Carregando

Tudo sobre o programa de residência da SES-PE

O programa de residência da SES-PE permite que médicos recém-formados tenham acesso a especializações nas mais diversas áreas. Isso porque viabiliza um único concurso com vagas para quase todas as universidades, faculdades e hospitais do estado. 

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco é o órgão responsável pelo processo seletivo unificado. Por contar com várias instituições participantes, oferece diversas opções. Aqui, vamos falar sobre a SES-PE e os principais pontos sobre o processo seletivo para residência médica. Vem com a gente!

A SES-PE e o desenvolvimento acadêmico

Antes de falarmos sobre o programa de residência da SES-PE, vamos te dar um contexto geral. A Secretaria é o maior órgão do Governo do Estado responsável pela gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) de Pernambuco.

Fundada em 1949, a instituição é incumbida de administrar uma série de centros de atendimento médico e laboratórios. Para atender às demandas, conta com uma estrutura robusta e mais de 30 mil trabalhadores. A SES-PE busca beneficiar a população por meio do atendimento e do desenvolvimento profissional e acadêmico.

Com o Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (IAUPE), a entidade realiza o concurso para residência médica. As especializações são oferecidas em hospitais públicos de renome e instituições de ensino. As vagas estão disponíveis na região metropolitana da capital e no interior. 

Programa de residência da SES-PE

Como já citamos, o concurso para o programa de residência médica da SES-PE é uma prova unificada. Entre as instituições participantes, encontram-se nomes de prestígio, como a Universidade de Pernambuco e o Hospital das Clínicas da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

Todos os anos, um edital é publicado contendo todas as informações sobre as especializações disponíveis, a quantidade de vagas, entre outros dados. O valor da bolsa mensal da qual os residentes têm direito também é informado no documento.

Para mostrar as possibilidades, tirar suas dúvidas e te ajudar a se preparar, separamos os tópicos mais importantes sobre o programa de residência da SES-PE. Com os conhecimentos sobre os editais mais recentes, você pode se antecipar e evitar surpresas. 

Como o concurso para residência funciona?

Para participarem do concurso, os candidatos precisam realizar a inscrição corretamente. Isso significa fornecer todas as informações requisitadas, pagar a taxa de inscrição e enviar os documentos necessários para a Comissão de Concursos. 

O processo seletivo é de caráter classificatório. O médico residente precisa apresentar alguns quesitos, que podem variar de acordo com a especialização escolhida.

Pré-requisitos

Ao se candidatar a algum programa de acesso direto, o graduado em Medicina precisa estar com os documentos em dia e apresentar o comprovante da conclusão de curso até a data da matrícula. 

Já as premissas para as oportunidades que exigem pré-requisitos específicos variam de acordo com a especialização selecionada. Por isso, é muito importante pesquisar bem sobre o programa que você pretende escolher.

Especializações

Agora, vamos mostrar quais foram as especializações do programa de residência da SES-PE de 2022 e o tempo de duração de cada uma. Os cursos de acesso direto foram: 

  • Anestesiologia –  3 anos;
  • Cirurgia Geral –  3 anos;
  • Cirurgia Cardiovascular –  5 anos;
  • Clínica Médica –  2 anos;
  • Medicina Intensiva –  3 anos;
  • Dermatologia –  3 anos;
  • Infectologia –  3 anos;
  • Medicina de Família e Comunidade –  2 anos;
  • Neurocirurgia – 5 anos;
  • Neurologia –  3 anos;
  • Oftalmologia –  3 anos;
  • Obstetrícia/Ginecologia –  3 anos;
  • Ortopedia/Traumatologia –  3 anos;
  • Otorrinolaringologia –  3 anos;
  • Pediatria –  3 anos;
  • Psiquiatria –  3 anos;
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem –  3 anos;
  • Patologia –  3 anos;
  • Medicina Nuclear –  3 anos.

As especialidades com exigência de pré-requisito específicos são numerosas. Por isso, vamos listar apenas algumas delas para dar uma noção da variedade disponível aos candidatos. Entre as oportunidades, destacamos:

  • Oncologia Clínica – 3 anos;
  • Cardiologia – 2 anos;
  • Endocrinologia e Metabologia – 2 anos;
  • Gastroenterologia – 2 anos;
  • Geriatria – 2 anos;
  • Hematologia Hemoterapia – 2 anos;
  • Nefrologia – 2 anos;
  • Pneumologia – 2 anos;
  • Oncologia Cirúrgica – 3 anos;
  • Cirurgia do Aparelho Digestivo – 2 anos;
  • Cirurgia Pediátrica – 3 anos;
  • Cirurgia Plástica – 3 anos;
  • Cirurgia Torácica – 2 anos;
  • Coloproctologia – 2 anos;
  • Cirurgia Vascular – 2 anos;
  • Urologia – 3 anos;
  • Cardiologia Pediátrica – 2 anos.

Etapas do processo seletivo

O processo seletivo da SES-PE mais recente (2022) foi realizado em duas etapas. A primeira contou com uma prova escrita de caráter eliminatório e classificatório. A segunda foi uma análise curricular de caráter classificatório.

A prova escrita para as especializações de acesso direto foi composta por 100 questões de múltipla-escolha, cada uma com 5 alternativas. Já o teste designado para as especializações com pré-requisitos continha 50 questões de múltipla-escolha, cada uma com 5 alternativas. Essa primeira fase teve um peso de 90%.

Já a análise curricular representou 10% do peso no processo. Essa etapa considerou 6 elementos: histórico curricular, monitoria, iniciação científica, projetos de extensão, artigos publicados e trabalhos apresentados em eventos científicos.

Ser aprovado no concurso para a residência não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. É preciso se preparar, estudar e dar uma atenção especial tanto aos editais quanto às provas anteriores. Esperamos que as informações deste artigo tenham ajudado!   

Venha se preparar para a residência dos seus sonhos com a gente!

Para ter boas chances no programa de residência da SES-PE, é necessário utilizar todos os recursos que estiverem ao seu alcance. Aqui, você encontra cursos com metodologias objetivas que te ajudam a melhorar sua performance nos estudos. Aproveite a visita e conheça nossos conteúdos!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
DjonMachado

Djon Machado

Catarinense e médico desde 2015, Djon é formado pela UFSC, fez residência em Clínica Médica na Unicamp e faz parte do time de Medicina Preventiva da Medway. É fissurado por didática e pela criação de novas formas de enxergar a medicina.