Carregando

As soft skills necessárias para encarar qualquer plantão

E aí galera, tudo certo? Esperamos que sim, pois hoje o assunto é bem importante! Escolhemos esse texto para falar um pouco sobre um conjunto de práticas extremamente importantes para a carreira de qualquer médico — e principalmente para encarar os plantões: as chamadas soft skills.

Então, sem perder tempo, bora lá?

Mas antes, quero também te convidar a dar uma olhada no nosso e-book gratuito O que saber antes de dar Plantão em um lugar novo, que aborda quais passos vão impactar na sua escolha por um novo plantão – vai valer a pena!

Medicina e Segurança do Trabalho
Imagem ilustrativa sobre soft skills necessárias para encarar plantões.

Primeiro, o que são soft skills?

Pense da seguinte forma: conhecimentos técnicos, como o domínio de determinadas ferramentas ou conteúdos, são conhecimentos mais “estáticos”, que você pode aprender e mensurar seu aprendizado. Por conta disso, são chamados hard skills.

Soft skills, por outro lado, não são habilidades “suaves”. São, no entanto, mais relacionadas à dimensão humana da prática médica. Habilidades como empatia, resiliência, boa comunicação e espírito de equipe não são mensuráveis, mas servem para destacar a inteligência emocional de profissionais dentro e fora da área médica.

Tá, mas qual a importância de dominar essas habilidades?

Galera, não tem outra: conhecimentos técnicos e um “QI alto” podem te dar uma vaga, mas inteligência emocional é o que te mantém nela. Ninguém gosta de trabalhar com pessoas que têm comportamentos nocivos ao ambiente de trabalho, seja em uma empresa ou em um plantão.
No caso dos profissionais médicos, há um ponto a mais: a relação médico-paciente. A inteligência emocional, nesse caso, vai além de saber lidar com a própria equipe, englobando também a forma de lidar com as pessoas que te procuram. É importante ter a sensibilidade para entender e aconselhar os pacientes em relação às problemáticas que estão enfrentando, sem minimizar o que for relatado por eles. Além disso, destaca-se o médico que busca se colocar no lugar daqueles que atende, e que comunica da forma mais clara possível as orientações necessárias ao tratamento. 

E isso tudo não diz respeito somente a tornar melhor o vínculo médico-paciente, hein? O bom uso das soft skills também pode resultar em maior adesão ao tratamento, além de reduzir as chances de um processo médico.

E quais as principais soft skills para encarar os plantões?

Não vamos mencionar todas as soft skills possíveis de se dominar, é claro. No entanto, vale o destaque a algumas especialmente bem vistas, considerando as exigências do mercado médico.

Comunicação

A capacidade de se comunicar é importante em quase todo tipo de emprego. No caso dos médicos, tem dupla funcionalidade: a comunicação interna, com os colegas de equipe — que precisa estar bastante afiada, principalmente em locais como a sala de emergência, onde qualquer erro pode colocar a vida do paciente em risco — e a comunicação com os pacientes, que precisam estar conscientes de todos os processos aos quais estão sendo submetidos, além de entenderem como o tratamento funciona, gerando adesão e evitando imprevistos.

Vale notar que a boa comunicação engloba tanto a capacidade de se expressar quanto a de ouvir o que as pessoas dizem. Empatia é sempre importante! 

Pensamento crítico

A verdade é que, estando em um plantão, vai chegar um momento em que você vai precisar tomar decisões na hora. Ter a calma e a frieza para analisar diferentes situações fazendo uso de um bom pensamento crítico pode ser o diferencial entre um tratamento bem sucedido e uma orientação incorreta. 

No fim das contas, não importa a área em que você escolha se especializar. Para um médico, saber analisar uma situação e tomar a melhor decisão nunca é um atributo ruim!

Ética de trabalho

Para se dar bem em qualquer plantão, trabalhar de maneira ética é essencial. Um médico com ética é um médico que conclui suas tarefas no prazo, mantém o foco e a organização. Além disso, consegue tanto trabalhar de forma independente quanto seguindo instruções.

Esse tipo de comportamento também auxilia no gerenciamento do estresse e no manejo de tempo de cada profissional, valores que também são muito apreciados entre as soft skills.

É bem provável que, a essa altura, já tenhamos te convencido da importância das soft skills para o desenvolvimento profissional. Contudo, alguns de vocês podem estar meio perdidos em relação a onde é possível conhecer melhor, aprender e aperfeiçoar essas habilidades. Afinal de contas, se você simplesmente adotá-las de uma hora para a outra, seria tudo muito fácil, né?

Infelizmente, a maioria das faculdades e cursos de emergência não preparam os estudantes nesse sentido, e muitos deles chegam aos plantões sem grandes conhecimentos de soft skills.

Mas calma! Para toda regra há uma exceção, e queremos usar essa oportunidade para te apresentar ao PSMedway, nosso curso de medicina de emergência! Além de toda a carga de simulações realísticas, aulas teóricas e de conteúdos médicos — as hard skills —, o PSMedway traz o diferencial de também focar nas soft skills, para que você consiga encarar qualquer plantão MESMO! Clica já AQUI ou no botão logo aqui embaixo pra dar uma olhada:

Clique aqui e inscreva-se no PSMedway

Por hoje é só, galera! Até mais!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram

É médico e quer contribuir para o blog da Medway?

Cadastre-se
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.