Carregando

Quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião?

A Neurocirurgia é uma das especialidades mais complexas da Medicina. Afinal, ela trabalha com áreas muito significativas para o corpo humano, como o cérebro e a coluna vertebral, além de todo o sistema nervoso e periférico. Sendo essa formação tão delicada, fica a dúvida: quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião?

Os esforços para se tornar um profissional de qualidade nesse mercado começam logo na graduação, realizada em uma boa instituição universitária. No entanto, o caminho percorrido passa por outras experiências e vivências, que contribuem tanto para teoria quanto para a prática. Mas, depois de tanta dedicação, é importante que você entenda melhor essa capacitação profissional, descobrindo, por exemplo, qual é o salário compatível com ela.

Que tal saber um pouco mais sobre esses detalhes e entender, enfim, quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião? Continue a leitura!

O que faz um neurocirurgião?

Antes de falar sobre quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião, é importante entender melhor o que essa especialidade médica faz. Sua responsabilidade é tratar várias doenças que atingem o sistema nervoso e periférico.

Basicamente, uma neurocirurgia, como o nome sugere, é o tratamento cirúrgico de problemas relacionados ao sistema nervoso central. Isso pode dizer respeito ao cérebro, aos nervos e à coluna. Naturalmente, as cirurgias variam em complexidade, risco e método — e vem daí a importância da boa formação de um neurocirurgião.

Mas a rotina do neurocirurgião não se restringe à sala de cirurgia. Muito tempo desse profissional será dedicado ao consultório, em avaliações e exames. Também faz parte da rotina desse profissional passar algum tempo na avaliação de pacientes que estão em observação.

A avaliação de um neurocirurgião é indispensável para eliminar a possibilidade de um tratamento cirúrgico. Afinal, nem todos os casos precisam realmente dessa forma de interferência, que, mesmo com a ajuda da tecnologia, ainda é um tanto quanto invasiva.

Caso a cirurgia seja realmente necessária, ela pode tratar problemas como:

  • Hidrocefalia;
  • Tumores;
  • Infecções;
  • Cistos;
  • Traumas;
  • Problemas de coluna;
  • Câncer;
  • Doenças degenerativas e congênitas.

Afinal, quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião?

Em relação a quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião, primeiro é preciso considerar a necessidade de concluir o curso de Medicina, que dura 6 anos.

Em seguida, é preciso se dedicar à residência de Neurocirurgia. Sua duração é de aproximadamente 5 anos. Neste período, o residente estuda disciplinas como Neuropatologia, Neurorradiologia, Clínica Neurocirúrgica, Técnica Neurocirúrgica e Anatomia Microcirúrgica, para ter uma noção abrangente de tudo o que a especialidade oferece.

Quando a residência é concluída, é possível escolher adicionar mais alguns anos de dedicação a uma subespecialidade. As opções têm durações de 2 a 4 anos. Ou seja, já deu para perceber que a formação de um neurocirurgião é bem extensa, não é mesmo?

Se você quiser seguir por este caminho, levará no mínimo 11 anos e no máximo 15 anos para concluir a formação. Depois da residência, entretanto, você já pode optar por exercer a profissão, mesmo que continue estudando uma subespecialidade. Portanto, não se assuste com o tempo! Você terá credenciais suficientes para começar a atuar.

Como é a residência em Neurocirurgia?

O residente de Neurocirurgia se ocupa da aprendizagem do tratamento de adultos e crianças que enfrentam problemas, dificuldades e doenças no sistema nervoso central e periférico. Após o término regular do curso de Medicina, é possível prestar a prova de residência médica em sua instituição de escolha. 

Ela é composta por etapas de teoria, prática e entrevista. O programa oficial de residência médica em Neurocirurgia é totalmente definido pelo Ministério da Educação (MEC), com interferência da Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

O acesso para a residência médica em Neurocirurgia é direto e serve como requisito para suas subespecialidades. Na rotina do residente, as atividades acontecem dentro de consultórios, em visitas a enfermarias e leitos de UTI e demais procedimentos cirúrgicos.

Além disso, há também trabalhos relacionados a outras especialidades. Por isso, há uma equipe multiprofissional por trás de vários procedimentos e treinamentos pelos quais o residente passa. Essa é uma forma de garantir que o médico aprenda, inclusive, a tomar decisões em conjunto.

Em paralelo, o residente pode desenvolver pesquisas e estudos, além de participar de publicações nacionais e internacionais. Essa é uma maneira de alimentar seu currículo e reforçar sua experiência, caso queira seguir carreira acadêmica.

