Saiba quanto ganha um ginecologista no Brasil

O ginecologista é o médico responsável por cuidar da saúde das mulheres. Em especial, no que se refere ao sistema reprodutivo. Ou seja, é um profissional importante e requisitado. Mas você sabe quanto ganha um ginecologista?

Os valores dependem de uma série de questões, que vão desde a carga horária ao tipo de especialização realizada dentro da área. Sendo assim, se você pretende seguir essa profissão, vale a pena entender melhor cada um desses detalhes.

Aqui neste artigo, reunimos as informações mais importantes que ajudam a definir essa média salarial. Continue a leitura!

Saber quanto ganha um ginecologista é importante na hora de decidir se é essa a área na qual você vai se especializar

Afinal, quanto ganha um ginecologista?

Para descobrir quanto ganha um ginecologista, é importante conferir dados atualizados sobre o mercado. O site especializado Salario.com.br analisou o salário de 843 profissionais da especialidade para chegar a uma estimativa.

Levando em conta uma carga de trabalho semanal de 22 horas, o valor bruto mensal é de R$ 6.357,09. A base para essa conclusão também inclui a faixa salarial de R$ 5.173,50 e o teto de R$ 14.379,91.

Os ganhos também variam de acordo com a localidade em que você exerce a profissão. Por exemplo, em São Paulo a média pode atingir R$ 8.668,04, enquanto em Brasília o aumento é expressivo: R$ 23.195,76.

Para completar, as atividades de atendimento hospitalar, que são mais comuns, rendem uma média de R$ 5.250,49, enquanto trabalhadores de pronto-socorro e unidades de urgência ganham R$ 5.028,86. Portanto, vale a pena definir o tipo de ambiente hospitalar no qual você deseja trabalhar para encontrar o salário mais atrativo.

É possível aumentar os rendimentos na especialidade?

Agora que você sabe quanto ganha um ginecologista aproximadamente, surge outra questão. Como aumentar os rendimentos dentro da especialidade?

É preciso ter em mente que a ginecologia é uma área que tem bastante demanda. Afinal, a saúde da mulher é repleta de especificidades.

Por exemplo, o salário de um ginecologista obstetra pode chegar a R$ 11.675 por 20 horas semanais de trabalho. Enquanto na Oncologia Ginecológica, o valor passa a ser de R$ 14.134. Sendo assim, é importante identificar uma especialização de interesse para aumentar os ganhos.

Investigue também as diferenças que existem na atuação no setor público e no setor privado. Dessa forma, você consegue descobrir qual é a vertente mais rentável. É possível, por exemplo, até mesmo estudar a possibilidade de abrir uma clínica própria, caso tenha um investimento apropriado ao alcance. 

Qual é o impacto da residência nos ganhos do profissional?

Como não poderia ser diferente, a residência médica tem um grande impacto sobre quanto ganha um ginecologista. Ela dura de dois a três anos e assim que concluída, permite ao médico um registro no Conselho Federal de Medicina (CFM) como especialista.

Essa experiência é uma ótima maneira de aprofundar conhecimentos práticos e garantir mais consistência para seu currículo. Afinal, ele será analisado por contratantes e, sem dúvida alguma, também por pacientes que procurem por suas referências.

Para completar, a residência em ginecologia ainda permite a análise de diferentes tipos de caso. O que ajuda na escolha da especialização e afunila a sua atuação em grandes hospitais, para que seus rendimentos sejam bem definidos.

Com essas informações em mãos, já é possível compreender quanto ganha um ginecologista, certo? A partir disso, comece a traçar seus objetivos e invista em uma boa qualificação para ter uma profissão consolidada e reconhecida.

Onde estudar

Para se tornar um ginecologista, você provavelmente deseja fazer a residência médica em ótima instituição. Para auxiliar nessa escolha de onde estudar, fizemos um artigo sobre as instituições mais buscadas para fazer residência em Ginecologia e Obstetrícia em SP e um outro sobre os 3 hospitais mais concorridos para fazer residência em Ginecologia e Obstetrícia no SUS-SP.

Além disso, conversamos com residentes Ginecologia e Obstetrícia da USP, USP-RP e Unifesp. Vale a pena conferir!

E se você vai começar a se preparar para encarar a prova de residência médica, sugiro dar uma olhada no nosso e-book gratuito Os 15 bloqueios que te impedem de ser aprovado na residência para já começar com o pé direito, já vencendo os bloqueios mentais que atrapalham seus estudos e te impedem de ser aprovado na residência médica dos seus sonhos!

Também te convido a conhecer o Extensivo São Paulo, um curso que vai te ajudar a passar nas instituições que você realmente quer! O Extensivo tem: videoaulas toda semana com foco nas 5 grandes áreas, app com milhares de questões comentadas e várias provas na íntegra, simulados das provas de SP e muito mais! Conheça todas as vantagens e garanta sua vaga!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.