Carregando

Quais são as especialidades médicas mais difíceis?

Depois de seis longos anos na faculdade de medicina, o foco passa a ser especialização e residência médica, afinal de contas, parar de estudar não faz parte do vocabulário de quem escolhe esse caminho. E todo mundo fica querendo saber quais são as especialidades médicas mais difíceis. Mas, existe isso?

Ok, mas antes a gente tem um breve alerta para dar. É o seguinte: se você está com tudo na preparação para ingressar no R1 em estados como Bahia, Minas Gerais e Paraná, ou ainda o Enare, a Medway pode te ajudar.

Ok, mas antes a gente tem um breve alerta para dar. É o seguinte: se você está com tudo na preparação para ingressar no R1 em estados como Bahia, Minas Gerais e Paraná, ou ainda o Enare, a Medway pode te ajudar.

Estamos falando dos Intensivos Enare e Estaduais, nossos cursos focadso nas provas destas localidades. Por lá, você conta com aulas ao vivoresolução de questões específicas, simulados na íntegraguias estatísticos e muito mais.

E o que é esse muito mais? É o seguinte: você também vai poder ter acesso ao teste gratuito de 7 dias desses cursos.

Não vai perder, certo? Então acesse agora mesmo a página dos Intensivos e não perca nenhum desses benefícios para a sua preparação!

Agora, bora lá!

Bora entender isso melhor!

A medicina é uma ciência polivalente e que absorve todos os perfis profissionais. Os que se destacam em suas áreas são os que souberam aliar gosto pessoal, habilidades adquiridas e senso crítico as suas escolhas: os mais práticos costumam ir para a cirurgia, os mais pensativos e analíticos vão para a clínica. Ainda há os que gostam de teoria e prática aliadas no dia a dia e escolhem alguma das áreas clínico-cirúrgicas, com a Urologia, a Radiologia ou a Otorrinolaringologia. A gente não pode se esquecer dos médicos que têm como missão cuidar do coletivo e optam pela Medicina de Família e Comunidade.

De uma maneira geral, todas as especialidades médicas possuem um nível razoável de complexidade e dificuldade: pode ser difícil de entender como um glomérulo renal é lesado numa doença por lesão mínima. Também é igualmente complicado compreender a técnica para fazer uma colecistectomia. O fácil demais não existe em nenhuma área! E aí, algumas áreas se destacam como as especialidades médicas mais difíceis, sejam pelo tempo de formação, sejam pelos pré-requisitos, sejam pelo nível de estresse cotidiano. E se você se interessa por esse assunto, não pode perder este artigo super bacana que fizemos sobre as áreas da medicina mais procuradas no Brasil. 

Todo mundo fala que a Neurocirurgia é a mais difícil, por envolver uma técnica cirúrgica extremamente refinada e minuciosa e também exigir muita teoria. Mas já pensou em como a Clínica Médica é exigente? Cobra de você um conhecimento amplo sobre todas as doenças e todos os aparelhos, do cérebro aos ossos! O que vamos fazer aqui é explicitar um pouquinho desse universo e mostrar pra você o que é consenso geral entre os profissionais da saúde e listar quais são as especialidades médicas mais difíceis com base em critérios técnicos, cirúrgicos e emocionais.

Especialidades cirúrgicas mais difíceis

A primeira coisa que vem à nossa cabeça quando pensamos em especialidades médicas mais difíceis no campo da cirurgia, é a delicadeza de movimentos e dos minuciosos procedimentos. A gente não pode se esquecer também do nível de atenção necessário pra que tudo dê certo. Se é a sua cara a especialidade cirúrgica, então corre aqui pra ver quais são as instituições mais buscadas pra fazer cirurgia geral em São Paulo

Cirurgia Plástica

A Cirurgia Plástica é considerada uma das especialidades médicas mais difíceis por conta da complexidade cirúrgica. A Cirurgia Plástica pode ser realizada por meio da retirada ou da transferência de tecidos entre diferentes regiões pra se reconstruir a anatomia e a função de algum local acometido por doenças e deformidades congênitas ou adquiridas. E ela pode ser dividida em dois tipos: a Cirurgia Plástica Reparadora e Cirurgia Plástica Estética.

A Cirurgia Plástica é considerada uma das especialidades médicas mais difíceis por conta da complexidade cirúrgica.

A primeira visa corrigir as alterações anatômicas decorrentes de síndromes congênitas, das feridas causadas por acidentes traumáticos, das queimaduras e da reparação de defeitos originados, por exemplo, da retirada de alguns tumores malignos. A segunda é voltada para a melhoria de condições físicas que de alguma forma trazem sofrimento psicológico aos pacientes. A cirurgia plástica estética busca a melhora da aparência, da auto-estima e, sobretudo, da qualidade de vida do paciente. 

