Conheça alguns dos principais hospitais do SUS-SP para fazer residência médica

Se você é um médico que procura uma residência com desafios e grandes oportunidades de aprendizado na saúde pública, com certeza tem o SUS-SP como uma opção. Não por acaso, é um dos maiores processos seletivos do Brasil para residentes, tanto em número de candidatos quanto de vagas, especialidades e instituições. Por isso, hoje vamos falar dos principais hospitais do SUS-SP para fazer residência médica!

Mas antes, eu tenho um convite pra você, que quer ter uma preparação incrível para as provas de residência médica do próximo ano! Em breve, vamos abrir inscrições para a Mentoria 2022, nosso curso que ensina as melhores metodologias de estudo e te ajuda a potencializar seus resultados. Pra explicar a fundo o que a Mentoria oferece, faremos uma live no dia 22 de novembro, na qual também vamos oferecer condições especiais para quem quiser voar nas provas de residência médica em 2023! Pra ficar por dentro das novidades do curso, inscreva-se na nossa lista de espera. Bora brilhar na residência!

Quem já está um pouco mais familiarizado com o edital do SUS-SP, sabe o tamanho do monstro: em 2021, foram oferecidas 788 vagas para 52 programas de residência, distribuídos entre cerca de 50 instituições de todo o estado paulista. Sentiu o porte? Tá certo que é muita vaga, mas a concorrência também é bem grande. Pra você ter uma ideia, nessa última edição, 13,7 mil candidatos se inscreveram para prestar a prova.

E a prova não é a única preocupação de um futuro residente do SUS-SP. É por meio do leilão de vagas que o médico poderá escolher — ou não — em qual instituição ele vai cursar a residência. Isso porque a prioridade de escolha é oferecida de acordo com a classificação dos candidatos, partindo das primeiras posições. Ou seja, uma classificação não muito boa pode fazer com que você tenha que ir para o hospital que “sobrar”, e não para o que você realmente quer. Mas calma, com um bom preparo para a prova, você consegue ficar entre os primeiros colocados!  

Outra dica importante é ter mais de uma opção de instituição na manga, justamente caso você não consiga entrar onde quer. Por isso, pesquise bastante sobre os hospitais, saiba o diferencial de cada um, fale com quem já passou por eles. E, claro, se liga nas informações aqui embaixo para conhecer os principais hospitais do SUS-SP para fazer residência médica!

Hospital Santa Marcelina 

No edital 2021 do SUS-SP, o Hospital Santa Marcelina disponibilizou 191 vagas de residência, a maior quantidade entre todas as instituições. Considerando só as especialidades de acesso direto, havia vagas em Anestesiologia, Área Cirúrgica Básica, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Medicina da Família e Comunidade, Medicina de Emergência, Neurocirurgia, Neurologia, Obstetrícia e Ginecologia, Ortopedia e Traumatologia, Otorrinolaringologia, Pediatria, Psiquiatria, Infectologia, Radioterapia, e Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Hospital Santa Marcelina, um dos mais concorridos hospitais do SUS-SP
Vista do Hospital Santa Marcelina, um dos mais concorridos no leilão de vagas do SUS-SP

Bastante coisa, não? Esse é um dos hospitais do SUS-SP que são mais procurados no leilão de vagas, tanto por ser extremamente tradicional quanto por ser muito grande: o Santa Marcelina é o maior hospital da Zona Leste de São Paulo, sendo que essa região tem mais habitantes do que o Uruguai inteiro. É uma galera mesmo!

O bom é que essa estrutura proporciona contato com uma variedade grande de casos que vão te transformar em um profissional completo e bem preparado. Olha só isso: no primeiro semestre de 2020, aconteceram dois milhões de exames, 229 mil atendimentos ambulatoriais, 114 mil atendimentos em pronto-socorro e 8,7 mil cirurgias por lá.

Ao todo, são 4 mil colaboradores e cerca de mil médicos atuando no complexo. Quer ser parte desse time? O único ponto que pode pesar um pouco é a localização do Hospital, um pouco mais distante do centro da cidade de São Paulo. Mas se isso não for barreira pra você, vai em frente que a experiência boa é garantida!

E se você quer saber ainda mais, dá só uma olhada no nosso artigo falando tudo sobre essa instituição. É só clicar abaixo!

Hospitais do SUS-SP: Santa Marcelina

Centro Universitário Padre Albino 

Você é daquelas pessoas que, entre os principais hospitais do SUS-SP, preferiria um no interior do estado? Então pode colocar Catanduva entre as suas opções. O Centro Universitário Padre Albino ofereceu, em 2021, 70 vagas. Quer saber quais foram as especialidades de acesso direto? Se liga: Anestesiologia, Área Cirúrgica Básica, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Obstetrícia e Ginecologia, Ortopedia e Traumatologia, Pediatria, Psiquiatria, e Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Hospitais do SUS-SP
Vista aérea do Centro Universitário Padre Albino

Existente desde 1969 como a Faculdade de Medicina de Catanduva (Fameca), o Centro Universitário Padre Albino conta hoje com dois hospitais-escola: o Hospital-Escola Padre Albino, com 209 leitos, e o Hospital-Escola Emílio Carlos, com 141 leitos. 

