Carregando

Programa de pré-requisito em área cirúrgica básica ou cirurgia geral: entenda a diferença

Quem pensa em se tornar cirurgião em alguma especialidade médica, vai precisar entender que há uma diferença essencial entre o pré-requisito em Área Cirúrgica Básica e a Cirurgia Geral. É pra isso que fizemos este artigo: tirar todas as suas dúvidas e te ajudar nessa jornada.

Programa de pré-requisito em área cirúrgica básica ou cirurgia geral? Continue por aqui para descobrir a diferença!
Programa de pré-requisito em área cirúrgica básica ou cirurgia geral? Continue por aqui para descobrir a diferença!

Ao longo dos anos, algumas alterações aconteceram nas residências médicas para focar ainda mais e contribuir positivamente em uma formação mais completa ao médico. A primeira delas, no que diz respeito à cirurgia, ocorreu na Residência Médica de Cirurgia Geral que antes tinha a duração de 2 anos e agora passa a ter um ano mais, perfazendo 3 anos de estudos e atribui ao médico, ao final do curso, o título de Especialista em Cirurgia Geral. Isso vai permitir o médico cirurgião realizar plantões nas emergências de prontos-socorros, atendimentos ambulatoriais e também cirurgias eletivas com um campo de atuação muito amplo, atingindo áreas como Cirurgia do Trauma, Cirurgia Abdominal e Cirurgia Videolaparoscópica que demandam bastante desse tipo de profissional.

Por conta disso, e com os olhos voltados para uma melhor especialização, houve a criação da Área Cirúrgica Básica, uma residência médica considerada pré-requisito para as outras áreas cirúrgicas, tais como a Cirurgia do Aparelho Digestivo, a Cirurgia de Cabeça e Pescoço, a Cirurgia Plástica, a Cirurgia Vascular, a Urologia, a Cirurgia Torácica, a Cirurgia Oncológica, a Cirurgia Pediátrica e a Cirurgia Coloproctológica. Ela tem a duração de 2 anos e é o caminho mais buscado para aqueles que desejam concorrer aos programas de residência em outras especialidades cirúrgicas. Neste caso, quem faz a residência médica na Área Cirúrgica Básica já tem em mente, que vai ter que se submeter a outros processos seletivos para concluir sua formação, porque aqui não há obtenção do título de especialista, mas sim um certificado de aquisição de competências dos procedimentos treinados naquele período que o prepararam para que ele possa se especializar com com todas as suas potencialidades desenvolvidas, em um campo mais específico da cirurgia.

Então, vem com gente que vamos te explicar qual é a diferença entre as duas residências: o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica e a Cirurgia Geral. 

O que é Cirurgia Geral

Essa mudança significativa que foi discutida pelo CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgiões) — e acabou entrando em vigor recentemente, em 2019, dividiu a especialidade. O curso passou de 2 para 3 anos de conclusão. Ela é uma residência médica de acesso direto. Mas como isso funciona? Que tal dar uma olhada nesse artigo aqui em que contamos tudo sobre essa especialidade? 

Antes de mais nada, a gente sabe que você deve estar se perguntando: o que motivou essa mudança nas residências? O Brasil era um dos poucos países no mundo que ainda mantinham o tempo da Residência Médica em Cirurgia Geral de apenas dois anos. Só pra você ter uma ideia, em alguns países da União Europeia, por exemplo, o período de treinamento e formação para Cirurgia Geral é de 4 a 6 anos, ou seja, o período mínimo de estudos é 4 anos. Por conta disso, e com o objetivo de buscar mais desenvolvimento e mais aprofundamento nessa área no país, o Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) solicitou em 2016 à Comissão Nacional de Residência Médica a inclusão de mais um ano à especialidade.

Essa é uma especialidade cirúrgica e ocupa a terceira posição no ranking brasileiro com mais médicos titulados, perdendo apenas para as especializações em Clínica Médica e Pediatria. Mas não se esqueça de que a Cirurgia Geral é pra lá de exigente e vai demandar do médico estudo e atualização constantes, além da intensa carga de trabalho e atividades que vão além da atuação com o cirurgião, como assistência em pré e pós-operatório. Isso sem contar que algumas características são essenciais para o desenvolvimento desse profissional, como equilíbrio emocional e segurança na hora de tomar decisões e muita resistência física, já que procedimentos cirúrgicos podem demorar horas. E pra realizar as suas atribuições com competência, o médico cirurgião precisa ter sólidos conhecimentos em Semiologia e Fisiopatologia e muita destreza e precisão manual – que muitas das vezes, é adquirida e lapidada durante a residência e aperfeiçoada ao longo da vida. 

A rotina de trabalho desse especialista logo no começo de sua carreira é inicialmente em hospitais de trauma e nos plantões de emergência.

