Carregando

Instituições mais buscadas para fazer residência em Nefrologia em SP

Pensa em fazer residência em Nefrologia? Essa é a especialidade clínica que avalia e trata a condição de doenças do sistema urinário, principalmente, das que afetam diretamente os rins.

Seu trabalho, muitas vezes, é realizado em conjunto com outras áreas, como a Oncologia e a Urologia. A atuação nessa área acontece, principalmente, em UTIs, enfermarias, consultórios e unidades de transplante e hemodiálise.

Além disso, enquanto estiverem na hemodiálise, os pacientes são diretamente supervisionados pelo nefrologista. O profissional pode: 

  • acompanhar resultados de exames;
  • encaminhar para atendimento multidisciplinar;
  • monitorar a evolução de pacientes graves; 
  • atuar em consultório, tratando patologias mais comuns, como a doença renal crônica e a hipertensão.

Para encarar todos esses desafios, é importante escolher uma instituição que seja referência na área. Assim, você terá uma formação de qualidade e vai contribuir ainda mais para a recuperação de seus pacientes.

Mas, afinal, onde estudar? A seguir, a gente traz uma lista completa com as instituições mais buscadas para fazer residência em Nefrologia em SP. Continue a leitura para descobrir quais são elas! 

As instituições mais buscadas para fazer residência em Nefrologia em SP: confira!
As instituições mais buscadas para fazer residência em Nefrologia em SP: confira!

Residência em Nefrologia na USP

Como não poderia ser diferente, é a Universidade de São Paulo que encabeça essa lista. Ela conta com um grande complexo de saúde, que abriga dez institutos e hospitais com cerca de 2400 leitos para a população.

No edital do último ano, foram oferecidas 12 vagas para Nefrologia, 11 vagas para Nefrologia Pediátrica e 3 vagas para Transplante de Rim. A USP conta com um departamento completo e um instituto especializado somente para a área, com uma infraestrutura completa para atender pacientes, residentes e equipe médica.

Além disso, a área também é referência dentro e fora do país no que diz respeito a conhecimentos técnicos e pesquisa. Ou seja, você terá a oportunidade de aperfeiçoar a prática e ainda desenvolver pesquisas, registrando descobertas que vão ser essenciais para sua atuação e a de outros colegas.

Para fazer parte dessa experiência, é preciso encarar uma prova que muita gente considera de alto nível. Sendo assim, nem é preciso te lembrar sobre a dedicação exigida na preparação, certo?

Até porque, a concorrência por lá é acirrada. Com 57 inscritos, a relação candidato/vaga ficou em 4,75. Esse número parece baixo? Talvez. Mas fato é que, sem mergulhar nos estudos, vai ficar difícil ultrapassar a galera.

Ah, vale salientar que, para chegar aqui, é preciso passar pela residência de Clínica Médica, que também dura dois anos. A gente já te contou um pouco mais sobre essa experiência e vale a pena relembrá-la, até porque muita gente que passou por ela continua na USP para o programa de Nefrologia.

Unicamp

Você também pode fazer residência em Nefrologia na Universidade Estadual de Campinas. As atividades ocorrem normalmente em dois hospitais vinculados à instituição: Hospital de Clínicas da Unicamp ou no Hospital Estadual de Sumaré, que são referência no estado de São Paulo.

Como a especialidade é bastante abrangente, a escolha desses hospitais favorece a formação. Afinal, eles contam com várias Unidades de Internação, ambulatório de Nefrologia Geral, serviços voltados para terapia renal substitutiva, laboratórios clínicos e de imagem, e muito mais.

Ambas as unidades contam, além de toda essa estrutura, com um trabalho direcionado para o atendimento humanizado. Isso faz toda a diferença no tratamento dos pacientes, que geralmente se encontram em condições muito fragilizadas para tratamentos nefrológicos.

A instituição se destaca em seu treinamento para as subáreas da Nefrologia. Isso significa que a residência também cobre procedimentos como biópsias renais e implantes de cateteres para hemodiálise.  

O residente ainda pode realizar alguns estágios opcionais em áreas como: 

  • Imagem em Nefrologia;
  • Laboratório clínico;
  • Nutrição;
  • Transplante Renal;
  • entre outros. 

Ah, e vale a pena lembrar que todos eles devem ser feitos sob a supervisão de profissionais e tutores cheios de vivências para compartilhar, então, você vai ter a chance de ouvir a voz da experiência e aprender bastante com isso. 

No edital de 2022, a Unicamp ofereceu 5 vagas para Nefrologia e teve 29 inscritos. Com isso, a relação candidato/vaga ficou em 5,80. A Nefrologia Pediátrica e o Transplante de Rim tiveram apenas 1 vaga.

A prova da Unicamp se assemelha à da USP em vários pontos. Ela é considerada igualmente difícil, e a estrutura das questões segue um caminho parecido. Portanto, compensa investir em boas estratégias de preparação.

Residência em Nefrologia na Unifesp

Fazer residência em Nefrologia na Universidade Federal de São Paulo é uma ótima opção. Também chamada de “Escola Paulista”, seus residentes atuam no maior hospital universitário do Brasil, o Hospital São Paulo.