Ambos são referência no atendimento à população da região, além de também serem locais de aprendizado para os residentes — especialmente o Emílio Carlos, que sedia o curso de Medicina e, por isso, tem um prédio com uma estrutura voltada ao ensino e à pesquisa, com salas de aula e laboratórios. E aí, partiu Catanduva?

Conjunto Hospitalar do Mandaqui 

O Conjunto Hospitalar do Mandaqui, também conhecido como Hospital do Mandaqui, é uma instituição bastante conhecida que fica na Zona Norte da cidade de São Paulo. No edital 2021 do SUS-SP, ofereceu 68 vagas de residência. As especialidades de acesso direto foram: Clínica Médica, Área Cirúrgica Básica, Neurocirurgia, Pediatria, Obstetrícia e Ginecologia, Ortopedia e Traumatologia, e Radiologia e Diagnóstico por Imagem. 

O Conjunto Hospitalar do Mandaqui é um hospital muito concorrido para se fazer residência médica no SUS-SP
Entrada do Hospital do Mandaqui

O Hospital foi fundado em 1938 e foi o primeiro de natureza governamental que se especializou em tuberculose no estado paulista. Hoje, conta com 450 leitos e realiza cerca de 11 mil atendimentos no pronto-socorro e mais 12 mil no ambulatório, sendo referência no tratamento de politraumatizados de todas as idades. 

Se você está mirando essa instituição, saiba que vai lidar com muita gente e com realidades diversas — o que, a gente sempre diz, ajuda a enriquecer a vivência ao longo da residência. Afinal, é essa prática que vai te tornar um bom profissional!

Hospital Ipiranga 

O Hospital Ipiranga é mais uma opção de residência na capital paulista dentre os principais hospitais do SUS-SP, dessa vez no comecinho da Zona Sul, sendo também uma referência para a população de sua região. Com programas de residência muito procurados, ofertou 65 vagas em 2021. As especialidades de acesso direto que constaram no edital são: Anestesiologia, Área Cirúrgica Básica, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Dermatologia, Ginecologia e Obstetrícia, e Ortopedia e Traumatologia. 

Hospitais do SUS-SP
Hospital Ipiranga

Já são 50 anos de tradição desse Hospital, que possui 116 leitos. Uma boa notícia pra quem sonha com a Obstetrícia é que a instituição é referência em parto humanizado! Pra você ter uma ideia, ⅔ das gestantes que procuram atendimento por lá têm partos normais. Massa, né?

As outras especialidades também podem ser muito bem desenvolvidas no Hospital do Ipiranga, viu? De quebra, se você morar lá perto, vai poder curtir também o Parque do Ipiranga, que fica bem pertinho, tendo um pouco mais de qualidade de vida. 

Universidade de Santo Amaro (Unisa)

Por fim, mas não menos importante, mais uma alternativa muito procurada entre os hospitais do SUS-SP, desta vez na Zona Sul de São Paulo: a Universidade de Santo Amaro (Unisa). Pra quem é do time das especialidades de acesso direto, em 2021 a Unisa ofertou os programas de Anestesiologia, Área Cirúrgica Básica, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Dermatologia, Ginecologia e Obstetrícia, Medicina da Família e Comunidade, Oftalmologia, Ortopedia e Traumatologia, Otorrinolaringologia, Pediatria e Psiquiatria. Contando todas as especialidades, foram 59 vagas

Hospitais do SUS-SP
Universidade Santo Amaro (Unisa)

Ao longo de 5 décadas, a Unisa não só forma médicos, como também promove os programas de residência e administra o Hospital Central do Grajaú (HCG), que é um dos locais de aprendizado. Um destaque no caso dessa instituição é que não só o HCG recebe residentes, mas vários outros hospitais também! Ou seja, sua vivência lá pode ser um pouco mais variada, dependendo da especialidade.  

Com uma estação de metrô bem próxima, é um dos locais de fácil acesso da nossa lista, especialmente se você morar na Zona Sul. Caso você tenha ficado curioso sobre os programas e a própria instituição, vale a pena dar uma olhada no site, que disponibiliza várias informações sobre a residência! 

Conseguiu escolher um entre os principais hospitais para fazer residência no SUS-SP?

Claro que essa decisão depende da sua especialidade. Mas de qualquer forma, vale a pena saber um pouco mais sobre cada instituição, já que o ideal é ter mais de uma opção no dia do leilão

Gostou do que descobriu aqui? Aproveita e tenta trocar uma ideia com quem já está dentro desses hospitais, afinal nada como escutar a voz da experiência, né? E se você souber de mais informações sobre essas instituições, conta pra gente aqui nos comentários! Quem sabe você não ajuda alguém a esclarecer as ideias? Outro fator que pode ajudar na sua decisão é saber quanto ganha um ortopedista no Brasil!

O importante é que, antes mesmo da escolha, você precisa ter um bom desempenho na prova — e com isso a gente pode te ajudar! Sugiro dar uma olhada no nosso Guia Estatístico do SUS-SP, que traz os principais temas e focos que mais caem na prova.

Caso você esteja se preparando para a prova, já comece a estudar do jeito certo! O Extensivo São Paulo tem videoaulas ao vivo, um app com milhares de questões comentadas, simulados e guias estatísticos por instituição. Inscreva-se já e garanta sua vaga no hospital que você sonha! Pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.