Carregando

Como é a prova prática de residência médica da USP

E aí? Sente-se pronto para encarar a prova prática de residência médica da USP? Todo mundo está cansado de saber que essa instituição é mega concorrida, então é fundamental correr atrás do sonho e se dedicar a cada uma das etapas.

Tradicionalmente, a prova prática sempre acontece na USP. No entanto, a pandemia afetou a maioria dos processos seletivos em várias instituições do Brasil, e essa etapa foi deixada de lado em 2020 por lá. Isso quer dizer que você pode relaxar? De jeito nenhum!

O edital de residência médica da USP 2022 já foi divulgado e, com ele, a volta da segunda fase! Mas, calma. Dessa vez, a prova será completamente multimídia. Ou seja: não haverão estações simuladas. Ainda assim, nada garante que a simulação de situações reais não possa voltar nos próximos anos.

Neste artigo, vamos mostrar um pouquinho sobre o que acontece na prova, dar informações a respeito da concorrência e dos temas abordados e ainda ensinar algumas dicas de ouro para obter um bom resultado. Portanto, continue a leitura e dedique-se ao máximo!

A segunda fase da prova de residência médica da USP

Para começar, é importante se inteirar sobre alguns detalhes a respeito da prova de residência médica da USP. Assim, você descobre o que te espera em termos técnicos, para não ter que enfrentar impasses no dia da prova ou em relação à concorrência. Veja só!

Ah, e se você está de olho nessa importante etapa dos processos seletivos de residência médica, a gente tem uma dica para dar. Conheça agora o CRMedway, nosso curso completamente focado na preparação para as etapas práticas ou multimídia. Por lá, você conta com 300 checklists e mais de 40 estações simuladas para imergir dentro da prova prática, além de um Atlas Multimídia para estudar e revisar imagens. Bora conhecer as versões online e presencial? Clique AQUI!

Quantos candidatos geralmente são aprovados para a segunda fase?

Para esta etapa, os candidatos são chamados de acordo com a quantidade de vagas para cada especialidade. Por exemplo, se a especialidade tem apenas uma vaga, os 5 primeiros colocados são convocados. Se são 2 vagas, são chamados os 10 primeiros, e assim por diante, de acordo com a proporção disponível.

Normalmente, é possível encontrar esses dados de uma maneira bem precisa logo no edital. Afinal, é uma informação que apresenta variações também conforme o número de candidatos por vaga e a nota de corte. Sendo assim, é essencial ficar de olho nesses detalhes.

Quando geralmente sai a lista com os aprovados para a segunda fase?

A data da lista de aprovados para a prova prática é divulgada no edital. Em geral, a divulgação acontece em até 1 mês após a realização da prova. De qualquer forma, é bom acessar o site com frequência para conferir.

Inclusive porque, em edições passadas, o intervalo entre a prova teórica e a prova prática foi de apenas 10 dias. O que mostra que essa informação pode mudar de repente, então não dá para deixar passar.

Qual é o peso da prova prática e como ela é pontuada?

A prova prática da USP tem 40% de peso na nota final. Mesmo que você tenha ido muito bem na prova teórica, é essencial tirar uma nota excelente nesta etapa, porque é a média entre as duas provas que realmente faz a diferença para que você seja aprovado.

A pontuação é distribuída por meio de um checklist. Ela vai de 0 a 10 pontos e o avaliador que acompanha o grupo é quem define o resultado com base no que vê de cada aluno. É possível encontrar checklists de provas passadas da USP online, para ficar por dentro do que é cobrado com mais frequência.

Cuidados para o dia da prova

Mais uma vez, é superimportante se atentar aos cuidados essenciais para o dia da prova. A começar pelo horário: o último edital convocou alunos em horários diferentes, para evitar aglomerações.

Então, é muito importante visualizar esses pontos e conferir mais de uma vez os horários, os locais de prova e também quais são os itens que o candidato pode e deve levar, como acessórios, materiais, entre outros. Assim, você não se arrisca, chega na hora e tem tudo o que precisa em mãos para arrasar.

Como é o dia da prova

O local da prova é indicado no edital, mas geralmente é em algum campus da própria USP. O horário estará devidamente indicado e é importante tentar chegar o quanto antes, porque o trânsito de uma cidade como São Paulo é intenso e cheio de surpresas. Especialmente se você depende de carros de aplicativo ou transporte público, certo?

