Carregando

Dá para trocar de especialidade médica?

Será que dá para trocar de especialidade médica? Essa é uma dúvida que ronda a cabeça de muitos médicos, inclusive aqueles que estão no meio da residência médica. São muitos fatores que influenciam esse pensamento: estresse do dia a dia, desânimo em relação à especialidade escolhida primeiro, mercado de trabalho, entre outros.

Mas nada de se desesperar! A situação é supernormal, só precisa ser avaliada com cuidado para que nenhuma decisão seja tomada precipitadamente. Além disso, é importante verificar bem quais são os passos a serem tomados se ela realmente for efetivada. Fato é que, para tudo nessa vida tem um jeito, como diz o ditado!

E sobre esse assunto, não seria diferente. Então, para continuar a se informar sobre ele e ficar preparado caso você se identifique com esse cenário, continue a leitura.

Quer saber se dá pra trocar de especialidade médica? Continue com a gente!
Quer saber se dá pra trocar de especialidade médica? Continue com a gente!

Mas, afinal, dá ou não para trocar de especialidade médica?

A resposta é sim! Dá para trocar de especialidade médica. No entanto, é preciso respeitar algumas limitações para o exercício das especialidades médicas, que são impostas pelo Conselho Federal de Medicina.

Sendo que a principal é a formação na nova área médica. Não é porque o médico concluiu ou está para concluir a residência em uma especialidade, que pode simplesmente começar a atuar em outras. Todo mundo sabe que a preparação é diferente, mesmo que sejam áreas consideradas próximas.

Sendo assim, será preciso iniciar uma nova especialização do zero. E, caso a primeira tentativa não tenha sido concluída, não será possível atuar nela, caso haja uma segunda desistência da nova escolha. E então você teria que começar tudo outra vez. Ufa! É uma proposta bem cansativa, concorda?

Basicamente, mudar de especialidade médica é um processo delicado, que exige muita certeza. Afinal, você precisará de tempo e investimento de carreira para uma mudança tão grande, e que afetará sua experiência de muitas maneiras.

O que considerar antes de mudar de especialidade?

É indispensável analisar toda a situação de forma ampla e assertiva. A começar pelo seguinte fator: você tem condições de se dedicar a uma nova residência médica ou especialização?

Lembre-se que o processo será todo feito do zero, o que inclui processo seletivo. Em relação às limitações legais, há outra bem importante: você não pode anunciar mais de dois títulos de especialista, mesmo com CRM registrado. E nem pode registrar duas especialidades diferentes dentro do mesmo pré-requisito.

Então, a depender da mudança que você pretende, pode não valer a pena. Ainda é importante averiguar como anda o mercado de trabalho. Quais são as oportunidades, o que você espera financeira e profissionalmente e assim por diante.

E por fim, pensar em suas condições pessoais. Será interessante fazer uma reserva financeira, conversar com seus familiares sobre o assunto e se preparar para um novo momento repleto de cobranças.

Quais são as opções para quem quer trocar de especialidade médica?

Você ainda precisa decidir qual será o melhor caminho para trocar de especialidade médica. Aqui estão as principais opções para que você considere prós e contras!

Residência Médica

A residência médica é o caminho mais comum, tanto é que até agora falamos o tempo todo dela. Entretanto, ela é também é mais longa: você terá que se dedicar cerca de dois a cinco anos, com o mínimo de 60 horas semanais de atividades.

Pós-graduação

Depois da graduação, investir em uma pós pode ser uma ótima ideia. A carga horária é menor e você conseguirá, mesmo assim, angariar uma boa bagagem para melhorar o atendimento a seus pacientes. Depois, algumas pós-graduações também são porta de entrada para a prova de título, assim como a residência.

Título de especialista

O processo seletivo de título de especialista conta com prova teórica e prática. Contudo, engloba uma série de exigências, como a conclusão de uma residência médica ou pós, e determinado tempo de exercício da profissão. É uma opção para quem deseja melhorar a atuação, mas é preciso se preparar, até porque em algumas especialidades, você terá que passar por exames físicos e de habilidades. Ou seja, há um nível de dificuldade considerável envolvido.

Nesse momento, diante de tantas opções, também vale a pena voltar a pesquisar sobre especialidades médicas, residências e instituições. Além de buscar cursos de pós-graduação, avaliar o conteúdo ministrado e demais detalhes para saber o que vale mesmo a pena para você. Há ainda que recorrer a testes vocacionais de residência médica, o que pode ser uma boa alternativa até mesmo para você se conhecer melhor.

Dá para trocar de especialidade médica ainda na residência?

Dá para trocar de especialidade médica ainda na residência, sim. Porém, você terá que encerrar seu curso e começar todo o processo seletivo do início, como a gente disse. Engana-se quem acha que a transferência é válida entre programas de residência: isso é algo proibido por lei.

Você também não pode concluir mais de duas residências diferentes, se uma não for pré-requisito para a outra. Mas você pode fazer duas residências distintas, em qualquer instituição ou estado. Não deixe de conferir exatamente quantas residências médicas você pode fazer ao todo, com base nesse precedente.

Outra coisa importante é que a pós-graduação é um complemento para a formação da graduação ou para a residência médica, caso ela seja realizada depois da conclusão do programa. Desse modo, não serve efetivamente como especialização, certo?

Sem dúvidas, são muitos detalhes para pensar quando se trata de uma mudança tão grande para a carreira. Se você não quer demorar mais tempo nos estudos, talvez seja mais indicado continuar onde está e finalizar de vez.

Por outro lado, não é interessante ficar em uma residência de uma especialidade que não enche seus olhos. O amor pela profissão faz a diferença em cada detalhe, e os pacientes sentem isso.

Portanto, agora você já sabe. Trocar de especialidade médica é possível, desde que você tenha disposição para se qualificar, inclusive por exigência do Conselho Federal de Medicina, e força de vontade para se dedicar ainda mais a essa nova realidade.

Sabe o que pode ajudar você nessa jornada? A Mentoria Medway 2022! Saiba mais sobre o que a gente oferece por lá, faça a sua inscrição e guie ainda melhor a sua trajetória na Medicina.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.