Carregando

Enterocolite Necrotizante: confira os achados radiográficos

Fala, pessoal, beleza? Neste texto, vamos revisar os achados radiológicos que sugerem enterocolite necrotizante, uma condição grave, mas muito presente no dia-a-dia do pediatra. Saber interpretar a radiografia de abdome, identificando sinais radiológicos sugestivos desta condição permitem diagnóstico precoce, tratamento oportuno e melhor desfecho para o bebê. Então, bora?

Entendendo a enterocolite necrotizante

A enterocolite necrotizante é uma condição abdominal aguda, a qual acomete o recém-nascido e é caracterizada por sofrimento isquêmico intestinal. Acontece, principalmente, com recém-nascidos pré-termo (a prematuridade é o principal fator de risco), mas pode ocorrer em RN a termo submetidos a estresse intenso (cirurgia cardíaca, por exemplo). 

A etiopatogenia ainda permanece controversa, provavelmente, envolvendo múltiplos fatores que culminam em dano à mucosa intestinal, isquemia e necrose. Dentre os fatores que levam à lesão mucosa, destacam-se: 

  • agentes infecciosos;
  • imaturidade do sistema imune; 
  • mediadores inflamatórios;
  • dentre outros.  

A perda da integridade da mucosa intestinal permite a passagem de bactérias e suas toxinas para a parede intestinal, e depois para a circulação sistêmica, resultando em uma resposta inflamatória generalizada nas formas graves da doença.

Em casos mais graves, a parede intestinal isquêmica evolui com necrose, que pode ser tão grave a ponto de ocorrer descamação da parede intestinal, resultando em adelgaçamento da parede e, eventualmente, em perfuração intestinal.

Como é feito o diagnóstico da enterocolite necrotizante?

A radiografia de abdome é o método de escolha para o diagnóstico, muitas vezes sendo o único método necessário para o diagnóstico e para a detecção de complicações. 

Os principais achados na radiografia de abdome

Os achados de imagem acompanham o espectro de gravidade da doença:

Em fases iniciais, observamos distensão gasosa difusa e perda do padrão poligonal normal das alças intestinais do RN, as quais adquirem um aspecto arredondado devido à distensão e espessamento das paredes.

S

Legenda: Radiografia normal e enterocolite necrotizante. 

Fonte: Necrotizing Enterocolitis: Review of State-of- the-Art Imaging Find- ings with Pathologic Correlation. DOI 10.1148/rg.272055098 Necrotizing Enterocolitis – learning Radiology: http://learningradiology.com/archives2012/COW%20514-NEC/neccorrect.html

Com a evolução do quadro, podem surgir sinais que já indicam sofrimento isquêmico mais avançado com translocação de gás para a parede intestinal e até perfuração.

Pneumatose intestinal

Indica que o sofrimento isquêmico foi capaz de lesar a parede da alça com translocação de gás do seu interior para suas paredes. Indica sofrimento isquêmico grave. Na radiografia, aparece como múltiplas pequenas bolhas gasosas agrupadas (bubbly pattern) ou imagens gasosas lineares paralelas à luz intestinal.

Uma imagem ilustrativa atrelada à enterocolite necrotizante! Confira!

Legenda: Complicações da enterocolite necrotizante – pneumatose intestinal. 

Fonte: Necrotizing Enterocolitis: Review of State-of- the-Art Imaging Find- ings with Pathologic Correlation. DOI 10.1148/rg.272055098

Aeroportia 

Indica que o sofrimento isquêmico foi intenso ao ponto de determinar translocação de gás para as paredes da alças e para o sistema venoso portal. É identificada como imagens gasosas arredondadas ou lineares na projeção do fígado.

Uma imagem ilustrativa atrelada à enterocolite necrotizante! Confira!

Legenda: Complicações da enterocolite necrotizante – aeroportia. 

Fonte: Necrotizing Enterocolitis: Review of State-of- the-Art Imaging Find- ings with Pathologic Correlation. DOI 10.1148/rg.272055098

Pneumoperitônio

Indica que o sofrimento isquêmico determinou necrose da parede da alça com perfuração intestinal. Na radiografia em decúbito dorsal (obtida nas UTI), o diagnóstico de pneumoperitônio é difícil. Nesses casos, a obtenção de radiografia com raios horizontais ajuda muito no diagnóstico, já que conseguimos identificar o gás que sobe e se acumula na porção superior do abdome.

Uma imagem ilustrativa atrelada ao tema em questão! Confira!

Legenda: Complicações da enterocolite necrotizante – pneumoperitônio. 

Fonte: Necrotizing Enterocolitis: Review of State-of- the-Art Imaging Find- ings with Pathologic Correlation. DOI 10.1148/rg.272055098

Sobre a enterocolite necrotizante, é isso!

Ficou com alguma dúvida acerca do assunto? Deixe um comentário aqui embaixo! Será um prazer respondê-lo!

Caso vocês ainda não dominem o plantão de pronto-socorro 100%, fica aqui uma sugestão: temos um material que pode te ajudar com isso, que é o nosso Guia de Prescrições. Com ele, você vai estar muito mais preparado para atuar em qualquer sala de emergência do Brasil.

Antes de ir, se você quiser aprender muito mais sobre diversos outros temas, o PSMedway, nosso curso de Medicina de Emergência, irá te preparar para a atuação médica dentro da Sala de Emergência. Abraços e até a próxima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
LuisaLeitão

Luisa Leitão

Mineira, millennial e radiologista fanática. Formou-se em Radiologia pelo HCFMUSP na turma 2017-2020 e realizou fellow em Radiologia Torácica e Abdominal em 2020-2021 no mesmo instituto, além de ter sido preceptora da residência de Radiologia por 1 ano e meio. Apaixonada por pão de queijo, café e ensinar radiologia.