Carregando

Conselho Brasileiro de Oftalmologia: tudo o que você precisa saber

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) é uma das mais importantes sociedades que representa os médicos oftalmologistas em todo o mundo. Com diversas ações técnico-científicas voltadas para o aprimoramento profissional dessa classe, o CBO forma especialistas cada vez mais conscientes a respeito de suas responsabilidades e cuidados com os pacientes.

Conta com uma série de especialistas renomados à frente de suas propostas e publicações, ou seja, tem sempre conteúdo de qualidade disponível para formação continuada e eventos interessantes para ajudar a disseminar mais conhecimento. É uma instituição que pauta seu trabalho na inovação e na ética, e que tem como missão incentivá-las na atuação dos associados.

Se você pensa em se aventurar por essa especialidade, precisa saber um pouco mais sobre o que o CBO faz, como se associar e outros detalhes a respeito da residência médica na área. Vamos lá?

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Hoje, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia tem 13.089 médicos associados. Em atividade desde 1941, sua sede fica em São Paulo e é administrado por uma diretoria executiva composta por cinco oftalmologistas eleitos por seus membros. O mandato tem a duração de dois anos.

Outros dezessete colaboradores cuidam de atividades operacionais, financeiras e gerenciais. Esse trabalho é essencial para tornar as ações do CBO acessíveis a todos os associados, assim como à população médica e geral de nosso país.

O CBO é filiado à AMB, Associação Médica Brasileira, à APAO, Associação Pan-Americana de Oftalmologia, e ao International Council of Ophthalmology (ICO). Além disso, é membro da International Agency for the Prevention of Blindness, a IAPB. Assim, consegue fazer com que sua atuação se expanda e traga mais possibilidades, inclusive de aprendizado internacional, para os médicos cadastrados.

O Conselho tem um estatuto próprio, desenvolvido e comentado por profissionais da área. Além disso, segue um regimento interno e um manual de ética médica específico. Todos os documentos são disponibilizados para os sócios e são seguidos à risca para o bom funcionamento da unidade.

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia ainda se tornou referência no atendimento à distância e teleorientação em saúde ocular. Com a pandemia da Covid-19, esses foram serviços aos quais os médicos de todas as especialidades tiveram que se adaptar. Pensando nisso, o CBO lançou o aplicativo “Brasil que enxerga“, para direcionar pacientes para serem atendidos por oftalmologistas associados de todo o país.

Como se associar ao Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Para se associar ao Conselho Brasileiro de Oftalmologia, é preciso se cadastrar no banco de dados da sociedade. Assim que suas informações são processadas, você é direcionado para outra página, que leva o associado para o pagamento da anuidade do plano vigente.

A confirmação das informações pode levar até três dias úteis. É muito importante, ao preencher o formulário, escrever corretamente sua formação e área de atuação. Isso porque, posteriormente, seu nome é colocado na lista do serviço “Procure seu Oftalmologista”.

Com isso, seu contato ficará disponível para pacientes que procurem pelos serviços que você oferece. Outras vantagens da associação ao CBO incluem boletins informativos periódicos, informações e descontos exclusivos nos eventos da instituição, acesso aos periódicos, entre outros.

Vale lembrar que o pagamento da anuidade não é obrigatório. Porém, se trata de contribuição associativa e mantém o seu cadastro no CBO ativo e com acesso a todos os benefícios que ele oferece. Então, vale a pena deixar tudo em dia, certo?

O que faz o CBO

O CBO oferece uma série de materiais desenvolvidos por meio de uma curadoria cuidadosa. Você pode imprimir o que quiser ou simplesmente visualizar tudo com apenas alguns cliques. Veja só alguns exemplos do que você encontra ao fazer parte do Conselho!

Serviços do conselho

Entre os serviços do conselho estão ações direcionadas para o ensino, educação continuada e defesa profissional. São vários guias de saúde e ética, guias jurídicos e guias de associado para complementar a atuação do médico em seu dia a dia.

Como diferencial, o CBO ainda fornece alguns kits de orientações aos pacientes. Dessa forma, fica clara a missão da instituição de orientar médicos e acolher pacientes, seja qual for a complexidade dos casos ou a subespecialidade do profissional.

Publicações

O CBO também disponibiliza uma série de publicações importantes para a área de Oftalmologia, como as revistas acadêmicas Veja Bem, E-Oftalmo e Jota Zero, além de outros jornais e artigos nacionais e internacionais.

Outra publicação famosa do CBO é o manual Situações da Saúde Ocular no Brasil, atualizado todo ano com números e índices importantes para melhorar o atendimento, uma vez que o médico passa a conhecer melhor a condição dos pacientes pelo país.

É muito importante aproveitar o acesso a todas elas para saber o que está em alta na pesquisa médica oftalmológica e quais inovações estarão a caminho de seu consultório. Se além da atuação médica você quiser se dedicar à pesquisa, ficar de olho nos editais e enviar seus próprios artigos é sempre uma boa pedida.

