Carregando

O que é epidemiologia: saiba tudo sobre essa área de estudo

Você sabe o que é epidemiologia e a importância desta subespecialidade para a medicina?

Às vezes abordamos a saúde apenas no sentido reativo, com o foco no tratamento de doenças, mas ela também é uma questão preventiva. E quando pensamos que o ambiente é um fator super importante para o bem-estar e que contribui para o aparecimento de enfermidades, conseguimos reconhecer a importância da epidemiologia.

Essa disciplina torna-se cada vez mais relevante, já que vivemos em um mundo cada vez mais interligado. Basta pensar em um exemplo recente como o Coronavírus, que começou na China e em poucos meses chegou aqui no Brasil.

Quer saber um pouco mais sobre a profissão? Leia o nosso post!

O que é epidemiologia?

A epidemiologia pode ser definida como a área de estudo dos fatores que determinam a frequência e a distribuição das doenças nos grupos de pessoas. Esses grupos podem ser pequenos ou mais numerosos.

Por isso, a epidemiologia tem muito a ver com a demografia. É com base nesse trabalho que os profissionais identificam dados essenciais para o planejamento e a execução de ações de prevenção e de tratamento de doenças.

Qual a rotina de um epidemiologista?

O médico que se especializa em epidemiologia é responsável por identificar grupos de maior risco, investigar causas de doenças e determinar estratégias para controle e prevenção.

Ele também deve coletar e informar dados para que as instituições consigam aplicar políticas visando a proteção da população. Por isso, o epidemiologista acumula não só conhecimentos sobre o corpo humano, como também lida com matemática e demografia.

Entre as funções exercidas, podemos citar:

  • avaliar mudanças na saúde ao longo do tempo;
  • comparar métodos e tecnologias;
  • analisar e gerir surtos;
  • pesquisar e analisar dados;
  • identificar tendências de doenças.

Como é a especialização na área?

Já deu pra perceber que para se tornar um epidemiologista, você vai ter que estudar bastante. Há dois caminhos para atuar na área: fazer um curso de pós-graduação  ou uma residência com foco em epidemiologia e serviços de saúde.

Pós-graduação

FSP ― Faculdade de Saúde Pública da USP oferece um curso de doutorado para os interessados, promovendo habilitações nas funções de ensino, pesquisa, vigilância e inovação tecnológica.

Para ser um dos alunos, é preciso passar por um rígido processo seletivo, composto por duas etapas. A primeira tem caráter eliminatório e consiste em uma avaliação de currículo e de projeto de pesquisa apresentados pelo candidato.

Já na segunda etapa é feita uma arguição, que pode ser realizada por videoconferência por quem mora fora da Grande São Paulo. A instituição traz essa facilidade porque conta com candidatos de outras cidades, estados e até mesmo do exterior.

Residência

Como se trata de uma área de estudo, o médico que busca se especializar para atuar mais precisamente na área de epidemiologia deve buscar por uma residência que tenha relação forte com esse tema. Uma das opções é a residência em medicina preventiva, oferecida por instituições como a USP, Unicamp e USP-RP.

Essa residência tem duração de dois anos e oferece uma formação bastante completa, com dezenas de estágios e muitas disciplinas teóricas e práticas.

Confira a entrevista que fizemos com alguns alunos para entender melhor a dinâmica e as experiências da residência em medicina preventiva da USP.

Atualizações

Além dos cursos regulares, há a realização regular de congressos, para que os profissionais tenham acesso a novas técnicas e conceitos e consigam ampliar o network.

Quanto esse profissional ganha?

De acordo com dados do site salario.com, um epidemiologista tem uma remuneração média de R$ 6.357,40, para jornada de 31 horas/semana.

A faixa varia entre R$ 5.335,62 e R$16.575,10, considerando os profissionais de todo o Brasil que atuam em regime CLT.

Como é o mercado de trabalho?

Quem quiser trabalhar nessa especialidade pode atuar com atendimento em hospitais, pronto-socorro e unidades de saúde pública, mas esse não é o único âmbito de atuação de um epidemiologista.

Também é possível atuar na imunização e controle de pragas urbanas, na regulação de atividades de saúde e em associações de defesa de direitos sociais, apenas para citar algumas possibilidades.

O profissional pode ser registrado em carteira ou concursado, sendo que este último dá direito à estabilidade, embora ofereça um salário mais baixo.

Epidemiologia do envelhecimento

Outra opção interessante de trabalho, e que surge como consequência do envelhecimento da população e das mudanças na pirâmide etária brasileira dos últimos anos é a epidemiologia do envelhecimento.

Nesse escopo, o profissional obtém e analisa dados, aprimora medidas e avalia o processo de envelhecimento das pessoas, identificando principais causas de mortalidade, grau de independência e autonomia, fatores de risco comportamentais, entre outros fatores ligados à qualidade de vida e à saúde dos idosos.

E aí, gostou de entender melhor o que é epidemiologia?

Agora que você já sabe o que é epidemiologia e porque essa subespecialização é tão importante, que tal dar uma conferida em alguns dos materiais que disponibilizamos na Academia Medway?

Nesse espaço, você encontra diversos materiais gratuitos que servirão de apoio para a sua preparação. A sugestão de hoje é o Guia Definitivo de Residência Médica na Santa Casa.

Até a próxima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.