Ao chegar ao local, é preciso aguardar junto com os outros alunos em uma sala específica ou auditório. Mais tarde, haverá a divisão de grupos. A prova pode durar a tarde inteira, cerca de 4 horas seguidas. Assim que um grupo finaliza a prova, espera em outra sala, até que todos os alunos completem as atividades.

A prova prática de residência médica da USP

Agora, vamos aos aspectos voltados para a execução da prova prática de residência médica da USP. Que, diga-se de passagem, é conhecida por ser muito bem-organizada e elaborada. Portanto, é bom estudar cada um dos itens a seguir para não cometer nenhum deslize.

Como é composta a prova? Quantas estações são?

A prova prática da USP conta com 5 estações. Cada uma delas corresponde a uma grande área da Medicina: Cirurgia Geral, Medicina Preventiva e Social, Obstetrícia e Ginecologia, Clínica Médica e Pediatria.

São várias tarefas para serem realizadas por estações. E elas não seguem um padrão: você pode ter que executar uma atividade prática, passar uma resposta verbal ou analisar um conteúdo multimídia.

Quanto tempo dura cada estação?

Cada estação tem a duração de 10 minutos. Assim que o tempo termina, uma campainha toca para avisar que os candidatos devem passar para a próxima estação.

Durante os estudos, é essencial treinar seu gerenciamento de tempo. Dessa forma, você consegue fazer tudo no tempo certo, mesmo que esteja um pouquinho ansioso.

Como é o comportamento dos examinadores?

Todo grupo tem o acompanhamento de um avaliador. E ele está lá para cumprir única e exclusivamente essa função: avaliar! Nada de conversar com ele ou perguntar alguma coisa.

Normalmente, um funcionário da comissão organizadora fica por perto para orientar o fluxo dos alunos. Outra questão importante é se manter sempre no campo de visão desse funcionário, pois, se ele te perder de vista, você estará desclassificado.

Como costumam ser as estações?

As estações podem contar com manequins ou mesmo com atores para simular as situações. Em alguns casos, você poderá usar seus materiais, aqueles que o edital autorizar que você leve.

Em outros, os materiais estarão disponíveis para os candidatos usarem. As instruções costumam ficar em uma ficha disponível a todos para leitura.

O que costuma ser mais valorizado?

Como a gente já te contou, a prova prática da USP tem um nível de exigência bastante alto. É essencial que você confira checklists passados para verificar o que costuma ser mais cobrado e seguir essa linha.

Não tem muito segredo, além de estar realmente preparado. Responder com firmeza e atenção sempre vai fazer a diferença no seu resultado.

Temas da prova prática da USP

E o que cai na prova prática de residência médica da USP, afinal? A gente fez um levantamento de quais foram os temas que mais apareceram entre 2019 e 2020, então dê uma olhadinha para saber para onde direcionar seus estudos.

ESPECIALIDADE20202019
Clínica MédicaEvolução de UTIPericardite
CirurgiaATLSDrenagem de tórax
Ginecologia e ObstetríciaHPVAssistência ao trabalho de parto
PediatriaNeonatologiaPALS
Medicina PreventivaAcidente EscorpiônicoGenograma

Mas a gente também tem um apanhado esperto de tudo o que rolou nas provas práticas da USP desde 2016. Para conferir, você precisa acessar o e-book Como Brilhar nas Provas Práticas de Residência Médica. Por lá, você tem outros conteúdos e dicas para tirar esse momento de letra, com informações voltadas para as principais instituições do Brasil.

Dicas para mandar bem na prova

É normal ficar com frio na barriga ao pensar na prova prática de residência médica da USP. O que não dá é para deixar isso te dominar a ponto de colocar os estudos de lado, concorda? Então, para que você saiba exatamente como se preparar, separamos algumas dicas especiais. Confira!

Prepare-se com antecedência

Nada de deixar para se preparar para a prova prática da USP na última hora. O ideal é que você comece a pensar nela ainda na graduação, por volta do quinto ano. Mas, se você quer viver o internato com bastante foco, não há problema nenhum em começar a estudar mais tarde ou mesmo formado.