Eventos do Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Para completar, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia ainda se destaca por promover importantes eventos para associados e não-associados. Entre eles está o Congresso Brasileiro de Oftalmologia, que acontece há mais de 60 anos em diferentes estados e cidades do Brasil.

Há também eventos online, como seminários e webinars que acontecem frequentemente e são ótimos de se acompanhar. Em muitas dessas ocasiões, virtuais ou presenciais, estão presentes ex-residentes e ex-alunos de universidades referência na Medicina e na Oftalmologia. O que é excelente para quem busca um parecer sobre esse tipo de experiência.

Outros eventos menores também acontecem, como cursos de atualização em determinados temas, palestras com profissionais do país e de fora, encontros e eventos regionais, entre outros. Vale a pena ficar de olho no calendário e acompanhar as possibilidades mais interessantes para sua carreira.

Você pode participar tanto como associado quanto como residente ou graduando em Medicina. Nessas duas últimas opções, é importante lembrar que serão oportunidades de peso para seu currículo: ele será analisado em várias ocasiões profissionais e processos seletivos, como o da residência médica.

O CBO ainda tem outras sociedades oftalmológicas filiadas por todo Brasil. Sendo assim, há eventos com diferentes direcionamentos promovidos por elas, o que amplia ainda mais suas chances de continuar a se especializar.

Título de especialista no CBO

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia também concede o título de especialista aos graduados em Medicina com 6 anos de serviço comprovados ou que concluíram a pós-graduação em Oftalmologia. Para tanto, é preciso prestar a Prova Nacional de Oftalmologia, realizada todo ano. A lista de aprovações é divulgada no site da instituição e o especialista obtém sua declaração por lá também.

Depois, é preciso solicitar a confecção do título de especialista em Oftalmologia. Os dados do aprovado devem ser enviados por e-mail, descrito no edital, e depois de alguns dias ele fica devidamente disponível para comprovação de título.

Além disso, a CBO também faz o intermédio para os exames do International Council of Ophthalmology (ICO), para quem deseja ter um título internacional. A prova básica é realizada todo ano no mês de abril, presencialmente e na cidade de São Paulo. As inscrições são abertas de novembro a janeiro.

Já a titulação avançada do ICO é exclusiva para o médico que já obteve aprovação na prova anterior. Ela é realizada no mês de outubro, com inscrições nos meses de junho e julho.

A residência em Oftalmologia

Agora, se você prefere entrar para a residência médica para se tornar um especialista em Oftalmologia e entrar para o Conselho, sem problemas! Essa residência tem a duração de três anos e é de acesso direto.

Ao longo do programa, o residente estuda disciplinas práticas e teóricas, como:

  • Anatomia;
  • Optometria;
  • Microbiologia;
  • Neuroanatomia;
  • Técnica cirúrgica;
  • Cirurgia oftalmológica;
  • Óptica física/fisiológica;
  • Oftalmologia preventiva;
  • Imunologia e parasitologia;
  • Fisiologia do olho e da visão, entre outras.

Sua carga horária também conta com plantões, atividades em enfermarias e ambulatórios e acompanhamento de cirurgias. Depois da conclusão do curso, o residente pode optar por acrescentar outros dois ou três anos em seus estudos para uma subespecialização, em áreas como:

  • Plástica ocular;
  • Plástica ocular;
  • Cirurgia refrativa;
  • Oftalmopediatria;
  •  Doenças orbitárias;
  • Problemas da retina, e mais.

Em paralelo a todas essas possibilidades, o aluno ainda pode desenvolver pesquisas sob a orientação de seus professores e tutores. Essa é uma forma de se aprofundar nas novas tecnologias e contribuir para o desenvolvimento técnico-científico da Oftalmologia. É possível inclusive apresentar o conteúdo da pesquisas nos eventos do CBO, mediante a inscrição apropriada para esse tipo de participação.

Para ingressar na residência, o estudante precisa fazer uma prova teórica, uma prova prática e ainda passa pela análise de currículo ou entrevista. O próprio CBO tem instituições e hospitais afiliados para a residência médica, então vale a pena acompanhar essa questão para escolher um bom lugar para essa fase tão importante da carreira.

Pronto pra começar?

E então, gostou de saber um pouco mais sobre o Conselho Brasileiro de Oftalmologia? Se você tem vontade de se formar nessa especialidade e ser parte de uma instituição renomada como esta, já sabe: estudar (e muito!), é preciso.

Para ter mais chances de aprovação, vale a pena contar com materiais exclusivos para ajudar na preparação, certo? Isso e muito mais você encontra na Academia Medway. Você pode, por exemplo, começar pelo e-book 15 bloqueios que te impedem de ser aprovado na residência médica. Venha fazer parte de nosso time e conquistar a tão sonhada vaga na residência médica!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
MicaelHamra

Micael Hamra

Nascido em 1991, médico desde 2015, formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva (FAMECA) e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) finalizada em 2018. "Nunca quis seguir o fluxo. Sempre acreditei que existe uma fórmula do sucesso para cada um de nós. Se puder conquistar sua mente, poderá conquistar o mundo."