Para completar, tudo é supervisionado por tutores especializados, com uma grande bagagem na área, médicos renomados e com muitos conhecimentos para compartilhar. Hoje, o Brasil conta com mais ou menos 3.000 neurocirurgiões devidamente cadastrados pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

O perfil do residente deve ter características como empatia, concentração e paciência. Lidar com pacientes que se submetem a esses procedimentos é uma função delicada, que precisa ser humanizada, inclusive no momento de passar um diagnóstico.

Para conhecer melhor algumas características dos programas de residência de grandes instituições, confira nossas entrevistas com residentes de Neurocirurgia na USP, na Unifesp e na Unicamp. Também fizemos um artigo sobre os 3 hospitais mais concorridos para essa especialidade no SUS-SP, vale a pena dar uma olhada! 

Quais são as subespecializações em Neurocirurgia?

Se você decidir adicionar uma subespecialização em Neurocirurgia ao seu tempo de residência médica, poderá escolher entre 13 opções diferentes, que duram, em sua maioria, 3 anos. São elas:

  • Base de Crânio;
  • Epilepsia (Tratamento Neurocirúrgico da Epilepsia;
  • Nervos Periféricos;
  • (Neuro) Radiocirurgia;
  • Neurointensivismo;
  • Neurotraumatologia e Neurocirurgia de Urgência/Emergência;
  • Hidrodinâmica e Neuroendoscopia;
  • Neurocirurgia;
  • Neurocirurgia Oncológica;
  • Neurocirurgia Vascular;
  • Neurocirurgia Endovascular;
  • Neurocirurgia Espinhal (tratamento Neurocirúrgico das Patologias da Coluna e Medula Espinhal);
  • Neurocirurgia Pediátrica (e Neurocirurgia Fetal);
  • Neurocirurgia Funcional.

Vale reforçar que todas as subespecialidades têm uma ligação direta com a tecnologia. Não apenas nas intervenções cirúrgicas, mas o profissional também tem contato direto com máquinas e computadores que desempenham funções guiadas por ele, como braços mecânicos ou implantes eletrônicos cerebrais.

Caso seja sua intenção, ainda é possível correlacionar outras especialidades à Neurocirurgia. A Clínica Médica, a Radiologia, a Oncologia e a Medicina Intensiva são ótimos exemplos disso. O médico que tem um conhecimento acerca de outras especialidades, além da subespecialidade, consegue prestar um atendimento diferenciado ao paciente.

Quanto ganha um neurocirurgião?

Agora que você sabe quanto tempo demora para se tornar neurocirurgião e as possibilidades de subespecializações, é hora de falar sobre o salário. Quanto esse profissional ganha?

É importante lembrar que os valores variam de acordo com as regiões do Brasil. Assim como dependem do tipo de atuação do neurocirurgião: se na rede pública ou privada, se em serviços suplementares, a carga horária, entre outros.

Em uma avaliação recente, pelo site Salarios.com.br, foi detectado que o neurocirurgião ganha cerca de R$ 6,9 mil reais por 25 horas semanais trabalhadas. No entanto, um profissional com experiência e com certo tempo de carreira pode tirar R$ 9,1 mil pelo mesmo período.

E aí? Descobriu quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião?

Depois de todas essas informações, deu para entender quanto tempo demora para se tornar um neurocirurgião? Os dados são aproximados, mas é possível ter uma boa noção para que você consiga se preparar não apenas para os estudos, escolha da instituição e residência médica, mas também para toda a sua carreira a longo prazo.

E se você vai começar a se preparar para encarar a prova de residência médica, sugiro dar uma olhada no nosso e-book gratuito Os 15 bloqueios que te impedem de ser aprovado na residência para já começar com o pé direito, já vencendo os bloqueios mentais que atrapalham seus estudos e te impedem de ser aprovado na residência médica dos seus sonhos!

E não se esqueça! Nosso Extensivo São Paulo pode ser um grande aliado nessa missão. Não perca tempo e conheça um pouco mais sobre o curso da Medway, que te oferece videoaulas ao vivo das 5 grandes áreas, além de um aplicativo com mais de 10 mil questões comentadas das principais instituições de SP! 

A boa notícia é que agora você pode experimentar o nosso Extensivo São Paulo por 7 dias sem pagar nada! É isso aí, você tem a possibilidade de fazer um teste grátis do nosso curso acessando as 25 aulas mais bem avaliadas pelos nossos alunos, mais de 10 mil questões comentadas, cronograma de estudos e muito mais! Clique AQUI e participe!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.