respostas sobre a revalidação do diploma de Medicina

E aí galera, tudo certo? Hoje o papo é um pouco fora de todo o universo da residência médica e mais focado em um outro tópico que, querendo ou não, permeia a vida de muitos médicos: o Revalida, a prova que permite a revalidação do diploma de Medicina para quem se formou lá fora. 

Nós já falamos do Revalida aqui no blog antes, em outro post. No entanto, a ideia hoje é, de fato, tirar algumas dúvidas que muita gente tem para fazer a revalidação do diploma de Medicina, ao invés de só falar sobre a prova. 

Tudo pronto? Então bora lá!

  1. Como revalidar o diploma de Medicina no Brasil?

Para muitos brasileiros, a graduação no exterior é uma realidade, por diversas razões. E, frequentemente, também é uma realidade a insegurança em torno do retorno ao Brasil — muita gente tem receio de não conseguir exercer a profissão depois de voltar. Por sorte, existem dois mecanismos para a revalidação do diploma de Medicina, tornando-o válido em território nacional.

Saiba mais sobre a revalidação do diploma de Medicina

O primeiro deles é o procedimento ordinário de revalidação. É a maneira tradicional, na qual os diplomas expedidos por universidades estrangeiras são revalidados por universidades públicas brasileiras que tenham o curso do mesmo nível e área. O processo de validação em si, no entanto, varia de instituição para instituição.

O segundo método é o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, o Revalida, que é nosso foco nesse post. Aplicado de forma unificada, o Revalida tem como objetivo verificar conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no Brasil.

O exame tem duas etapas eliminatórias: a primeira é uma prova escrita, com questões objetivas e discursivas; a segunda é a avaliação de habilidades clínicas, em que uma banca examinadora avalia habilidade de comunicação, raciocínio clínico e tomada de decisão.

Por fim, os aprovados recebem a revalidação do diploma de Medicina.

  1. Quem pode fazer o Revalida?

Em relação a esse ponto, pode relaxar: qualquer brasileiro ou estrangeiro pode fazer a prova. Basta estar em situação legal no Brasil! 

Se não estiver, é bem provável que o Revalida nem fique entre suas prioridades, né?

  1. Quantas vezes pode fazer o Revalida?

O Revalida é um exame bem generoso nesse sentido. Quem deseja fazer a revalidação do diploma de Medicina pode prestar a prova quantas vezes quiser. Considerando que são aplicadas duas edições do exame por ano, isso é ainda melhor! 

Além disso, se o candidato tiver passado da primeira fase mas for reprovado na segunda, não tem problema: na próxima edição da prova, é possível se inscrever diretamente para a segunda fase! Antes, era preciso refazer toda a prova.

  1. Como passar na prova do Revalida?

Como mencionamos, a prova é aplicada em duas etapas — uma teórica e uma prática. A prova teórica é separada em duas partes, que são aplicadas no mesmo dia. Na parte da manhã, o candidato precisa resolver 100 questões objetivas. Na parte da tarde, por outro lado, a tarefa é responder cinco questões discursivas.

Para passarem à segunda parte, os candidatos precisam de, no mínimo, 63 pontos — de 100 possíveis — na prova objetiva. Na discursiva, são necessários 29 de 50 pontos.

Na parte prática do exame de revalidação do diploma de Medicina, os participantes precisam fazer dez entrevistas e dar um diagnóstico inicial de doenças, junto a atores que se passam por pacientes.

  1. Quanto custa para fazer a prova do Revalida?

O valor varia de ano para ano. Em 2020, a taxa para a primeira etapa da prova foi de R$ 330,00 de acordo com o edital. 

Para a segunda fase, um outro valor é cobrado, definido em edital separado. Em 2020, a taxa foi de R$ 3,3 mil.

  1. Quantas pessoas passam no Revalida?

O índice de aprovação da revalidação do diploma de Medicina por meio do Revalida é muito alto. Na edição de 2020, o Inep registrou 16.547 médicos inscritos. Desse total, 15.482 foram aprovados. Ou seja, um índice de aprovação de 93,5%! Dá até um otimismo, né?

E se você quer ser um desses aprovados, então não tem outra, né? Tem que estudar! Por isso, aqui vai uma sugestão: venha conhecer o CRMedway online! 

Com mais de 40 estações simuladas gravadas, vários procedimentos mostrados da maneira como são cobrados, aulas de revisão dos temas que mais caem, lives com comentários das estações cobradas nas principais instituições nos últimos anos e mais de 300 checklists o CRMedway tem tudo pra você ficar 100% preparado para as provas do Revalida! Não perde tempo, dá uma olhada lá!

Por hoje é isso, galera! Até mais!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.