Carregando

Por que outros idiomas são importantes para a Medicina

Afinal: quais são os idiomas importantes para Medicina? Atualmente, vivemos em um mundo globalizado, conectado pela internet e por sistemas de transporte (de objetos e de pessoas) altamente tecnológicos. Rapidamente, o mundo aderiu a essa transformação cultural e comportamental! Além disso, a tecnologia e as redes sociais, fazem com que o mundo todo se encontre em um mesmo espaço virtual.

Por isso, hoje em dia, é importante compreender, falar e escrever em vários idiomas. Aprender um novo idioma não é apenas saber a tradução das palavras para seu idioma nativo! Estudar um idioma é imergir em uma nova perspectiva de mundo, baseada na cultura de um povo.

Durante a graduação de medicina e até mesmo no exercício prático da profissão, saber mais de um idioma é um diferencial muito relevante. Quer saber o porquê de os outros idiomas serem tão importantes para a Medicina na graduação? Então, continue lendo para descobrir mais!

Os idiomas importantes para a Medicina na graduação 

Dominar outras línguas é muito importante para a carreira acadêmica de um futuro médico! Pois, o estudante de Medicina que domina idiomas, é capaz de ler livros médicos e artigos científicos escritos por médicos de outros países. Logo, o estudante não vai se limitar a ler os conteúdos feitos por médicos de seu país ou de países que usam a sua língua como o idioma oficial. Então, sempre vai estar atualizado.

Para além da literatura, o acadêmico bilíngue ou poliglota, pode consumir conteúdo de audiovisual produzido por cientistas internacionais. Bem como, pode se comunicar com médicos estrangeiros em Congressos e em outros tipos de eventos. O que possibilita criar conexões e obter informações que seriam inacessíveis com a barreira do idioma.

Acima de tudo, ter contatos e informações internacionais, proporciona oportunidades. Contudo, o inglês é um idioma primordial para que o estudante possa extrair o melhor de sua graduação. Pois a maioria das informações mais atuais estão em inglês, porque é o idioma universal.

Também é importante entender o espanhol, devido aos nossos vizinhos geográficos. Analogamente, o francês e o chinês também são de grande valor na área médica. Em geral, vale frisar, é altamente recomendável aprender idiomas importantes para a Medicina!

O contato com literatura científica

Muito do que o aluno vai consumir na graduação de Medicina é traduzido ou até mesmo escrito em outros idiomas. Principalmente, o inglês! A maioria dos doutrinadores de medicina são anglófonos e, por essa razão, escrevem os seus livros em inglês. Portanto, dominar ao menos o inglês é fundamental para se sair bem.

Também, quando o aluno de Medicina estiver estudando a matéria metodologia de investigação, vai ser necessário que escreva o protocolo de investigação em seu idioma nativo e depois em inglês. Além disso, uma pesquisa só é validada para a apresentação em um Congresso ou para a publicação em uma revista do meio científico quando são apresentadas a versão original do documento e a sua versão em inglês.

A literatura científica basicamente adota a Língua Inglesa como o seu idioma natural. Ou seja, aprenda ou melhore o seu inglês! É um idioma muito importante para obter informações recentes e relevantes contidas em pesquisas, artigos e livros. Entretanto, não se limite apenas ao inglês! Estude outros idiomas também.

A relação com o mercado de trabalho

Acompanhando o fluxo do mundo, o mercado de trabalho está mais dinâmico e exigente a cada dia. Por esse motivo, saber outras línguas é uma habilidade de destaque para um profissional da área médica. Especialmente, para médicos que têm pretensões em outras áreas que não o atendimento, como Health Techs. A Medicina é uma área repleta de oportunidades profissionais. Sobretudo, para quem sabe diversos idiomas.

Os idiomas na residência médica

Quando chega o momento da residência médica, saber outra língua pode ser um diferencial no currículo do médico que, na maioria dos casos, é avaliado em algum momento da seleção. Sendo assim, nesse tipo de processo seletivo extremamente exigente, ter apenas o inglês no currículo para a residência médica não vai ser um grande diferencial para o médico que almeja ingressar na residência.

Existem vários programas e tipos de sistemas seletivos para residência. Cada um deles vai exigir itens diferentes. Para isso, é bom pesquisar e definir previamente tudo o que você quer. É importantíssimo estar preparado para o que der e vier! Esse é o momento de você fazer valer todo o conhecimento médico e idiomático adquirido ao longo da graduação. Nesse momento, todo o seu conhecimento é válido.

Igualmente, há a possibilidade de fazer a residência médica em outros países. Fazer residência em outro país é uma oportunidade de ouro! Visto que uma pós-graduação internacional viabiliza novas oportunidades de trabalho, aprendizagem e contatos importantes para um médico bem sucedido. Para isso, deve-se apresentar um diploma que comprove a sua proficiência no idioma local. A fluência é importante!

A relevância dos intercâmbios

Os intercâmbios também proporcionam ao acadêmico de medicina muitas possibilidades e experiências no exterior. Porém, diferentemente da residência, é uma experiência que se pode ter durante a fase da graduação. Definitivamente, fazer um intercâmbio é uma possibilidade de melhorar o seu nível no idioma local, porque não há nada melhor do que aprender na prática.

O aluno pode, por exemplo, fazer um intercâmbio em algum país da América Latina para melhorar o espanhol. Além disso, o estudante pode fazer o intercâmbio nos Estados Unidos para melhorar o inglês. Também pode ir para a Europa para aprender línguas como o francês, o italiano e o alemão. Basta procurar quais são os tipos de intercâmbios e programas estudantis que o seu país ou a sua faculdade oferece.

O intercâmbio agrega valor ao currículo do profissional e oferece uma nova visão de mundo ao estudante. Sendo assim, não deixe de viver essa oportunidade!

As experiências humanitárias

Participar de projetos sociais de Organizações Não Governamentais como os Médicos Sem Fronteiras e a Health Volunteers Overseas (HVO) é algo significativo demais para a sua evolução como médico e cidadão. Todavia, essas instituições exigem que o profissional seja fluente em um segundo idioma, mesmo que o trabalho seja em solo nacional.

Essas ONGs esperam que o médico colaborador saiba muito bem inglês e que compreenda, no mínimo, um pouco dos idiomas importantes para a Medicina do local em que está trabalhando na missão humanitária. Caso contrário, não será possível estabelecer uma comunicação com os pacientes e os colegas de trabalho.

Curtiu saber quais são os idiomas importantes para Medicina?

Em síntese, como você pode ver, não faltam motivos para que o aluno estude os idiomas importantes para a Medicina na fase da graduação. Um profissional bem sucedido domina muitos idiomas! O sucesso é o principal motivo para sabermos o porquê outros idiomas são importantes para a Medicina na graduação. Você gostou do texto? As informações foram importantes para você? Então, aproveitando esse clima de estudos, baixe o app da Medway! Assim, você pode começar a utilizar as questões do aplicativo para estudar tanto para a graduação quanto para, em algum momento, começar a se preparar para a residência médica.

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.