Cirurgia Cardiovascular 

O médico cirurgião cardiovascular atende adultos e crianças. Isso porque adultos também podem ter patologias congênitas, não apenas as crianças. É função dessa especialidade cuidar das cardiopatias e aortopatias adquiridas, como doença isquêmica do coração, valvulopatias, aneurismas, distúrbios de condução elétrica, traumas e até tumores. O procedimento mais conhecido desse cirurgião é o transplante de coração e por conta da atenção exigida e dos conhecimentos teóricos necessários, essa especialidade está no ranking das especialidades médicas mais difíceis! 

Neurocirurgia

A Neurocirurgia é, de longe, a especialidade que causa a percepção entre a maioria das pessoas, médicos e não médicos, como uma especialidade médica mais difícil dentre as demais, por conta da área: ela vai tratar de todo o sistema nervoso central e periférico, e cuidas de doenças como a hidrocefalia, os tumores, as doenças vasculares e as doenças degenerativas do sistema nervoso central e periférico. Além disso, as cirurgias de traumas crânio-encefálicos e lesões medulares exigem conhecimento e equilíbrio emocional do cirurgião. 

Especialidades médicas não cirúrgicas mais difíceis

Não se engane! Até mesmo as especialidades que não envolvem, necessariamente, qualquer tipo de intervenção cirúrgica, podem ser extremamente complexas. Especialidades como a Neurologia, a Cardiologia, a Oftalmologia e a Otorrinolaringologia são alguns ótimos exemplos dessa afirmativa.

Ainda que os profissionais dessas áreas tratem de casos mais simples e até mesmo corriqueiros na maior parte do tempo, saber analisar e separar as situações simples das mais críticas e difíceis de diagnosticar é o que vai definir o bom médico. O maior desafio, certamente, é o intelectual: raciocínio clínico rápido para diagnosticar com eficiência é a melhor característica dos especialistas em Dermatologia e também em Radiologia e Diagnóstico por Imagem. 

Neurologia 

Antes de continuar a leitura, se você tem o sonho de passar na residência médica e atuar na instituição dos sonhos, temos a solução perfeita pra você! O nosso Intensivo São Paulo oferece acesso a 40 aulas direcionadas por instituição e guias estatísticos de alta qualidade, o que com certeza vai aprimorar seus conhecimentos e aumentar as suas chances de aprovação. 

Com um banco de questões com mais de 30 mil questões comentadas, você poderá colocar os seus conhecimentos em prática e ver quais são seus pontos fortes e fracos para saber exatamente como agir no dia da prova. Clique AQUI e faça já sua inscrição no Intensivo São Paulo.

A Neurologia figura na nossa lista de especialidades médicas mais difíceis porque é a especialidade que estuda e trata dos distúrbios estruturais do sistema nervoso, que envolvem o cérebro, a medula, os nervos e até os músculos.

O Neurologista é o médico que se dedica ao estudo e tratamento dos problemas do sistema nervoso e é ele que vai fornecer o diagnóstico e tratamento de todas as categorias de doenças que envolvem os sistemas nervoso central, periférico e autônomo, incluindo os seus revestimentos, vasos sanguíneos, e todos os tecidos efetores, como os músculos.

Mas a sua função é investigar, diagnosticar e tratar distúrbios neurológicos. Se alguma patologia precisar de cirurgia, aí entra em campo o neurocirurgião! No rol das doenças mais comuns tratadas pelo neurologista estão as dores de cabeça, os problemas de memória, os distúrbios dos movimentos e as crises convulsivas.

Cardiologia

Mexeu no coração, a gente já se apavora, né? Mas não é só por causa disso que a Cardiologia é uma das especialidades médicas mais difíceis, não! É um ramo da medicina responsável por estudar, cuidar e tratar o coração e os vasos sanguíneos e está dividida em duas grandes áreas, assim como toda a medicina: a preventiva e a curativa. É tão exigente em termos de atualização e estudos que há algumas tendências médicas que sugerem que todo médico deveria se especializar em cardiologia, para além da sua própria especialidade. Isso porque a maior causa de morte por doenças atualmente no Brasil e no mundo, é por doenças cardiovasculares.

Oftalmologia

Outra especialidade que não poderia faltar aqui é a Oftalmologia. É uma das especialidades médicas mais difíceis por conta da complexidade da área e da necessidade da precisão diagnóstica. Isso sem contar que todos, sem exceção, em algum momento da vida vai precisar se consultar com esse especialista. 

A Oftalmologia é outra das especialidades médicas mais difíceis por aí

A oftalmologia é a especialidade clínico-cirúrgica que visa cuidar da saúde dos olhos e da capacidade de visão. E é tarefa do médico oftalmologista realizar diagnósticos referente a erros de refração do olho, que podem causar condições como a miopia e o astigmatismo — enfermidades comuns na nossa sociedade, que reduzem a capacidade de uma pessoa de enxergar e de realizar suas tarefas do cotidiano.

