Carregando

Fecaloma: achados nos exames de imagem

Fala, galera! Beleza? Este texto aborda os achados observados em fecaloma nos diversos exames de imagem. Pode parecer um tema meio esquisito, a princípio, mas que com frequência aparece na nossa prática diária, podendo causar confusão ou mesmo passar despercebido.

Vamos revisar os achados na radiografia e na tomografia computadorizada, que são os exames em que, com maior frequência, observamos os fecalomas.

O que é fecaloma?

Fecaloma é uma massa de fezes endurecidas e compactas, que geralmente é observada no reto e cólon sigmóide, sendo resultado de impactação fecal extrema.

Os sintomas não são específicos, incluindo constipação, dor abdominal, diarreia por transbordamento ou escapes fecais, sintomas urinários por compressão da bexiga e pressão pélvica. Com frequência, é possível palpar uma massa hipogástrica, principalmente em crianças e pacientes magros.

Para que haja a formação de fecalomas, em geral, são observados fatores de risco que propiciem a impactação fecal, como:

  • Imobilidade;
  • Uso de medicações como opióides;
  • Condições neurológicas (doença de Parkinson, por exemplo);
  • Condições neoplásicas (câncer colorretal, por exemplo);
  • Condições inflamatórias (doença inflamatória intestinal, por exemplo);
  • Etc.

Achados nos exames de imagem

Veja, apesar de apresentarmos, aqui, os achados de imagem dos fecalomas, não quer dizer que você deva indicar um exame de imagem para este diagnóstico. Na maioria das vezes, uma história clínica compatível e um exame físico sugestivo já são suficientes para realizar o diagnóstico. 

Porém, o que nós, radiologistas, vemos com frequência, é o diagnóstico de fecalomas por imagem quando o exame é feito com outra suspeita, como obstrução intestinal e massas abdominais. 

Na radiografia simples do abdome, os fecalomas aparecem como massas heterogêneas com pequenas bolhas gás entremeadas centradas na região hipogástrica. 

O aspecto das fezes na radiografia é descrito como de “miolo de pão”, representando justamente essa massa de fezes com bolhas de gás de permeio. 

Fecaloma na radiografia de abdome, destacado em azul. Observe o aspecto em miolo de pão.  Fonte: Europe PMC – Supergiant fecaloma as manifestation of chronic constipation. – Abstract – Europe PMC. Disponível em: https://europepmc.org/article/med/28460206

Na tomografia computadorizada, o aspecto é bem semelhante.  Observamos uma massa heterogênea com o mesmo aspecto de miolo de pão distendendo a luz da alça cólica, principalmente o reto. Com frequência, a massa determina efeito obstrutivo com distensão gasosa do cólon a montante.

Algumas complicações associadas aos fecalomas são a colite estercoral, que consiste em uma inflamação da parede cólica causada pela presença da grande quantidade de fezes endurecidas na luz.

Além disso, podemos citar a perfuração estercoral, que decorre de uma necrose focal da parede colorretal, devido à acentuada pressão intraluminal causada pelo fecaloma. Isso resulta em um abdome agudo obstrutivo.

Fecaloma na tomografia de abdome em cortes axial (esquerda) e coronal (direita). Observe o mesmo aspecto em miolo de pão observado na radiografia.  Fonte: Puyó, D. Fecaloma. Reference article, Radiopaedia.org. (accessed on 15 Mar 2022) https://doi.org/10.53347/rID-18335
Fecaloma na tomografia de abdome em cortes axial (esquerda) e coronal (direita). Observe o mesmo aspecto em miolo de pão observado na radiografia.  Fonte: Puyó, D. Fecaloma. Reference article, Radiopaedia.org. (accessed on 15 Mar 2022) https://doi.org/10.53347/rID-18335

Curtiu saber mais sobre o fecaloma? 

Agora você sabe mais sobre o fecaloma! Então, confira outros conteúdos que publicamos aqui, no blog. Eles foram feitos especialmente para você mandar bem no seu plantão e ficar por dentro dos mais variados assuntos.

Além disso, se deseja conferir mais conteúdos de Medicina de Emergência, conheça a Academia Medway. Por lá, são disponibilizados diversos e-books e minicursos completamente gratuitos para auxiliar no seu aprendizado. 

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
LuisaLeitão

Luisa Leitão

Mineira, millennial e radiologista fanática. Formou-se em Radiologia pelo HCFMUSP na turma 2017-2020 e realizou fellow em Radiologia Torácica e Abdominal em 2020-2021 no mesmo instituto, além de ter sido preceptora da residência de Radiologia por 1 ano e meio. Apaixonada por pão de queijo, café e ensinar radiologia.