A instituição é uma das mais procuradas também para fazer Clínica Médica, o pré-requisito com duração de dois anos para quem quer seguir na especialidade de Nefrologia. Por lá, as atividades de pesquisa, além das práticas, são bastante valorizadas.

Por isso, existem ainda dois polos específicos para que os residentes realizem esse tipo de trabalho. Além das atividades práticas, há também uma formação acadêmica expressiva, com seminários, discussões de caso e aulas teóricas: uma formação super completa! Para chegar até lá, contudo, é preciso passar por um processo seletivo daqueles.

A prova também está entre as mais difíceis de São Paulo. No entanto, há uma vantagem: o tema e o estilo das questões costumam se repetir ao longo dos anos. 

Sendo assim, se você tem o hábito de estudar por questões, está no caminho certo para tirar essa prova de letra. Continue a avaliar e a fazer as questões dos anos anteriores para treinar, e também para descobrir as similaridades entre elas.

Em 2022, a Unifesp ofereceu 12 vagas para Nefrologia e teve 60 inscritos. Dessa forma, a concorrência marcou 5 candidatos por vaga. Em Nefrologia Pediátrica, foram 10 vagas, e em Transplante de Rim, apenas 3.

SUS-SP

O SUS-SP também oferece excelentes oportunidades de residência médica para os futuros nefrologistas. É o processo seletivo que disponibiliza maior número de vagas no total, mas em 2022 apresentou apenas 10 para essa especialidade, um número reduzido em comparação a outras, principalmente devido à distribuição de residentes nos hospitais vinculados.

Inclusive, é essencial ficar de olho nessa questão e na relação candidato/vaga, além de tirar uma excelente nota na prova, que é de múltipla escolha e conta com apenas uma fase. Isso porque a escolha dos hospitais é feita de acordo com a classificação dos candidatos.

Para falar o português claro, quem está na frente, escolhe primeiro! São 50 instituições vinculadas ao SUS-SP, e a oferta acontece por meio de um leilão. Alguns hospitais são muito concorridos, à parte da concorrência da prova. Dessa maneira, você também tem que se preocupar com isso.

A vantagem é que a lista costuma rodar muito. Como o SUS-SP aplica sua prova depois de boa parte das instituições, muita gente já se matriculou quando sai o resultado. Então, para quem quer mesmo um dos hospitais da rede pública, as chances de conseguir entrar são muito boas.

Por fim, vale reforçar que os programas são desenvolvidos para que o residente possa participar amplamente de seus estágios. Portanto, ele está sempre em contato com temas de diversas complexidades e cenários, uma vez que a rede pública atende perfis muito variados de pacientes.

IAMSPE

O IAMSPE, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, é mais uma instituição para sua residência médica. Com um fluxo de 1,3 milhão de atendimentos por ano, inclui cerca de 80 hospitais sob sua administração, inclusive o Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), em que os residentes trabalham.

O IAMSPE conta com uma excelente infraestrutura e se destaca pela qualidade de seus programas. Ele faz parte da lista de melhores residências na especialidade, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia.

O IAMSPE tem um departamento completo de Nefrologia. Por lá, oferece serviços e tratamentos para doenças renais e sessões de hemodiálise contínuas ou intermitentes para pacientes com quadro crônico/agudo. Ainda, conta com um programa de diálise peritoneal automatizada, voltada para pacientes em internação, além de acompanhar pacientes externos que são atendidos no ambulatório.

Para este ano, o instituto distribui 8 vagas para o programa. Como não poderia ser diferente, a concorrência foi bastante acirrada. Sobre a prova, ela também apresenta um nível de dificuldade considerável, então não custa aconselhar mais uma vez a mergulhar nos estudos e a conferir exames de anos anteriores para se dar bem.

E aí? Muitas opções para fazer residência em Nefrologia em SP?

E aí, curtiu descobrir um pouco mais sobre as instituições mais buscadas para fazer residência em Nefrologia em SP? Com base nessas informações, você tem uma ideia mais aprofundada de qual delas tem mais a ver com seu perfil e suas ambições na carreira médica.

É importante também se aprofundar ainda mais e verificar questões como carga horária e conteúdo programático de cada instituição. Assim, você garante que sua preparação para o exercício da profissão será completa e já descobre quais desafios terá que encarar nessa jornada.

Avalie, ainda, o que você mais gosta de estudar e fazer na área. Algumas residências são mais fortes nas atividades de hemodiálise, enquanto outras, em transplante renal.

Outro ponto importante é que essa lista se trata apenas das instituições de SP, mas existem várias outras renomadas para que você possa fazer residência em Nefrologia. Então, se o estado não é seu objetivo, relaxe, porque dá para ter uma excelente formação em outras regiões também.

No mais, é isso! Se você gostou de saber sobre as opções para fazer residência em Nefrologia e quiser descobrir formas de otimizar seus estudos, aproveite e siga a gente no Facebook e no Instagram!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
Ana KarolineBittencourt Alves

Ana Karoline Bittencourt Alves

Catarinense nascida em 1995, criada em Imbituba e apaixonada por uma praia. Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2018, com residência em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo (USP-SP 2019-2021) e professora de Clínica na Medway. "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender" - Paulo Freire.