Quer saber como é a residência médica nas melhores instituições do país? Então dá só uma conferida porque a gente conta tudo — tudo mesmo e “papo reto” — sobre como é a prova de residência em Cirurgia Geral na USP, na Unicamp e na Unifesp

O que é o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica

O Programa de Residência Médica de Pré-requisito em área de Cirurgia Básica com dois anos de duração, divididos em R1 e R2 foi criado com o objetivo de compor em estágios em diferentes disciplinas e serviços da cirurgia, tais como Trauma. Aparelho Digestivo, Urologia, Cabeça e Pescoço, Plástica, Tórax, Urologia, Vascular e Cirurgia Pediátrica. Tudo isso para que a formação prática e acadêmica do médico cirurgião seja a mais completa possível e permita que toda a aquisição de conhecimentos comuns e necessários para todas as especialidades cirúrgicas que serão escolhidas depois pelo médico sejam realizadas com segurança. 

É importante que o médico cirurgião das mais variadas especialidades seja capaz de agir com eficiência e rapidez de raciocínio no diagnóstico e tratamento das afecções cirúrgicas mais prevalentes, nos cuidados clínicos e cirúrgicos, básicos e avançados, com tecnologia atualizada, nas afecções de maior prevalência, tenha sua prática profissional aprimorada na assistência ambulatorial, em enfermarias, em serviços de emergência e em unidades de terapia intensiva e principalmente que a sua formação permita uma visão global do ato operatório, tanto no que diz respeito aos aspectos técnicos como em tudo que envolve os procedimentos cirúrgicos que ele possa realizar.

Diferença entre Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica ou Cirurgia Geral

A gente já te contou que em 2019 aconteceu uma mudança significativa que foi discutida lá nos meados de nos anos 2000 pelo CBC e a CNRM (Comissão Nacional de Residências Médicas). Em sessão plenária deliberativa em junho de 2016 foi aprovada a mudança de dois para três anos na formação do especialista em Cirurgia Geral a qual deveria ter seu início no ano de 2018, mas devido a fatores estratégicos e para que houvesse uma maior divulgação entre os candidatos, acabou entrando em vigor apenas em 2019, oficialmente dividindo a área em Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica e Cirurgia Geral. 

Isso foi relevante para que a formação dos cirurgiões fosse ainda mais completa e muito também por conta da complexidade e exigência da área, da evolução da medicina, do desenvolvimento das novas tecnologias do setor. Em geral, o perfil do médico especialista em Cirurgia Geral, consagrado mundialmente, tem requerido um cenário de maior prática e treinamento em serviço. 

Por isso, aqueles que optarem pelo Pré-Requisito, vão cursar 2 anos e só podem receber um certificado de competência. Eles não serão considerados especialistas — apenas quando terminarem a sub-especialidade em alguma especialidade cirúrgica. Já os médicos que escolhem o Programa de Cirurgia Geral com 3 anos de duração, recebem o Título de Especialista, tornando-se assim, um cirurgião geral. Mas uma coisa muito bacana nessa mudança, é que não limitou o acesso de quem opta pela Cirurgia Geral: quem fizer o programa de 3 anos também vai pode seguir para uma outra especialidade cirúrgica, se assim desejar, basta realizar a prova dos processos seletivos para as residências médicas já no segundo ano de formação. Então, se em algum momento, bater aquela dúvida e você decidir mudar de rumo ou mesmo descobrir uma paixão por outra área cirúrgica durante a residência, você vai pode mudar, si

Para quem já está pensando nas inscrições, é bom ficar de olho, pois apesar de ser a mesma prova para ingresso, os editais já deixam bem estabelecidos quantas serão as vagas para a Cirurgia Geral e quantas serão para o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica e a inscrição é específica a cada programa. E vale lembrar que o perfil de cada um desses programas está intimamente ligado às escolhas de cada médico, que perpassam pelas habilidades que desejam desenvolver, os gostos pessoais e as aptidões que ele julga ter. 

E aí, curtiu saber mais sobre o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica e o Programa de Cirurgia Geral ? 

Gostou de saber mais a respeito desse tema , mas ainda não tem certeza qual caminho seguir: se é o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica ou a especialização em Cirurgia Geral? Então, relaxa e vem aqui na Academia Medway saber mais sobre outros programas de residência médica. Você tirar todas as suas dúvidas, conferindo quais são as instituições mais buscadas pra fazer residência médica em Cirurgia Geral em São Paulo! Que tal também dar uma olhada no Guia Estatístico da USP-SP que traz informações pra lá de importantes que podem ajudar na sua decisão, como dados do complexo hospitalar e do programa de residência médica da USP de São Paulo, a vida depois de aprovado dentre outras! 

Vamos estudar juntos. Bora pra cima!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
MicaelHamra

Micael Hamra

Nascido em 1991, médico desde 2015, formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva (FAMECA) e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) finalizada em 2018. "Nunca quis seguir o fluxo. Sempre acreditei que existe uma fórmula do sucesso para cada um de nós. Se puder conquistar sua mente, poderá conquistar o mundo."