Otorrinolaringologia 

É a especialidade médica que estuda e trata doenças que atacam o nariz, a orelha e a garganta. Ela é disputadíssima entre os candidatos às provas de residência médica no Brasil e exige do médico habilidades como gosto por novas tecnologias já que é uma especialidade bastante moderna, que utiliza aparelhos de alta tecnologia no atendimento aos pacientes com infecções agudas das vias respiratórias, otites, queixas como obstrução nasal crônica, roncos e perda auditiva. 

Dermatologia

Por ser uma especialidade dedicada ao maior e mais superficial órgão do corpo humano, a pele, a Dermatologia permite atuar não só no campo clínico como também no cirúrgico. Também dá para atuar em Cirurgia, Cosmiatria, Dermatopediatria, Fototerapia, Hansenologia, Oncologia cutânea e muitas outras subespecialidades! Ela ocupa um lugar importante na nossa listinha de especialidades médicas mais difíceis por ser hoje, uma das 3 especialidades mais concorridas nas provas de residência no Brasil! 

Radiologia 

É a especialidade médica que vai ser utilizar do raio-X, do ultrassom, da ressonância magnética, da tomografia computadorizada e de outros métodos para enxergar possíveis problemas dentro do corpo. O diferencial aqui é saber tratar os casos com diagnósticos mais difíceis e por isso ela é uma das especialidades médicas mais difíceis ! 

Especialidades médicas emocionalmente exigentes

A gente sabe que além de ter um bom olho clínico, gostar de procedimentos, ficar atento aos sinais e saber fazer uma boa anamnese, há outras habilidades que são requeridas para se tornar um bom médico. Habilidades que muitas vezes são treinadas e aprendidas, afinal de contas ninguém nasce sabendo e tudo, com dedicação e constância pode ser assimilado. 

Por conta do peso emocional de atender pacientes com cânceres e lidar com a sua dor e a da família, o Oncologista é aquele profissional que se ocupa da abordagem geral, do cuidado do paciente e especificamente da prescrição de tratamentos sistêmicos como quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

O Pediatra é aquele que se encontra em uma posição única dentre todos os profissionais da Medicina. Ele é quem trabalha para prevenir e curar enfermidades do público infantil, desde os recém-nascidos até a adolescência. Esse grupo de pacientes demanda atenção e delicadeza, pois tem dificuldades de verbalizar o que sentem. Além das crianças, os profissionais precisam “cuidar”, também, dos pais ou dos adultos responsáveis por elas, explicando a eles o que acontece com os pequenos e pedindo sua colaboração na manutenção da saúde, no uso adequado da medicação e isso pode desgastar emocionalmente o médico. 

Lidar com a dor e a dificuldade do outro é a especialidade do Psiquiatra e essa demanda exige profissionalismo e distanciamento. Habilidades socioemocionais que se aprende na faculdade e na residência e que devem ser guardadas pra vida! Esse conselho serve também para aqueles que se interessam pelas especialidades cuja a recorrência de eventos, o sofrimento alheio, a dor da perda e da superação, bem como e a criação de laços acaba se tornando inevitável, como a Ginecologia e Obstetrícia, a Medicina Forense, a Medicina da Família e a Medicina Física e de Reabilitação. Certamente essas especialidades exigem tanto técnica quanto emocionalmente do médico e por isso dedicamos a elas o título de especialidades médicas mais difíceis

É claro que com estudo e dedicação farão de você um profissional de destaque! Mas uma coisa é certa: é preciso se manter em constante atualização de estudos e técnicas para não deixar passar nada, nem perder oportunidades de crescimento pessoal e profissional. Aliás, aproveita pra conferir nosso artigo sobre as especialidades médicas do futuro. Já tá na hora de você ficar por dentro de tudo que rola nos conteúdos mais interessantes de Medicina! Você encontra aqui, na Academia Medway: conteúdos gratuitos pra você aprender e brilhar!

Se você vai começar a se preparar para encarar a prova de residência médica, sugiro dar uma olhada no nosso e-book gratuito Os 15 bloqueios que te impedem de ser aprovado na residência para já começar com o pé direito, já vencendo os bloqueios mentais que atrapalham seus estudos e te impedem de ser aprovado na residência médica dos seus sonhos!

Não marca bobeira não! Já se inscreveu no Extensivo SP? Esse é o nosso curso que rola ao longo do ano com videoaulas gravadas e ao vivo, acesso a um app com milhares de questões comentadas e muito mais! É sua chance de se preparar com qualidade pra encarar o desafio de ser aprovado na residência médica dos seus sonhos no fim do ano! Não perde mais tempo e vem com a gente! Vamos estudar juntos! O futuro tá aí! Inscreva-se agora!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.