Aproveite também a oportunidade do internato para ficar de olho em questões da prática médica. Essa experiência ajudará bastante no momento da prova, então faça anotações, tire dúvidas com tutores e absorva o máximo possível de conteúdo.

Estude bastante para a prova

Sua preparação para a prova pode incluir diversas formas de estudo. Você pode estudar sozinho, repetindo simulações e marcando o tempo de resposta com um timer, para depois conferir se acertou em seu material.

Ou então, formar um pequeno grupo com colegas que tenham o mesmo objetivo. Assim, as simulações ficam mais precisas e os estudos menos complicados. Entrar para um cursinho totalmente focado na prática também pode ajudar muito.

Além disso, você pode utilizar as questões objetivas para estudar, principalmente no que diz respeito à prova multimídia, já que nesse modelo, normalmente, você precisa dar respostas bem diretas. Então, busque por questões com imagem e tampe as alternativas. Tente responder àquela pergunta de forma discursiva. Essa já é uma ótima forma de estudar para esse tipo de exame.

Leia corretamente o edital

O edital é a porta de entrada para você se dar bem na prova prática e no processo de seleção como um todo. Preste atenção em horários, locais e demais indicações pertinentes às provas que você vai prestar.

Entre no site da USP com frequência para verificar se há alguma retificação. Com isso, você evita perder algum dado importante. Uma boa dica é imprimir o documento e marcar com uma cor vibrante os dados essenciais para o dia da prova.

Entenda o tipo de avaliação da USP

A prova da USP é difícil, não dá para negar. Por isso, seu sucesso depende tanto do quanto você domina o conteúdo quanto do seu conhecimento a respeito da prova. Procure saber exatamente o passo a passo, as exigências e o tipo de simulação que acontece.

Para isso, pesquise por vídeos na internet e converse com quem já passou por essa experiência. A partir das informações coletadas, você já começa a trabalhar seu mindset para ter um bom desempenho e diminuir a ansiedade.

Treine o protocolo com base nos checklists

Cada estação da prova, ou seja, cada especialidade, tem um checklist com exigências distantes para avaliação. Não tem como saber exatamente o que será cobrado, mas você pode treinar com base em um checklist passado, pelo menos para ter ideia de procedimentos obrigatórios e que fazem a diferença na nota.

Por exemplo, se apresentar ao paciente, lavar as mãos e falar sobre o procedimento são itens que sempre fazem parte dos protocolos. Portanto, reproduza as tarefas de acordo com as estações e pense em simulações que poderão ser cobradas nas grandes áreas: você já tem uma certa experiência como estudante e não está totalmente no escuro.

Fique de olho no tempo

Como você viu, seu gerenciamento de tempo será essencial para seu desempenho. Treine, então, a distribuição dos 10 minutos disponíveis entre avaliar a questão, definir o protocolo, realizar o exame físico, desenvolver a hipótese diagnóstica e propor o tratamento.

É muita coisa, mas, se você está preparado, conseguirá encaixar tudo isso no tempo disponível.

Organize o que levar para a prova

Por fim, não se esqueça de que para se dar bem na prova, você precisa estar à vontade e bem-equipado. Então, organize seus utensílios e materiais com antecedência, para não esquecer nada em casa e passar nervoso ao chegar na USP e der falta das coisas.

Separe máscaras adicionais, leve álcool em gel e providencie uma garrafa de água para se hidratar. No edital, você saberá se é ou não permitido levar algo para comer, então atente-se a isso também. 

Pronto para mandar bem na prova prática de residência médica da USP?

É isso aí! Agora você já sabe tudo sobre a prova prática de residência médica da USP! A concorrência vai ser pesada, mas agora você tem um monte de dicas em mãos para colocar em prática e começar, com antecedência, a se preparar para esse momento tão importante do processo de residência!

Quer um direcionamento ainda maior para essa fase? Embarque com a gente no CRMedway! Lá, além das aulas de prova prática, você conta com a bíblia dos checklists, onde são reunidos mais de 300 checklists das estações dos últimos anos nas principais instituições.

Esse é o programa perfeito para que você mantenha todo o seu foco na prova prática e conquiste a vaga dos seus sonhos. E fica a dica: no ano passado, 1 em cada 3 aprovados na USP fizeram Medway. Esperamos você nesse time!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.